Filmes por gênero

A BELA E A FERA (1946)

La Belle et la Bête
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A Bela e o Monstro (Portugal)
Beauty and the Beast (USA)
La bella e la bestia (Itália)
La bella y la bestia (Espanha, México, Argentina)
Es war einmal (Alemanha, Austria)
Flickan och odjuret (Suécia)
Belle en het Beest (Holanda)
Skønheden og Udyret (Dinamarca)
Красавица и чудовище (União Soviética)
Pais: França
Gênero: Fantasia, Drama
Direção: Jean Cocteau
Roteiro: Jean Cocteau
Produção: André Paulvé
Design Produção: Christian Bérard, Lucien Carré
Música Original: Georges Auric
Fotografia: Henri Alekan
Edição: Claude Ibéria
Figurino: Marcel Escoffier, Antonio Castillo
Guarda-Roupa: Pierre Cardin
Maquiagem: Hagop Arakelian
Efeitos Sonoros: Jacques Lebreton, Jacques Carrère
Nota: 9.4
Filme Assistido em: 1951

Elenco

Jean Marais A Fera / O Príncipe / Avenant
Josette Day A Bela
Mila Parély Félicie
Nane Germon Adélaïde
Michel Auclair Ludovic
Raoul Marco Usurário
Marcel André Pai de Bela
Christian Marquand Lacaio
Noël Blin Lacaio
Gilles Watteaux Lacaio
Jean Cocteau Voz do Mágico

Prêmios

Prêmios Louis Delluc, França

Prêmio Louis Delluc (Jean Cocteau)

Indicações

Festival Internacional de Cannes, França

Grand Prix do Festival (Jean Cocteau)

Prêmios Bambi, Alemanha

Prêmio de Melhor Ator (Jean Marais)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em uma pequena aldeia da França do século XVII, vive Maurice, um inventor que é visto como louco.  Com ele, vivem seu filho Ludovic e suas três filhas.  Duas delas, Félicie e Adélaïde, são egoístas, pretensiosas e más, além de explorarem sua outra irmã, Belle, como se esta fosse uma empregada.

Belle é uma jovem inteligente, considerada estranha pelos moradores da aldeia.  Ela é cortejada por um amigo de Ludovic, Avenant, que quer se casar com ela. Mas apesar de todas as jovens do lugarejo o acharem um homem bonito, Belle não o suporta, pois vê nele uma pessoa primitiva e convencida.

Quando o pai de Belle vai a uma feira demonstrar sua nova invenção, acaba se perdendo na floresta e é atacado por lobos.  Desesperado, Maurice procura abrigo em um castelo, mas acaba se tornando prisioneiro da Fera, o senhor do castelo, que na verdade é um príncipe que foi amaldiçoado por uma feiticeira quando negou abrigo a ela.

Quando Belle sente que algo aconteceu ao pai, vai à sua procura.  Ela chega ao castelo e lá faz um acordo com a Fera: se seu pai fosse libertado ela ficaria no castelo para sempre.  A Fera concorda e todos os "moradores" do castelo, que lá vivem e também foram transformados em objetos falantes, sentem que esta pode ser a chance do feitiço ser quebrado.

Mas isso só acontecerá se a Fera amar alguém que retribua seu amor, sendo que isso tem de ser rápido, pois, quando a última pétala de uma rosa encantada cair, o feitiço não poderá ser mais desfeito.

imagem

Comentários

"A Bela e a Fera" é um dos mais encantadores filmes de todos os tempos.  Baseado no conto homônimo de Jeanne-Marie Leprince de Beaumont, e realizado pela grande cineasta francês, Jean Cocteau, o filme é bastante fiel à história original.


Com a ajuda da brilhante fotografia em preto-e-branco de Henri Alekan, do belo figurino de Marcel Escoffier e do ótimo trabalho de Christian Bérard, Cocteau trata o conto de fadas com inteligência, criando um mundo verdadeiramente mágico.

No início, o ritmo é um pouco lento, mas, a seguir, ganha uma força admirável, principalmente a partir do momento em que a Bela entra no castelo da Fera.

As interpretações dos principais atores são extremamente convincentes.  Josette Day personifica a virginal Bela de forma perfeita.  Por outro lado, interpretando três dos mais importantes personagens, Avenant, o Príncipe e a Fera, Jean Marais está magnífico.

Enfim, embora "A Bela e a Fera" trate de um conto mundialmente conhecido, o seu final é imponente e inesquecível.

CAA