Filmes por gênero

BONECAS RUSSAS (2005)

Les poupées russes
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: The russian dolls (UK)
Bambole Russe (Itália)
Pais: França, Reino Unido
Gênero: Comédia
Direção: Cédric Klapisch
Roteiro: Cédric Klapisch
Produção: Bruno Levy, Matthew Justice
Design Produção: Marie Cheminal
Música Original: Loïc Dury, Bruno Mahmoudi, Laurent Levesque, C. Minck
Fotografia: Dominique Colin
Edição: Francine Sandberg
Direção de Arte: Tim Stevenson
Figurino: Anne Schotte
Guarda-Roupa: Leila Adjir, Julia Patkos
Maquiagem: Judith Gayo, Véronique Nguyen, Jane Milon
Efeitos Sonoros: Cyril Moisson, Sergey Ekinow, Laurent Lévy e outros
Efeitos Visuais: Seb Caudron, Bertrand Levallois, Sylvian Fabre e outros
Nota: 7.6
Filme Assistido em: 2006

Elenco

Romain Duris Xavier Rousseau
Kelly Reilly Wendy
Audrey Tautou Martine
Cécile de France Isabelle
Kevin Bishop William
Evguenya Obraztsova Natacha
Irène Montalà Neus
Gary Love Edward
Lucy Gordon Celia Shelburn
Aïssa Maïga Kassia
Martine Demaret Mãe de Xavier
Pierre Cassignard Platane
Olivier Saladin Gérard
Pierre Gérald Avô de Xavier
Zinedine Soualem Sr. Boubaker
Hélène Médigue Madame Vanpeteguem
Bernard Haller Michel Hermann
Cristina Brondo Soledad
Federico D'Anna Alessandro
Christian Pagh Lars
Carole Franck Produtora de TV
Julie Durand Juliette
Frédérique Bel Barbara
Sophie Barbe Caroline
Igor Gusev Pai de Natacha
Yelena Solovyova Mãe de Natacha
Jake Canuso Miguel
Annette Faure Jornalista
Anne Steffens Namorada de Xavier
Stéphanie Ricco Namorada de Xavier
Isabelle Joly Namorada de Xavier
Cédric Klapisch Homem no TGV

Prêmios

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Atriz Coadjuvante (Cécile de France)

Indicações

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Atriz Coadjuvante (Kelly Reilly)

César de Melhor Edição

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

 Xavier Rousseau é um jovem de 30 anos que vive em Paris, onde trabalha como roteirista de filmes para a televisão.  Há cinco anos, passou uma temporada em Barcelona, a fim de concluir seus estudos em economia.  Quando esteve lá, fez várias amizades, entre rapazes e moças, com os quais dividiu um apartamento por um ano.

Ao retornar à França, entretanto, perdeu contato com vários deles.  Na realidade, ele continua a se encontrar com uma antiga namorada, Martine, agora mãe solteira, bem como, com Isabelle, uma grande amiga lésbica.  No plano sentimental, sente-se meio perdido, pois sua busca pela mulher perfeita o faz saltar de namorada em namorada, numa série de relações inconseqüentes.

Seu avô, um senhor de idade avançada, sempre está a lhe cobrar o dia em que será apresentado à sua noiva.  A cobrança é tamanha que ele resolve levar Isabelle até a casa do avô, para que esta se faça passar por sua noiva.

William, um amigo inglês que conhecera em Barcelona, chega à Paris e lhe conta que, finalmente, encontrou a mulher de sua vida, uma bailarina de um balé russo que se apresentou em Londres.  Seu nome é Natacha e ele pretende estudar russo para procurá-la em São Petersburgo.

Certo dia, Xavier é chamado aos escritórios da televisão para a qual trabalha, onde é informado que deverá viajar para Londres, a fim de trabalhar num roteiro que será desenvolvido para uma co-produção franco-britânica.  Ao chegar lá, descobre que a roteirista inglesa com quem vai trabalhar é Wendy, uma grande amiga e irmã de William.  Os dois trabalham duro e o roteiro começa a se estruturar.

