Filmes por gênero

AS AVENTURAS DE ROBIN HOOD (1938)

The adventures of Robin Hood
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: As aventuras de Robin dos Bosques (Portugal)
Les aventures de Robin des Bois (França)
La leggenda di Robin Hood (Itália)
Robin de los bosques (Espanha)
Las aventuras de Robin Hood (Argentina, México)
Die Abenteuer des Robin Hood (Alemanha)
Robin Hoods äventyr (Suécia)
Приключения Робин Гуда (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Ação, Aventura
Direção: Michael Curtiz, William Keighley
Roteiro: Norman Reilly Raine, Seton I. Miller
Produção: Hal B. Wallis
Música Original: Erich Wolfgang Korngold
Direção Musical: Leo F. Forbstein
Fotografia: Sol Polito, Tony Gaudio
Edição: Ralph Dawson
Direção de Arte: Carl Jules Weyl
Figurino: Milo Anderson
Guarda-Roupa: Ida Greenfield, Elmer Ellsworth
Maquiagem: Perc Westmore, Ward Hamilton
Efeitos Sonoros: C.A. Riggs
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1945

Elenco

Errol Flynn Robin Hood (Sir Robin of Locksley)
Olivia de Havilland Marian
Basil Rathbone Sir Guy of Gisbourne
Claude Rains Príncipe John
Patric Knowles Will Scarlett
Eugene Pallette Friar Tuck
Alan Hale Little John
Robert Warwick Sir Geoffrey
Ian Hunter Rei Ricardo, Coração de Leão
Leonard Willey Sir Essex, um dos Cavaleiros de Ricardo
Ivan F. Simpson Proprietário da Taverna Kent Road
Melville Cooper Xerife de Nottingham
Frank Baker Turnkey
Montagu Love Bispo
Charles Bennett Mascate
Herbert Mundin Much
James Baker Philip of Arras
Harry Cording Dickon Malbete
Una O'Connor Bess
Lester Matthews Sir Ivor
Kenneth Hunter Sir Mortimer
Robert Noble Sir Ralf
Howard Hill Capitão dos Arqueiros
Colin Kenny Sir Baldwin
ErnieStanton Fora-da-lei
Sidney Baron Fora-da-lei

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção de Arte (Carl Jules Weyl)

Oscar de Melhor Edição (Ralph Dawson)

Oscar de Melhor Trilha Sonora (Erich Wolfgang Korngold )

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

No século XII, quando o rei da Inglaterra, Ricardo Coração de Leão, é feito prisioneiro na Áustria pelo imperador Leopoldo, ao voltar da 3ª Cruzada à Terra Santa, seu perverso e ganancioso irmão, o príncipe John, trama para usurpar-lhe o trono.  Com apoio de seu inseparável conselheiro, Sir Guy of Gisbourne, do Xerife de Nottingham, e de outros nobres, John se declara Regente da Inglaterra.

O príncipe passa a submeter a população a impostos cada vez mais altos e cruéis, tornando um verdadeiro inferno a vida dos menos afortunados.

Na Floresta de Sherwood, localizada próximo à Nottingham, Gisbourne e uns cavaleiros apanham Much caçando um cervo real, ofensa punida com a morte.  Quando ele avança sobre Much com a arma em punho, uma flecha certeira arranca-lhe a arma da mão.  É Sir Robin of Locksley que surge em defesa do pobre Much.

De volta ao castelo de Nottinham, Gisbourne senta-se à mesa, onde se encontram o príncipe John e Lady Marian Fitzwalter, esta prometida a Gisbourne, num casamento arranjado.  Ao tomar conhecimento do incidente ocorrido em Sherwood, o príncipe ordena ao xerife a imediata captura e  enforcamento de Sir Robin.

Assim, o jovem Locksley não demora em se tornar um foragido, fugindo para os bosques de Sherwood, onde encontra um bando de salteadores, no qual se integra, passando a liderá-lo.  Aos poucos, ele vê engrossar o seu grupo com voluntários vindos de toda a parte.

