Filmes por gênero

ALTA SOCIEDADE (1956)

High society
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Haute société (França)
La haute société (Bélgica)
Alta società (Itália)
Alta sociedad (Espanha, Argentina)
Die oberen Zehntausend (Austria, Alemanha)
En skön historia (Suécia)
Wyzsze sfery (Polônia)
Fint folk flørter (Noruega)
Высшее общество (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia Romântica, Musical
Direção: Charles Walters
Roteiro: John Patrick
Produção: Sol C. Siegel
Música Original: Cole Porter
Direção Musical: Johnny Green
Fotografia: Paul Vogel
Edição: Ralph E. Winters
Direção de Arte: Cedric Gibbons, Hans Peters
Figurino: Helen Rose
Guarda-Roupa: Helen Rose
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Wesley C. Miller
Efeitos Especiais: A. Arnold Gillespie
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1958

Elenco

Bing Crosby C.K. Dexter-Haven
Grace Kelly Tracy Samantha Lord
Frank Sinatra Mike Connor
Celeste Holm Liz Imbrie
John Lund George Kittredge
Louis Calhern Uncle Willie
Sidney Blackmer Seth Lord
Louis Armstrong Louis Armstrong
Margalo Gillmore Sra. Seth Lord
Lydia Reed Caroline Lord
Gordon Richards Mordomo de Dexter-Haven
Richard Garrick Mordomo dos Lord
Ruth Lee Ruth
Paul Keast Editor
Helen Spring Helen
Reginald Simpson Lawrence
Billy Kyle Pianista
Arvell Shaw Baixista
James Young Trombonista

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Canção Original (Cole Porter)

Oscar de Melhor Trilha Sonora de um Musical (Johnny Green, Saul Chaplin)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro de um Musical Americano (John Patrick )

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Quando a socialite Tracy Lord se prepara para seu casamento com George Kittredge em sua mansão de Newport, Rhode Island, seu ex-marido, o milionário compositor C.K. Dexter-Haven, organiza um festival de jazz para o mesmo fim de semana, usando a casa vizinha como local dos ensaios. Na véspera do casamento, Tracy informa sua irmã adolescente, Caroline, que não convidou seu pai, Seth Lord, porque ele deixou sua mãe por uma jovem. Logo depois, quando Tracy ouve Dexter tocar sua melodia preferida, ela o procura para acusá-lo de criar o festival com o fim de atrapalhar seu casamento. Ele confessa que continua apaixonado por ela, lembrando-lhe que se separaram apenas por terem expectativas divergentes.

Tracy volta para casa e, logo depois, o tio Willie telefona para dizer à sua mãe, a Sra. Lord, que a ‘Spy Magazine’ se compromete a não publicar uma matéria sobre o escandaloso caso do Sr. Lord, se a família autorizar o repórter Mike Connor e a fotógrafa Liz Imbrie a cobrirem o casamento de Tracy. Para agradar sua mãe, que teme pela reputação da família, Tracy concorda com a chantagem. Pouco depois, quando George e Dexter chegam à mansão, Liz sugere que Tracy tire uma foto entre seu ex-marido e o próximo. Relutantemente, ela concorda, mas mais tarde, intencionalmente, ela derruba a câmera, estragando o filme.

Cansada com o constante interesse do repórter em querer falar de seu pai, Tracy apresenta seu tio Willie como "papai" quando ele chega à mansão. A família acompanha a mentira e quando o Sr. Seth chega, chamam-lhe de "Tio Willie". Mais tarde, ao observarem as mesas cheias de presentes extravagantes, Mike e Liz comentam que eles preferem a verdadeira felicidade a se casarem em uma família rica, mas obviamente disfuncional. Enquanto isso, na piscina, Dexter sugere que Tracy não tenha maiores expectativas em relação ao futuro marido, já que ela tem pouca tolerância para com a "fragilidade humana".

