Filmes por gênero

CASA DE AREIA (2005)

imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: House of sand (USA)
La maison de sable (França)
A homok börtönében (Hungria)
Dom z piasku (Polônia)
Pais: Brasil
Gênero: Drama
Direção: Andrucha Waddington
Roteiro: Elena Soarez
Produção: Andrucha Waddington, Pedro Guimarães, Leonardo M. Barros, Pedro Buarque de Hollanda
Música Original: João Barone, Carlo Bartolini
Fotografia: Ricardo Della Rosa
Edição: Martin Macias, Sérgio Mekler
Direção de Arte: Tulé Peak
Figurino: Cláudia Kopke
Guarda-Roupa: Ro Nascimento
Maquiagem: Martin Macias
Efeitos Sonoros: Jorge Saldanha, Miriam Biderman, Fernando Henna e outros
Efeitos Especiais: Sergio Farjalla Jr.
Efeitos Visuais: Fábio Soares, Rogério Marinho, Karina Vanes, Ariel Wollinger
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 2007

Elenco

Fernanda Montenegro Dona Maria / Áurea (1942-1969) / Maria (1969)
Fernanda Torres Áurea (1910-1919) / Maria (1942)
Ruy Guerra Vasco de Sá
Seu Jorge Massu (1910-1919)
Stênio Garcia Luiz (1942)
Luiz Melodia Massu (1942)
Enrique Díaz Luiz (1919)
Emiliano Queiroz Chico do Sal
João Acaiabe Pai de Massu
Camila Facundes Maria (1919)
Haroldo Costa Capataz
Jorge Mautner Cientista
Nelson Jacobina Cientista
Jefferson de Almeida Barbosa Mirinho (1919)
Wadson Martins Costa Mirinho (1942)
Guilherme Junior Pescador Fogueira
Carlos Henrique Nascimento Pescador do Entreposto

Prêmios

Festival do Cinema Independente de Sundance, USA

Prêmio Alfred P. Sloan (Andrucha Waddington e Elena Soarez)

Grande Prêmio Brasileiro de Cinema, Brasil

Prêmio de Melhor Direção de Arte

Prêmio de Melhor Figurino

Prêmio de Melhor Maquiagem

Festival do Cinema de Guadalajara, México

Prêmio Mayahuel de Melhor Atriz

Festival do Cinema Latinoamericano de Lima, Peru

Prêmio do Público (Andrucha Waddington)

Prêmios Contigo do Cinema, Brasil

Prêmio do Júri de Melhor Figurino (Cláudia Kopke)

Indicações

Festival Internacional de Cinema de Marrakech, Marrocos

Prêmio Estrela de Ouro de Melhor Filme (Andrucha Waddington)

Grande Prêmio Brasileiro de Cinema, Brasil

Prêmio de Melhor Longa-Metragem Brasileiro

Prêmio de Melhor Direção (Andrucha Waddington)

Prêmio de Melhor Roteiro Original

Prêmio de Melhor Atriz (Fernanda Montenegro e Fernanda Torres)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Emiliano Queiroz)

Prêmio de Melhor Edição

Prêmio de Melhor Som

Prêmio de Melhor Fotografia

Festival Internacional do Cinema de Bangkok, Tailândia

Prêmio de Melhor Filme (Andrucha Waddington)

Prêmios Contigo do Cinema, Brasil

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Diretor (Andrucha Waddington)

Prêmio de Melhor Roteiro (Elena Soarez )

Prêmio de Melhor Atriz (Fernanda Montenegro)

Prêmio de Melhor Atriz (Fernanda Torres)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Luiz Melodia)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Luiz Melodia)

Prêmio de Melhor Fotografia (Ricardo Della Rosa)

Prêmio de Melhor Trilha Sonora (Carlo Bartolini, João Barone )

Prêmios Satellite, Los Angeles

Prêmio Golden Satellite de Melhor Roteiro Original

Prêmio Golden Satellite de Melhor Fotografia (Ricardo Della Rosa )

Festival do Cinema Independente de Sundance, USA

Prêmio do Júri Especial (Andrucha Waddington)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1910, o português Vasco de Sá leva sua esposa grávida, Áurea, e a mãe dela, Dona Maria, em busca de um sonho: viver em terras prósperas recentemente compradas por ele.  O sonho transforma-se em pesadelo quando, após uma longa e cansativa viagem junto a uma caravana, descobrem que as terras acham-se localizadas em um local totalmente inóspito, rodeado de areia por todos os lados e sem nenhum indício de civilização por perto.

Áurea insiste em voltar ao lugar de onde vieram, mas Vasco decide ficar e construir uma pequena casa de madeira para que nela possam viver.

