Filmes por gênero

BONEQUINHA DE LUXO (1961)

Breakfast at Tiffany's
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Boneca de Luxo (Portugal)
Diamants sur canapé (França)
Colazione da Tiffany (Itália)
Desayuno con diamantes (Espanha)
Diamantes para el desayuno (México)
Frühstück bei Tiffany (Alemanha, Austria)
Frukost på Tiffany's (Suécia)
Завтрак у Тиффани (Rússia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia, Drama, Romance
Direção: Blake Edwards
Roteiro: George Axelrod
Produção: Richard Shepherd, Martin Jurow
Música Original: Henry Mancini
Fotografia: Franz Planer
Edição: Howard A. Smith
Direção de Arte: Hal Pereira, Roland Anderson
Guarda-Roupa: Hubert de Givenchy, Edith Head, Pauline Trigere
Maquiagem: Wally Westmore
Efeitos Sonoros: Hugo Grenzbach, John Wilkinson
Efeitos Visuais: Farciot Edouart, John P. Fulton
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1962

Elenco

Audrey Hepburn Holly Golightly
George Peppard Paul Varjak
Patricia Neal Sra. Failenson, decoradora
Buddy Ebsen Doc Golightly
Martin Balsam O. J. Berman
José Luis de Villalonga José da Silva Pereira
John McGiver Vendedor da Tiffany
Alan Reed Sally Tomato
Dorothy Whitney Mag Wildwood
Stanley Adams Rusty Trawler
Claude Stroud Sid Arbuck
Elvia Allman Bibliotecária
Mickey Rooney Sr. Yunioshi
Henry Beckman Det. do Depto. de Narcóticos
Robert Patten O'Shaughnessy
Miriam Nelson Harriet
Gil Lamb Gil
Bill Bradley Reporter
Dick Crockett Taxista
Joseph J. Greene Sr. O'Shaunessy
Leatrice Leigh Telefonista

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Canção Original (Henry Mancini, Johnny Mercer)

Oscar de Melhor Trilha Sonora de uma Comédia ou Drama (Henry Mancini )

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Atriz Estrangeira (Audrey Hepburn)

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Canção (Henry Mancini, Johnny Mercer)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro de uma Comédia Americana (George Axelrod )

Prêmios Grammy, EUA

Grammy de Melhor Album da Trilha Sonora de um Filme (Henry Mancini)

Grammy de Melhor Album do Ano (Henry Mancini e sua Orquestra)

Grammy de Melhor Canção Escrita para um Filme, Televisão ou Outra Mídia Visual (Henry Mancini, Johnny Mercer)

Grammy de Melhor Arranjo Instrumental (Henry Mancini )

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Atriz (Audrey Hepburn)

Oscar de Melhor Roteiro Adaptado (George Axelrod )

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Cenários (Hal Pereira, Roland Anderson, Sam Comer, Ray Moyer)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme - Musical ou Comédia

Prêmio de Melhor Atriz em um Musical ou Comédia (Audrey Hepburn)

Prêmios Bambi, Alemanha

Prêmio Bambi de Melhor Atriz Internacional (Audrey Hepburn)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Blake Edwards)

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Comédia

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz em uma Comédia (Audrey Hepburn)

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Trilha Sonora de um Musical (Henry Mancini)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

 Holly Golightly é uma jovem e bela "escort-girl" que vive num apartamento de Manhattan.  Tendo ficado órfã bem cedo, numa pequena cidade, casou-se aos 14 anos com Doc Golightly, um homem mais velho que ela, mas o abandonou para tentar a vida na cidade grande.

Em seus encontros, o que realmente ela procura é um milionário que se interesse por ela, a fim de ter uma vida com conforto e poder usar os diamantes que ela tanto admira nas vitrines da famosa Tiffany's.

