Filmes por gênero

CARROSSEL (1956)

Carousel
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Carrocel (Portugal)
Carrusel (Espanha)
Karussell (Austria, Alemanha)
Karusell (Suécia)
Karuselli (Finlândia)
Karusszel (Hungria)
Карусель (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Musical, Drama
Direção: Henry King
Roteiro: Phoebe Ephron, Henry Ephron
Produção: Henry Ephron
Música Original: Alfred Newman
Direção Musical: Alfred Newman
Coreografia: Rod Alexander, Agnes de Mille
Fotografia: Charles G. Clarke
Edição: William Reynolds
Direção de Arte: Lyle Wheeler, Jack Martin Smith
Figurino: Mary Wills
Guarda-Roupa: Charles Le Maire
Maquiagem: Ben Nye
Efeitos Sonoros: Bernard Freericks, Harry M. Leonard
Efeitos Visuais: Ray Kellogg
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1958

Elenco

Gordon MacRae Billy Bigelow
Shirley Jones Julie Jordan
Cameron Mitchell Jigger Craigin
Barbara Ruick Carrie Pipperidge
Claramae Turner Prima Nettie
Robert Rounseville Sr. Enoch Snow
Gene Lockhart Guardião das Estrelas / Dr. Selden
Audrey Christie Sra. Mullin
Susan Luckey Louise Bigelow
John Dehner Sr. Bascombe
Harry Carter Policial
Robert Foulk Policial
Richard Deacon Policial
Frank Tweddell Capt. Watson
Harry Johnson Malabarista
Edward Mundy Engolidor de fogo
Sylvia Stanton Contorcionista
Angelo Rossitto Midget
William Le Massena Amigo divino
Jacques d'Amboise Partner de Louise na dança do carnaval
Dolores Starr Filha de Snow

Indicações

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Henry King)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro de um Musical Americano (Phoebe Ephron, Henry Ephron )

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Numa pequena cidade do litoral do Maine, Billy Bigelow trabalha como operador e animador de um carrossel de propriedade da Sra. Mullin.  Lá, conhece Julie Jordan, uma bela jovem que, sempre que pode, dá umas voltas no carrossel.  Enciumada, a Sra. Mullin tenta proibir o acesso à Julie, mas Billy se revolta com tal atitude e termina perdendo o emprego.

Sentindo-se fortemente atraídos, um pelo outro, Billy e Julie fogem e, depois de se casarem, vão bater à porta de Nettie, prima de Julie, a quem pedem que os acolha.  Os meses se passam e a situação do casal continua a mesma.  Além de Nettie, Julie está sempre com Carrie Pipperidge, sua melhor amiga, que está para se casar com o Sr. Enoch Snow, proprietário de um barco de pesca.  Como os negócios vão bem, Enoch pensa em comprar um novo barco e chamar Billy para trabalhar com ele.

Billy, entretanto, não está mais suportando a vida que leva, sem emprego, sustentado por Nettie, de modo que tal situação o deixa irritado, a ponto de chegar a bater em Julie.  Certo dia, após passar a noite na rua, volta pra casa exatamente no momento em que Enoch vai-lhe fazer a proposta.  Seu mau humor faz com que ele entre em casa tratando mal a todos, o que leva Enoch a se retirar com Carrie, desistindo de fazer-lhe o convite.

A Sra. Mullin o procura para pedir-lhe que volte a trabalhar no seu carrossel.  Quando ele se dispõe a largar a família para seguir com ela, Julie lhe fala que está grávida, deixando-o imensamente feliz.  A vinda do bebê modifica-o.  Quando toda a cidade se prepara para o churrasco anual que ocorre numa ilha próxima, para surpresa de Julie ele aceita ir no barco do Sr. Enoch e de Carrie.

Lá, entretanto, ele se deixa levar por Jigger Craigin, um mau elemento que lhe propõe que, na hora em que todos forem participar da 'caça ao tesouro', eles saiam sem ser vistos, assaltem a fábrica do Sr. Bascombe e voltem alegando que se perderam na ilha.  As coisas não saem como planejado e Billy termina morto.

Dezesseis anos mais tarde, ele é chamado pelo Guardião das Estrelas, que lhe diz:  "Sua filha, Louise, agora com 15 anos, está precisando de ajuda, pois se sente muito infeliz.  Eu quero lhe dar a oportunidade de voltar à Terra, por um período de 24 horas, a fim de que você reverta essa situação, ajudando-a".

Embora relute em princípio, Billy termina aceitando a proposta recebida e voltando à Terra, por um dia, onde consegue transmitir paz e tranqüilidade para Louise e Julie.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Henry King, a partir de um roteiro escrito por Phoebe Ephron e Henry Ephron, “Carrossel” é um interessante filme norte-americano produzido pela Twentieth Century Fox Film Corporation em 1956. Sua trama, baseada num livro de Oscar Hammerstein II e num musical de Ferenc Molnár, é marcada por muitos bons momentos.

Como sempre, o veterano diretor apresenta um trabalho consistentemente bom, do início ao fim.  A fotografia de Charles G. Clarke, usando o processo CinemaScope, é igualmente muito boa. O ponto alto, entretanto, está nos diversos números musicais, magnificamente coreografados.  São inúmeros e difíceis de serem nomeados.  De qualquer forma, vale a pena ressaltar o grande grupo de dança que se apresenta no telhado da casa da prima Nettie, ou o dueto protagonizado por Gordon MacRae e Shirley Jones em  e "If I Loved You", ou ainda o monólogo apresentado por MacRae ao tomar conhecimento que vai ser pai.

MacRae sempre foi melhor cantor que ator e isso ele mostra mais uma vez em "Carrossel".  Já Shirley Jones, aos 22 anos, além de cantar e dançar, reafirma suas qualidades da ótima atriz que é.  No elenco de suporte, destacam-se as atuações de Claramae Turner, Cameron Mitchell, Barbara Ruick, Gene Lockhart e Susan Luckey, esta última em seus 18 anos.

CAA