Filmes por gênero

ARMADILHA AMOROSA (1955)

The tender trap
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Le tendre piège (França)
Il fidanzato di tutte (Itália)
El solterón y el amor (Espanha)
Die zarte Falle (Alemanha)
Ljuva ungkarlstid (Suécia)
Pulapka milosci (Polônia)
Vrijgezel in de val (Holanda)
Ungkarl i fælden (Dinamarca)
Нежный капкан (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia Romântica
Direção: Charles Walters
Roteiro: Julius J. Epstein
Produção: Lawrence Weingarten
Música Original: Jeff Alexander
Fotografia: Paul Vogel
Edição: John D. Dunning
Direção de Arte: Cedric Gibbons, Arthur Lonergan
Figurino: Helen Rose
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Wesley C. Miller
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1957

Elenco

Frank Sinatra Charlie Y. Reader
Debbie Reynolds Julie Gillis
David Wayne Joe McCall
Celeste Holm Sylvia Crewes
Jarma Lewis Jessica Collins
Lola Albright Poppy Masters
Carolyn Jones Helen
Howard St. John Sr. Sayers
Joey Faye Sol Z. Steiner
Tom Helmore Sr. Loughran
Willard Sage Diretor
James Drury Eddie
Leonard Bremen Motorista de táxi
Madge Blake Repórter
Benny Rubin Sr. Wilson
Frank Sully Porteiro
Gil Harman Âncora da TV
Dave White Motorista de Táxi

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Canção Original (Jimmy Van Heusen, Sammy Cahn)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro de uma Comédia Americana (Julius J. Epstein)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Agente teatral de Nova York, Charlie Y. Reader, um solteiro convicto, recebe uma inesperada visita de seu amigo de infância, Joe McCall, que agora vive em Indianápolis. Joe, que decidiu tirar umas "férias" de Ethel, sua esposa de onze anos, e de seus três filhos, mostra-se impressionado com as mulheres atraentes que constantemente desfilam pelo apartamento de Charlie. Depois que Poppy Masters promete preparar um peixe especial para Charlie, ela deixa o apartamento e é sucedida por Jessica Collins que veio entregar um premiado queijo que ela comprou para ele. Como Charlie aguarda a chegada, naquela noite, da violinista Sylvia Crewes, sua vizinha Helen chega para levar seu cachorro para passear.

Durante um ensaio no dia seguinte, Charlie fica impressionado com o talento de Julie Gillis, uma jovem iniciante no universo teatral, e a convida para se juntar a ele para tomar um café com Joe e Sylvia. No Café, Julie afirma que seu principal objetivo na vida não é o teatro e sim, ter um marido, três filhos e uma casa em Scarsdale. Quando ele a convida para jantar, ela recusa, afirmando que ele não se enquadra em seu plano de casamento porque não há nenhuma química entre os dois. No dia seguinte, Julie se recusa a assinar um contrato para participar da peça, insistindo que só poderá se comprometer depois de 12 de março, dia em que planeja se casar, embora ainda não tenha encontrado um candidato adequado para noivo. Enquanto isso, Joe passa o dia atendendo ao telefone de Charlie, recebendo mensagens de mulheres que tentam obter favores do amigo.

Certo dia, quando Julie não aparece para o ensaio, Joe e Charlie ligam a televisão e a veem na plateia de um show do lar, examinando arranjos de móveis para sua futura casa. Charlie se apressa para chegar ao estúdio de televisão a tempo de encontrá-la. Mais tarde, durante o ensaio, ele, indiferente à interpretação de Julie de uma canção, lhe mostra como ela deve ser cantada. Sua interpretação causa uma forte impressão na jovem, que aceita seu convite para jantar. Enquanto os dois jantam, Joe começa a passar seu tempo com Sylvia. Certa noite, quando Charlie descobre que os pais da jovem não se acham na cidade, ele a acompanha até sua casa, onde ela lhe mostra diversos livros de arte. Num determinado momento, no entanto, ele larga os livros e a abraça apaixonadamente. Ao ser abraçada, ela sente uma protuberância no bolso do casaco dele, de onde retira um monte de mensagens de suas inúmeras namoradas. Depois de lhe pedir para não sair com outras mulheres, Julie declara-se apaixonada por ele, embora ele seja muito egoísta, arrogante e velho. Entretanto, quando ele tenta desconversar, ela lhe pede para ir embora.