Mais tarde, ao desembrulhar o presente de casamento de Dexter, um modelo do iate de sua lua de mel, ela lembra com carinho as primeiras semanas românticas de seu casamento com ele. De repente, George interrompe o devaneio para prometer-lhe seu amor eterno. Pouco tempo depois, ao confrontar seu pai em relação ao seu caso com a jovem, ele supõe que sua promiscuidade foi uma tentativa de manter sua juventude, e sugere que ela é parcialmente culpada ao negar-lhe qualquer afeição. Atormentada pelos acontecimentos do dia, uma embriagada Tracy sai com Mike para dizer-lhe que suas presunções, em relação à classe alta de Newport, são injustas. Ao pararem na casa do tio Willie, para um drinque, Tracy admite que ela tem sido protegida pela riqueza, enquanto um enamorado Mike insiste que ela precisa apenas do homem certo para “disparar seu coração”.

Embora suas inibições sejam diminuídas pelo álcool, Tracy foge da sala quando Mike tenta abraçá-la. Ao voltar para casa, ela ouve Dexter cantar uma canção de amor para sua "Samantha," seu apelido, reacendendo sua atração por ele. Horas depois, no baile dos solteiros realizado na casa de Willie, Dexter, Louis Armstrong e sua banda animam os presentes com o jazz, enquanto George se mostra triste pelo fato de Tracy estar curtindo sua embriaguês, sozinha, numa sala se estar. Mais tarde, ela e Mike deixam o local e voltam para sua casa onde, depois de abraçá-lo, ela se joga na piscina completamente vestida.

Enquanto isso, ao voltar para a casa de Tracy, em companhia de Liz, Dexter lhe pergunta por que ela e Mike não se casaram, ao que ela responde que, para isso ocorrer, seria preciso que antes ele superasse seu amor por Tracy. Por outro lado, ao descobrir que Tracy não mais se encontra na casa de Willie, George corre até a casa dela onde, juntamente com Dexter e Liz, testemunha um confuso Mike carregando-a, ambos completamente molhados, após saírem da piscina. Horrorizado com o que ele supõe ser um caso de infidelidade, George se prepara para dar um soco em Mike, mas Dexter se adianta, na esperança de salvá-lo de um golpe mais forte do ciumento noivo.

Na manhã seguinte, quando dezenas de convidados chegam para o casamento, Tracy se mostra tão ressacada que não se lembra do ocorrido na noite anterior. Quando ela pergunta a Mike sobre o ocorrido, ele apenas lhe diz que se divertiu bastante. Em um momento a sós, Tracy pede conselhos a Dexter, que sugere que um erro pode, às vezes, ajudar um casal a crescer. Logo depois, Mike e Liz anunciam que, não suportando mais o jornalismo sujo, decidiram não publicar a matéria. George, por sua vez, anuncia estar indeciso sobre continuar ou não com casamento. Quando Tracy não consegue dar uma explicação para a noite anterior, Mike informa o noivo que o “caso” consistiu apenas de dois beijos e um mergulho, fazendo com que ela o acuse de achá-la desinteressante e distante.

Depois que Mike lhe diz que não queria se aproveitar do seu estado de embriaguês, George resolve perdoá-la. No entanto, percebendo que seu maior erro será seu casamento com George, pois não poderia suportar um homem perfeito, ela decide se casar com Dexter, com quem fugira dois anos antes, agora em uma cerimônia completa. Na ocasião, ela agradece ao pai por torná-la uma pessoa mais humana. Enquanto isso, inspirados pelos acontecimentos, Mike e Liz decidem igualmente se casar.

imagem

Comentários

Realizada pelo cineasta Charles Walters, a partir de um roteiro escrito por John Patrick, “Alta Sociedade” é uma ótima comédia musical produzida pelas empresas Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) e Sol C. Siegel Productions em 1956. Sua trama, baseada numa peça de Philip Barry, é na verdade, um remake do filme “Núpcias de Escândalo”, do cineasta George Cukor, produzido em 1940.

Na direção, Walters realiza um bom trabalho, embora não atinja a perfeição daquele realizado por Cukor na versão anterior. Por outro lado, a trilha sonora, com músicas de Cole Porter, é bem superior, na qual se destaca a canção “True Love”, interpretada por Bing Crosby e Grace Kelly, e indicada ao Oscar.

No elenco, em seu último filme antes de se casar com o Príncipe Ranier de Mônaco, Grace Kelly é a grande estrela. Merecem ainda destaque, as presenças de Frank Sinatra, Bing Crosby e Celeste Holm.

CAA