Filmes por gênero

BETTY FISHER E OUTRAS HISTÓRIAS (2001)

Betty Fisher et autres histoires
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Alias Betty (USA)
Betty Fisher (Argentina)
Pais: França, Canadá
Gênero: Comédia Dramática, Suspense, Crime
Direção: Claude Miller
Roteiro: Claude Miller
Produção: Annie Miller, Yves Marmion
Design Produção: Jean-Pierre Kohut-Svelko
Música Original: François Dompierre
Fotografia: Christophe Pollock
Edição: Véronique Lange
Figurino: Jacqueline Bouchard
Guarda-Roupa: Christel Birot, Felia Torres-Guy
Maquiagem: Lucía Bretones-Méndez, Marie Luiset, Emmanuel Pitois
Efeitos Sonoros: Claude La Haye, Jérôme Décarie, Antoine Morin e outros
Efeitos Especiais: Bernard Chevreul
Nota: 7.2
Filme Assistido em: 2003

Elenco

Sandrine Kiberlain Betty Fisher
Nicole Garcia Margot Fisher
Mathilde Seigner Carole Novacki
Luck Mervil François Diembele
Edouard Baer Alex Basato
Alexis Chatrian José Novacki
Stéphane Freiss Edouard
Yves Jacques René
Annie Mercier Jacqueline
Consuelo De Haviland Madame Barsky
Yves Verhoeven Martinaud
Arthur Setbon Joseph Fisher
Roschdy Zem Dr. Jerome Castang
Béatrice Agenin Amante de Alex
Pascal Bonitzer Sr. Barsky
François Roy Jean-Jean
Valérie Lecomte Enfermeira-Chefe

Prêmios

Festival de Montréal, Canadá

Prêmio de Melhor Atriz (Nicole Garcia, Mathilde Seigner e Sandrine Kiberlain)

Prêmio FIPRESCI (Nicole Garcia, Sandrine Kiberlain)

Indicações

Festival de Montréal, Canadá

Grand Prix das Américas (Claude Miller)

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Ator Coadjuvante (Edouard Baer)

César de Melhor Atriz Coadjuvante (Nicole Garcia)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Filho de pais escritores, nascido em Nova York, o pequeno Joseph muda-se com a mãe, Betty Fisher, uma escritora de sucesso, para a França, depois da separação de seus pais.  Apesar de não ter um pai exemplar, sua mãe é praticamente uma supermãe, daquelas que se abstêm de qualquer coisa pelo filho. 

Margot, mãe de Betty, é uma mulher totalmente desequilibrada que chega à França para se submeter a uns exames médicos e psicológicos e decide ficar com a filha.  No primeiro dia de sua visita, o jovem filho de Betty cai acidentalmente da janela e morre.

Já José Novacki, um outro garotinho, com mais ou menos a mesma idade de Joseph, não tem exatamente uma mãe exemplar...  Carole Novacki, sua mãe, é uma garçonete que só pensa em se dar bem na vida a qualquer preço.  A atenção dedicada ao filho é quase nula e de tempos em tempos o garoto é revezado entre a casa da mãe e da avó.  E o pai, bem, ninguém sabe quem é o pai de José.

Mas José não está totalmente abandonado.  Ao menos uma pessoa lhe dá atenção: François Diembele, o namorado de Carole.  Quando o garoto desaparece, François passa a ser o principal suspeito do crime.  O fato de ser negro e estar desempregado potencializa a desconfiança da racista polícia, que também argumenta que, sem o menino em casa, ele não teria que dividir a atenção da namorada.

Enquanto Carole se diverte com um ricaço, curtindo suas aparições na TV, François inicia sua busca atrás do responsável pelo roubo de José, tentando provar sua inocência.  Após juntar várias pistas, chega a Alex, um dos ex-namorados de Carole, possível pai de José.

Alex é o típico picareta que tentou aplicar o golpe do baú, mas acabou se dando mal.  Falsificador de passaportes, ele treme só ao pensar na polícia.  E depois da denúncia anônima recebida, ele terá muito que explicar para as autoridades sobre o sumiço do menino.

Mas, na verdade, a autora do rapto foi Margot Fisher, mãe de Betty.  Sem saber como fazer sua filha retomar a vida após a morte de Joseph, ela tem a idéia de roubar um garoto e dar à filha.

Quanto à famosa autora de 'best sellers', Betty Fisher, esta só está tentando paz para viver tranqüila e não imagina a reviravolta que a presença do novo garoto vai trazer para sua vida.

imagem imagem imagem

Comentários

"Betty Fisher e outras Histórias" é uma viagem absorvente pelas mentes e motivações das pessoas submetidas ao stress, bem como, uma apreciação sob as variações do tema maternidade.  Miller é conhecido como um diretor de atrizes e Sandrine Kiberlain, Nicole Garcia e Mathilde Seigner não desapontam.  Suas personagens, Betty, Margot e Carole podem representar estilos de maternidade radicalmente diferentes, mas todas são maravilhosamente vividas.  De qualquer forma, devo dizer que, embora essas atrizes não pudessem ser melhor escolhidas, o filme pertence à Sandrine Kiberlain.

O roteiro, baseado no romance de Ruth Rendell, às vezes sai da história principal e envereda no território de personagens secundários.  Mas o ótimo trabalho de edição faz com que a história volte aos trilhos.  Finalmente, "Betty Fisher e outras Histórias" conta ainda com um bom serviço de fotografia.

 

CAA