Ao chegar em casa, Charlie encontra Helen, que veio passear com seu cachorro. Ao convidá-la para jantar, no entanto, ela lhe diz que acabou de ser pedida em casamento e que não estará mais disponível para passear com seu cachorro. Logo depois, Poppy chega e, depois de lhe entregar um peixe por ela preparado, ela o chama de “um osso duro de roer” e o avisa que, agora, está namorando um homem realmente atencioso.

Divertindo-se com o repentino fora dado por Poppy, Joe rotula o amigo de “piolho” e censura o tratamento insensível por ele dado à Sylvia. Mais tarde, quando ela chega ao apartamento, Joe lhe pergunta se ela sofre maus tratos de Charlie. Na ocasião, ela confessa que há poucos homens solteiros disponíveis para mulheres de sua idade e confessa que, embora não o ame, gostaria de se casar com ele. Logo depois, Charlie sai de seu quarto e lhe propõe casamento. Ela aceita sua proposta e, em seguida, cai em lágrimas. Após beberem bastante, Charlie decide dar uma festa para comemorar seu noivado e convida alguns amigos para participarem da mesma. Quando Sylvia sai para comprar comida e bebida para seus convidados, Charlie percebe que cometeu um erro grave e decide pegar um táxi para levá-lo até a casa de Julie. Por coincidência, ele descobre que ela acabou de chegar ao seu edifício. Os dois se abraçam enquanto os primeiros convidados começam a chegar. Preocupado, ele inventa que convidou alguns atores para conversarem sobre um ensaio, e ela volta para sua casa.

Na manhã seguinte, Joe acorda com uma forte dor de cabeça e encontra o apartamento em desordem. Logo em seguida, Julie chega e exige uma explicação para a bagunça, afirmando que ela e Charlie estão noivos. Quando Joe lhe diz que Charlie está também envolvido com Sylvia, ela se mostra fortemente indignada. Por outro lado, Joe propõe casamento à Sylvia, ocasião em que esta lhe diz que o que ele quer é uma “garota”, já que é casado com Ethel. No dia seguinte, no entanto, Sylvia encontra no elevador um vizinho de Charlie, o Sr. Loughran, que a reconhece de seu concerto na televisão e a convida para jantar. Poucos dias depois, quando Joe começa a fazer suas malas para voltar para sua casa em Indianápolis, Charlie passa a invejar sua vida como um homem casado. Em seguida, Charlie viaja para a Europa a fim de criar agências de talentos, voltando a tempo de comparecer ao casamento de Sylvia e Loughran. Na cerimônia, ele pega o buquê de flores jogado por Sylvia e, depois que a maioria dos convidados deixa o local, ele o entrega à Julie e lhe propõe casamento.

imagem

Comentários

Realizada pelo cineasta Charles Walters, a partir de um roteiro escrito por Julius Epstein, “Armadilha Amorosa” é uma interessante comédia romântica produzida pela Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) em 1955. Sua trama, baseada numa peça de Max Shulman e Robert Paul Smith, se passa, em sua maior parte, em Nova York, no apartamento de um mulherengo agente teatral.

Partindo de um roteiro bastante inteligente, Walters nos brinda com um belo trabalho de direção, no que é ajudado pela excelente fotografia em CinemaScope, assinada por Paul Vogel. Na área técnica, merece igualmente destaque o figurino a cargo de Helen Rose.

No elenco, os atores demonstram ter uma boa química, onde Debbie Reynolds e Celeste Holm brilham em seus respectivos papéis, seguidas pelas ótimas atuações de Frank Sinatra e David Wayne.

CAA