Um dia, ele recebe um telefonema de seu editor, pedindo-lhe para que vá à Paris a fim de escrever a biografia de uma jovem de nome Celia Shelburn.  Atendendo ao pedido do amigo, Xavier passa a viver na ponte ferroviária Londres-Paris-Londres, tentando realizar simultaneamente os dois trabalhos.  Em Paris, ele se encanta com a beleza de Celia e, numa de suas idas, termina indo para a cama com ela.

De volta à Londres, ele se declara à Wendy, sendo por ela correspondido.  Assim, além da parceria no trabalho, os dois iniciam um relacionamento amoroso.  Com o passar do tempo, a relação com Wendy vai-se tornando cada vez mais séria.

Quando se aproxima o casamento de William e Natacha, todos os velhos amigos da época de Barcelona viajam para São Petersburgo.  Xavier e Wendy mostram-se cada vez mais juntos.  É quando ele recebe um telefonema de Celia, informando-lhe que se acha em Moscou e que quer vê-lo.  À Wendy, ele diz que precisa ir à Moscou por motivos profissionais.  Na Estação Ferroviária de São Petersburgo, antes da partida, a jovem lhe faz uma apaixonada declaração de amor.

Uma vez em Moscou, não resiste, mais uma vez, aos encantos da bela jovem e termina em seus braços.  À noite, os dois vão a uma discoteca onde, a pedido dela, ele vai até o Bar comprar um copo de leite.  Nesse ínterim, Celia encontra-se com uns amigos que a levam de limusine ao encontro de John, seu amante.  Decepcionado, Xavier retorna a São Petersburgo.

Ao chegar, não encontra Wendy.  Alguns dias depois, ela lhe telefona para dizer-lhe que não quer mais vê-lo, pois ele não está a fim de uma relação séria, que a deixou sozinha para ir atrás de outra mulher e que essa não é a vida que quer para ela.

Finalmente, chega o dia do casamento de William e Natacha.  Todos os amigos acham-se presentes, inclusive Wendy, irmã do noivo.  Xavier a procura, mas ela o rejeita.  A festa é animada, todos dançam e bebem e, ao final, depois de muita insistência, Xavier consegue fazer com que Wendy o aceite de volta.

imagem imagem imagem

Comentários

"Bonecas Russas" é um ótimo filme sobre os encantos e desencantos do crescimento, como pessoa, levando o espectador a refletir sobre o amor e os relacionamentos modernos.  Escrito e dirigido pelo cineasta francês Cédric Klapisch, o filme narra a história de um jovem escritor de 30 anos, com uma boa dose de romantismo, fantasia e bom-humor.  Na realidade, trata-se da continuação de "Albergue Espanhol", realizado basicamente pela mesma equipe.
 
O trabalho apresentado por Klapisch é digno de menção, tanto como diretor quanto como roteirista, com seus diálogos inteligentes, e belas tomadas de Paris, Londres e São Petersburgo.

A fotografia de Dominique Colin é muito boa, o mesmo ocorrendo com a magnífica trilha sonora.  O título do filme, "As Bonecas Russas", é uma feliz metáfora utilizada por Klapisch para retratar a constante busca do protagonista pela mulher ideal, já que esse tipo de boneca é aquele em que, a partir de uma boneca grande e oca, ela é aberta e, do seu interior, retira-se uma 2ª boneca, menor que a primeira e também oca que, ao ser aberta, dá lugar a uma 3ª boneca, e assim sucessivamente até se chegar à última e menor de todas.

O elenco é de primeiríssima, com destaques para as atuações de Cécile de France, como a jovem lésbica, de Kelly Reilly, no papel da bela roteirista inglesa e, num papel menor, de Audrey Tautou.  Romain Duris também apresenta um bom trabalho, como o jovem inseguro em busca da mulher ideal.

CAA