Após serem abandonados pelos demais membros da caravana, um acidente mata Vasco e deixa Áurea e Dona Maria completamente sozinhas.  Assim, elas partem em busca de ajuda e terminam por encontrar uma pequena aldeia originária de um antigo quilombo, onde só vivem negros.  Lá, conhecem Massu, um homem de bom coração que as ajuda a trocar pertences por comida.  Através dele, conhecem Chico do Sal, único homem que, uma vez por outra, chega até eles trazendo principalmente alimentos.  Áurea apega-se a Chico na esperança de que ele as tire dali.  Dona Maria é contra a idéia, pois tem receio que a filha venha a dar à luz em pleno deserto.

Quando nasce a pequena Maria, a obstinada Áurea toma consciência da necessidade da filha crescer um pouco, antes de enfrentar a difícil travessia.  Nove anos se passam e Dona Maria é a primeira a dar sinais de que faz sentido a vida naquele lugar isolado e longe de tudo.  Áurea, no entanto, continua com a idéia de ir embora assim que tiver uma oportunidade.

A situação torna-se para ela mais preocupante ao saber, por Massu, que Chico do Sal acaba de morrer a cerca de um dia e meia de viagem a pé, a partir da aldeia.  Desesperada, Áurea corre pelo areal atrás de Chico mas, ao invés dele, encontra o tenente Luiz, como guia de um grupo de cientistas que veio fotografar um eclipse do sol.  A pedido dela, Luiz consegue que o chefe da expedição concorde em levá-la de volta à civilização, em companhia da mãe e da filha.  Luiz e Áurea se amam, o que faz com que ela redescubra o sexo e vislumbre a chance de refazer sua vida.  Em seguida, corre de volta à aldeia a fim de buscar a mãe e a filha.

Ao chegar lá, encontra a mãe morta, soterrada pelo movimento das areias das dunas.  Depois de sepultá-la, retorna com Maria ao acampamento dos cientistas mas, ao chegar lá, não encontra mais ninguém.  O episódio da morte da mãe fez com que ela se atrasasse.  Desiludida com as tentativas fracassadas de voltar à civilização, Áurea passa a viver com Massu.

Vinte e três anos depois, sempre culpando a mãe por seu destino, Maria leva uma vida desregrada, bebendo e se entregando aos negros da pequena aldeia.  Certo dia, ao caminhar pelas redondezas, encontra-se com Luiz, agora motorizado, que se acha à procura de vítimas de um acidente aéreo.  Ao vê-la, o oficial da aeronáutica, agora casado, lembra-se de Áurea e do desencontro ocorrido no passado.

Ele a deixa em casa, ocasião em que tem oportunidade de conversar com Áurea, para ciúmes de Massu.  Esta lhe fala de como Maria é infeliz ali e lhe pede que a leve consigo.  Luiz concorda com o pedido e promete cuidar da jovem.

Vinte e sete anos depois, em 1969, Maria chega à aldeia dirigindo uma Rural Willis, a fim de visitar a mãe.  Após se abraçarem ternamente, ela a presenteia com um aparelho de som portátil, pois não esqueceu que uma das coisas que a mãe mais sentia falta na aldeia, era a impossibilidade de ouvir música.  Em seguida, conversam juntas, ocasião em que Maria lhe fala sobre a recente viagem do homem à lua...

imagem imagem imagem

Comentários

"Casa de Areia" é um belíssimo filme brasileiro, totalmente rodado no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.  Realizado pelo cineasta Andrucha Waddington, sua história cobre a vida de três gerações de mulheres ao longo de 59 anos, vivendo em condições precárias numa região deserta e distante da civilização.  Nesse período, informações sobre os acontecimentos importantes que marcaram o século XX, como a 1ª e a 2ª Guerras Mundiais, ou a ida do homem à lua, nunca chegaram à aldeia.

Partindo de um roteiro muito bem estruturado, Waddington realiza um trabalho consistentemente bom, preocupando-se com os mínimos detalhes como, por exemplo, um fio de areia entrando constantemente na precária casa de madeira coberta de palhas e, por outro lado, procurando passar, através de tomadas panorâmicas de um deserto sem fim, sentimentos de isolamento e de abandono.  Nesse trabalho, ele conta com a primorosa fotografia de Ricardo Della Rosa.

No elenco, os dois nomes a destacar são os das talentosas Fernanda Montenegro e Fernanda Torres, mãe e filha na vida real.  Merecem, ainda, ser mencionadas as atuações de Ruy Guerra e, principalmente, de Seu Jorge.

CAA