Filmes por gênero

A ÁRVORE DOS SEXOS (1977)

imagem

Ficha Técnica

Pais: Brasil
Gênero: Comédia
Direção: Sílvio de Abreu
Roteiro: Sílvio de Abreu, Rubens Ewald Filho, Eugênia de Domênico, Maurício Rittner, Carlos Alberto Sofredini
Produção: Maurício Rittner
Música Original: Antônio Tadeu Passarelli, Edu Viola
Fotografia: José Rosa
Edição: Máximo Barro
Direção de Arte: Edméa Grecco
Figurino: Edméa Grecco
Maquiagem: Marcos Rezende
Efeitos Sonoros: Stanislau Szankovski, Carlos Santos, Francisco M. Coca
Nota: 5.1
Filme Assistido em: 1978

Elenco

Nádia Lippi Angélica
Felipe Carone Comendador Silveira
Ney Santanna Rodrigo / Barão de Bondomil
Yolanda Cardoso Dona Teodora
Marivalda Dona Santinha
Maria Lúcia Dahl Ruth, a professora
Sônia Mamede Dona Natália
Gracinda Freire Dona Auxiliadora
Maria Rosa Cida, mulher de Caneda
Antônio Petrin Delegado
Paulo Hesse Pacheco, o Boticário
Líbero Rípoli Padre Albino
Virgínia Lane Lara de los Ríos
Ângelo Antônio Caneda, dono do Bar
Nieta Junqueira Dona Constância
Viana Júnior Ambrósio, chefe dos Correios
Stella Freitas Josefina, filha de Ambrósio
Mary Penteado Dona Felícia
Renato Dobal Sacristão
Luiz Damasceno Guarda
Carmen Angélica Moça do Bordel
Tereza Bianchi Moça do Bordel
Ana Lúcia Varela Moça do Bordel
Susan Morales Moça do Bordel
Kadu Moliterno .

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Bondomil é uma pacata cidade do interior que se torna famosa quando a população descobre, em sua praça principal, uma estranha árvore cujos frutos, em forma de pequenos órgãos genitais masculinos, servem como afrodisíacos para as mulheres.

Em pouco tempo, elas começam a engravidar e a cidade conhece a confusão e a fama.  A notícia corre o mundo e grupos de turistas chegam à Bondomil para conhecerem a prodigiosa árvore e seus frutos.

Enquanto isso, as mulheres locais passam a ter uma vida sexual muito mais liberada, pois se alguém fica grávida, a "culpa" é da árvore.

imagem

Comentários

Embora não possa ser considerado um bom filme, "A Árvore dos Sexos" não deixa de ser uma comédia divertida.

Realizado pelo diretor Sílvio de Abreu, e tendo entre os roteiristas, o famoso crítico de cinema, Rubens Ewald Filho, o filme procura, de forma bem humorada, mostrar a crendice, a inocência e, também, a maldade da gente simples de uma pequena cidade do interior.

CAA