Filmes por gênero

CARNAVAL ATLÂNTIDA (1952)

imagem

Ficha Técnica

Pais: Brasil
Gênero: Comédia
Direção: José Carlos Burle
Roteiro: Vitor Lima, Berliet Júnior
Produção: Décio Alves Tinoco
Música Original: Lírio Panicalli
Coreografia: Juliana Yanakiewa
Fotografia: Amleto Daissé
Edição: José Carlos Burle, Waldemar Noya
Direção de Arte: Pablo Olivo
Figurino: Gilda Bastos, Osvaldo Mota
Maquiagem: Paulo Carias
Efeitos Sonoros: Aloísio VIana, Jesus Narvaes, Antonio Gomes, Ercole Baschera
Nota: 7.8
Filme Assistido em: 1953

Elenco

Oscarito Prof. Xenofontes
Grande Otelo Empregado do Estúdio
José Lewgoy Conde Verdura
Eliana Macedo Regina
Renato Restier Cecílio B. de Milho
Cyll Farney Augusto
Cuquita Carballo Fifi
Colé Pedro
Maria Antonieta Pons Lolita
Iracema Vitória Aurélia
Wilson Grey Amestrador de pulgas
Dick Farney
Nora Ney
Francisco Carlos
Blecaute

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Xenofontes, um sisudo professor de mitologia grega, é contratado pelo produtor Cecílio B. de Milho como consultor da adaptação do clássico Helena de Tróia para o cinema.  Ao mesmo tempo, dois empregados do estúdio, que trabalham como faxineiros, sonham em transformar o épico grego numa comédia carnavalesca.

Brincando o tempo todo com os elementos do popular e do erudito, o filme caminha para um desfecho inusitado: o sisudo professor perde a compostura, o produtor desiste do projeto original, Tróia rende-se aos encantos de Momo a cai na folia.

imagem

Comentários

"Carnaval Atlântida" é uma boa comédia nacional, no estilo das chanchadas dos anos 50.  Realizado pelo cineasta José Carlos Burle, que também co-assina o roteiro, o filme é divertimento garantido do início ao fim.

Além do humor escrachado, próprio das chanchadas, o filme é repleto de muita música, interpretada pelos grandes nomes da época.

 

Números Musicais:

"No tabuleiro da baiana"   (Ari Barroso), com Grande Otelo e Eliana Macedo
"Acho-te uma graça"   (Benedito Lacerda, Haroldo Lobo e Carvalhinho)
"Agora é cinza"  (Alcebíades Maia Barcelos e Armando Vieira Marçal)
"Ai que saudade da Amélia"  (Ataulfo Alves e Mário Lago)
"É bom parar"   (Rubens Soares)
"Rasguei a minha fantasia"   (Lamartine Babo)
"Serpentina"   (Haroldo Lobo e David Nasser)
"O teu cabelo não nega"   (João Valença e Raul Valença)
"Ninguém me ama"   (Fernando Lobo e Antônio Maria) com Nora Ney
"Um domingo no jardim de Allah"  (Lírio Panicalli e Ewaldo Ruy)
"Marcha do conselho"   (Paquito e Romeu Gentil) com Bill Farr
"Valsa da formatura"   (Lírio Panicalli e Claribalte Passos), com a orquestra de Chiquinho
"Dona Cegonha"   (Armando Cavalcanti e Klecius Caldas) com Blecaute e Maria Antonieta Pons
"Quem dá aos pobres"   (Klecius Caldas e Armando Cavalcanti) com Francisco Carlos
"Máscara da face"   (Armando Cavalcanti e Klecius Caldas)
"Pastorinhas"  (Noel Rosa e João de Barro)
"Pirata"   (João de Barro e Alberto Ribeiro)
"Se a lua contasse"   (Custódio Mesquita)
"Um pierrot apaixonado"   (Heitor dos Prazeres e Noel Rosa)
"Praça 11"  (Herivelto Martins e Grande Otelo)
"Marcha do sapinho"  (Humberto Teixeira e Norte Victor), com Oscarito e Maria Antonieta Pons
"Mambo caçula"   (Benicio Macedo e Bené Alexandre), com Maria Antonieta Pons e Oscarito
"Cachaça"  (Mirabeau Pinheiro, Lúcio Castro e Heber Lobato) com Grande Otelo e Colé Santana
"Baião"  (Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga)
"Alguém como tu"   (José Maria de Abreu e Jair Amorim), com Dick Farney
"Queria ser patroa"   (M.Pinto e Airão), com Eliana Macedo

CAA