Quando Robin toma conhecimento de que uma caravana, liderada por Gisbourne, transportando dinheiro extorquido como impostos, vai passar por Sherwood em direção à Nottingham, ele prepara uma emboscada a fim de se apossar do dinheiro para, em seguida, distribuí-lo com os pobres.

Gisbourne e o xerife são obrigados a vestirem trapos, enquanto Lady Marian é bem acolhida por Robin, que nutre uma paixão por ela.  Reagindo em princípio à presença dele, por saber tratar-se de um foragido da lei, ela aos poucos vai mudando de idéia, à medida em que toma conhecimento da luta que Robin trava a favor dos menos favorecidos.  Após um banquete oferecido na floresta, Marian retorna escoltada ao castelo, enquanto Gisbourne e o xerife são soltos e voltam a pé e vestidos com os trapos.

Por sugestão do xerife, o príncipe John realiza um torneio de arco-e-flecha, com o propósito de prender Robin.  Este participa disfarçado, mas face à sua performance, o príncipe desconfia e manda prendê-lo.  No dia seguinte, quando está sendo preparado o seu enforcamento, ele é libertado por seus homens com a colaboração de Marian.

Uma vez solto, ele consegue chegar até Marian para agradecer-lhe e confessar-lhe seu amor.  Ela corresponde.  Ele pede para que ela o acompanhe.  Ela prefere permanecer no castelo, seguindo de perto os passos do príncipe John.

A luta continua.  Tempos depois, de volta à Inglaterra, o Rei Ricardo e seus homens, disfarçados de monges, encontram-se na Taberna de Kent Road quando o Bispo os reconhece. Este, ao sair, corre para contar ao príncipe John que Ricardo está de volta.  Um criminoso é, então, enviado com a missão de assassinar o Rei Ricardo.  Lady Marian, ao saber do complô, envia uma carta à Robin, pedindo-lhe que encontre o rei e o alerte para o perigo que o ameaça. 

Sua carta é, entretanto, interceptada e ela é presa, sendo condenada à morte por traição.  Por outro lado, Bess, que escrevera a carta a pedido de Marian, pede a Much que intercepte o criminoso.

Quando Robin e seus homens encontram os monges, que se dizem leais ao Rei Ricardo, os convidam para um banquete.  É quando Much chega ferido ao local, dizendo ter matado o criminoso que deveria assassinar Ricardo.  Ato contínuo, Robin pede que seus homens encontrem o rei o mais rapidamente possível, pois ele está correndo risco de vida.  Ao constatar a lealdade de Robin, um dos monges retira o capuz e se identifica como sendo o Rei Ricardo.

Diante das últimas notícias, todos vão ter que correr contra o tempo para evitarem a coroação, no dia seguinte, do príncipe John, bem como a execução de Marian, marcada para logo depois da coroação.

imagem

Comentários

"As Aventuras de Robin Hood" é um vibrante, romântico e divertido filme de aventuras e ação.  A trama gira em torno de um tumultuoso período da história da Inglaterra.  Considerado uma obra - prima do cineasta Michael Curtiz, por conseguir balancear muito bem os aspectos políticos,  românticos e cômicos da história, o filme tem, entre seus pontos altos, além do magnífico trabalho de direção, a bela trilha sonora de Erich Wolfgang Korngold, uma excelente direção de arte, um bom figurino e um ótimo elenco.

Errol Flynn, depois de interpretar um personagem semelhante em "Capitão Blood", com o mesmo diretor, em 1935, está perfeito como Robin Hood.  Olivia de Havilland, que já havia feito o par romântico com Errol Flynn, em "Capitão Blood" e "A Carga da Brigada Ligeira", está ótima como a apaixonada Marian.  Merecem, ainda, destaques as atuações de Claude Rains e Basil Rathbone.

CAA