Enquanto isso, vai amealhando alguns dólares quando sai com alguém, ao pedir US$ 50 toda vez que vai ao toalete, alegando ser a gorjeta a ser dada às moças que lá atendem.  Paralelamente, uma vez por semana ela recebe US$ 100 para fazer uma ligeira visita a um mafioso que se acha preso, quando o mesmo envia por ela mensagens cifradas para seu advogado, o que a ingênua Holly nem desconfia, pois tais mensagens geralmente falam apenas da previsão do tempo.

Certo dia, ela é acordada por Paul Varjak, que bate à sua porta, pois está se mudando para o mesmo edifício e precisa urgentemente dar um telefonema.  Paul é um jovem escritor, sem maiores posses, que é sustentado por sua amante, uma mulher casada com um homem mais velho.  Em pouco tempo, Holly e Paul se tornam grandes amigos.

Certa noite, quando um bêbado bate de forma ameaçadora à sua porta, Holly foge pela escada de incêndios e vai ter ao apartamento de Paul, que a acolhe.  Em reconhecimento, ela o convida para uma festa, onde Paul é apresentado a Rusty Trawler, um milionário americano, e a José da Silva Pereira, um brasileiro filho de uma importante e tradicional família.  A intenção de Holly é a de fisgar um desses dois homens ricos.

Poucos dias depois, entretanto, ela toma conhecimento de que Trawler está se casando com a jovem Mag Wildwood.  Assim, resta ainda a possibilidade de investir no brasileiro.  Nesse meio tempo, Paul conhece Doc, o ex-marido de Holly, que lhe fala sobre a infância dela, quando ainda se chamava Lula Mae Barnes, sobre seu casamento e posterior separação.  Na realidade, Doc ainda tem esperanças de que ela volte um dia para ele.

Aos poucos, Paul vai se apaixonando pela jovem.  É ela quem o inspira a retomar com afinco sua carreira de escritor.  Os dois passam a sair com maior freqüência, visitam bibliotecas e chegam a tentar comprar algo na Tiffany's com apenas US$ 10.  Entretanto, quando ele lhe confessa seu amor, ela não o aceita, pois ainda não desistiu de vir a se casar com o brasileiro.

As coisas se complicam quando a polícia prende O'Shaughnessy, o advogado mafioso, bem como, Holly e Paul, que se achava com ela.  A prisão de Holly faz com que José Pereira retorne ao Brasil, deixando-lhe um bilhete em que diz que não poderia prejudicar sua reputação casando-se com alguém presa pelo Departamento de Narcóticos.

Depois que a situação de Paul e Holly é esclarecida pela polícia, os dois são libertados e terminam se acertando.

imagem imagem imagem

Comentários

Baseado num livro de Truman Capote, "Bonequinha de Luxo" é mais um delicioso e cativante filme com Audrey Hepburn.  Realizado pelo cineasta Blake Edwards, conta a histórua de uma jovem meio perdida à procura do amor na grande metrópole.

Edwards apresenta um ótimo trabalho, ajudado por um roteiro muito bem adaptado por George Axelrod, pela maravilhosa trilha sonora de Henry Mancini, com destaque para "Moon River", ganhadora do Oscar de Melhor Canção, e pela presença de Audrey Hepburn.  Fala-se que Edwards pensava em dar o papel principal à Marilyn Monroe.  Embora seja o tipo de filme que cairia muito bem nas mãos de Marilyn, depois que a gente vê Audrey no papel principal, fica difícil imaginar outra atriz interpretando a personagem Holly Golightly.

A doce e radiante Audrey está perfeita, roubando todas as cenas nas quais se apresenta.  Com George Peppard, demonstra uma grande química na tela.  Indicada ao Oscar de Melhor Atriz, perdeu a estatueta para Sophia Loren, por sua atuação em "Duas Mulheres".

Vários são os momentos marcantes de "Bonequinha de Luxo", como a festa realizada no apartamento de Holly, as seqüências finais com os dois principais protagonistas na chuva e principalmente a cena em que Holly, sentada na janela que dá para a escada de incêndios, canta "Moon River".

CAA