Filmes por gênero

BEN-HUR (1959)

Ben-Hur
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Pais: Estados Unidos
Gênero: Épico, Drama, Histórico
Direção: William Wyler
Roteiro: Karl Tunberg
Produção: Sam Zimbalist, William Wyler
Design Produção: Vittorio Valentini
Música Original: Miklós Rózsa
Fotografia: Robert Surtees
Edição: Ralph E. Winters, John D. Dunning
Direção de Arte: William A. Horning, Edward C. Carfagno
Figurino: Elizabeth Haffenden
Guarda-Roupa: Jack Martell, Joan Joseff
Maquiagem: Charles E. Parker
Efeitos Sonoros: Franklin Milton, Sash Fisher, Milo B. Lory
Efeitos Especiais: Umberto Dessena, Doug Hubbard
Efeitos Visuais: Robert MacDonald, A. Arnold Gillespie, Robert R. Hoag
Nota: 9.2
Filme Assistido em: 1961

Elenco

Charlton Heston Judah Ben-Hur
Jack Hawkins Quintus Arrius
Haya Harareet Esther
Stephen Boyd Messala
Hugh Griffith Xeque Ilderim
Martha Scott Miriam
Cathy O'Donnell Tirzah
Sam Jaffe Simonides
Finlay Currie Baltazar
Frank Thring Pôncio Pilatos
Terence Longdon Drusus
George Relph Tibério César
André Morell Sextus
Marina Berti Flávia
Enzo Fiermonte Oficial da Galé
Richard Hale Gaspar
Hugh Billingsley Mário
Giuliano Gemma Romano
Claude Heater Jesus
Noel Sheldon Centurião
Noel Sheldon Centurião
Antonio Corevi Senador
Dino Fazio Marcello
Duncan Lamont Marius
Laurence Payne José
Stella Rho Amrah
Lando Buzzanca Escravo judeu no deserto

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Fotografia (Robert Surtees )

Oscar de Melhor Filme (Sam Zimbalist )

Oscar de Melhor Direção (William Wyler)

Oscar de Melhor Figurino (Elizabeth Haffenden)

Oscar de Melhores Efeitos Sonoros (Franklin Milton)

Oscar de Melhor Trilha Sonora de uma Comédia ou Drama (Miklós Rózsa)

Oscar de Melhores Efeitos Especiais (A. Arnold Gillespie, Robert MacDonald, Milo B. Lory )

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Cenários (William A. Horning, Edward C. Carfagno, Hugh Hunt )

Oscar de Melhor Edição (Ralph E. Winters, John D. Dunning )

Oscar de Melhor Ator (Charlton Heston)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Hugh Griffith)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme (William Wyler)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Filme

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme - Drama

Prêmio de Melhor Direção (William Wyler)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Stephen Boyd)

Prêmio Especial (Andrew Marton)

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Produção Estrangeira

David de Melhor Ator Estrangeiro (Charlton Heston)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (William Wyler)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Roteiro Adaptado (Karl Tunberg )

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Ator em um Drama (Charlton Heston)

Prêmios Bambi, Alemanha

Prêmio Bambi de Melhor Ator Internacional (Charlton Heston)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Direção (William Wyler)

Prêmio de Melhor Roteiro (Karl Tunberg )

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro de um Drama Americano (Karl Tunberg)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

O príncipe judeu Judah Ben-Hur vive com sua família na Judéia, na época em que Jesus começa a ser conhecido por sua pregações.  Seu amigo de infância, Messala, é agora um ambicioso tribuno romano.  Quando Ben-Hur se recusa a denunciar outros judeus para desarticular uma possível revolta contra os romanos, Messala aproveita a primeira oportunidade para se vingar de seu antigo amigo.

Um acidente durante a visita do novo governador da Judéia faz com que pese sobre ele a acusação de responsável pelo atentado.  Assim, apesar de inocente, Ben-Hur é condenado às galés, enquanto sua mãe, Miriam, e sua irmã, Tirzah, são presas e enviadas às masmorras pelo próprio Messala.

Uma vez nas galés, ele salva o comandante da esquadra, Quintus Arrius, o qual, como prova de gratidão, o adota como filho e lhe dá pleno controle sobre o estábulo de cavalos de corrida.

Ao retornar a Judéia, agora como cidadão romano, Ben-Hur parte em busca de sua família e é informado que todos estão mortos.

Desafia, então, Messala para uma corrida de bigas.  Durante a corrida, Messala acidenta-se ao tentar atingir Ben-Hur com o chicote, caindo de sua biga e sendo pisoteado pelos cavalos.  Ben-Hur vence.

Antes de morrer, porém, Messala revela o verdadeiro paradeiro de sua família - o vale dos leprosos.  Depois da morte de Messala, Ben-Hur depara-se com seu grande desafio: perdoar.

imagem imagem imagem

Comentários

"Ben-Hur" é, sem dúvida, o maior épico bíblico de todos os tempos.  Realizado pelo cineasta William Wyler, o filme narra a história de um rico príncipe judeu, que viveu na época de Cristo e que, injustamente, foi acusado de ter cometido um atentado contra um governador romano.

Partindo de um ótimo roteiro, Wyler realiza um magnífico trabalho que fala de ambição, traição, vingança, bondade, amor e perdão.  O valor dramático é fantástico e a história é cativante, o que faz com que as 3:40horas de projeção passem sem ser notadas.

São inúmeros os grandes momentos do filme como, por exemplo, a antológica seqüência da corrida de bigas.

Para um filme que ganhou 11 Oscars da Academia de Hollywood e foi indicado a uma 12ª estatueta, é desnecessário dizer quão perfeito ele é em praticamente todos os quesitos.

CAA