Filmes por gênero

A BALADA DO PISTOLEIRO (1995)

Desperado
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: La balada del pistolero (Espanha, Argentina)
Pistolero (México)
Десперадо (Bulgária)
Отчаянный (Rússia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Ação, Crime, Suspense
Direção: Robert Rodríguez
Roteiro: Robert Rodríguez
Produção: Bill Borden, Robert Rodríguez
Design Produção: Cecilia Montiel
Música Original: Los Lobos
Direção Musical: Karyn Rachtman
Fotografia: Guillermo Navarro
Edição: Robert Rodríguez
Direção de Arte: Felipe Fernández del Paso
Figurino: Graciela Mazón
Guarda-Roupa: Adolfo Ramírez, Carlos Mungia Rodríguez
Maquiagem: Ermahn Ospina, Douglas White, Rosie Duprat Fort
Efeitos Sonoros: Dean Beville, Mark Ulano, Sergio Reyes, Judee Flick e outros
Efeitos Especiais: B. J. Shelley, Bob Shelley, Malinda Shelley
Nota: 7.8
Filme Assistido em: 1996

Elenco

Antonio Banderas El Mariachi
Salma Hayek Carolina
Joaquim de Almeida Bucho
Steve Buscemi Buscemi
Carlos Gómez Mão Direita
Quentin Tarantino Homem da Pick-up
Tito Larriva Tavo
Angel Aviles Zamira
Danny Trejo Navajas
Abraham Verduzco Niño
Gerardo Moscoso Padre
Carlos Gallardo Campa
Albert Michel Jr. Quino
David Alvarado Buddy
Angela Lanza Turista
Consuelo Gómez Domino
Elizabeth Rodríguez Fã do Mariachi
Cheech Marin Barman
Peter Marquardt Moco
Mark Dalton .
Tommy Nix .
Patricia Vonne .
Diego Sandoval .

Indicações

Academia de Filmes de Ficção Científica, Fantasia e Horror, USA

Prêmio Saturn de Melhor Atriz Coadjuvante (Salma Hayek)

Associação dos Críticos de Cinema de Chicago

Prêmio de Melhor Revelação Feminina (Salma Hayek)

Prêmios da MTV, Estados Unidos

Prêmio do Melhor Beijo (Salma Hayek, Antonio Banderas)

Festival Internacional de Cinema de Estocolmo, Suécia

Prêmio Cavalo de Bronze de Melhor Longa-Metragem

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

À procura de vingança por causa da morte da mulher que amava, Mariachi chega à pequena cidade de fronteira, Santa Cecília, em companhia de seu melhor amigo, Buscemi.  Ele carrega um estojo de uma guitarra repleto de armas e mergulha de cabeça no submundo local, dominado por Bucho, o homem que procura.

Numa sondagem preliminar, feita por Buscemi, descobrem que o Tarasco Bar é um dos pontos de apoio de Bucho.  Assim, Mariachi vai até lá, onde provoca uma verdadeira carnificina.  Já na rua, é perseguido por Tavo, um dos homens de confiança de Bucho.  Ao se dar o confronto entre os dois, Mariachi salva Carolina, uma jovem que passava pelo local, mata Tavo, mas sai ferido.

Ao recobrar os sentidos, ele se vê deitado sobre uma mesa do "Café con Libros", sendo tratado pela jovem que salvara minutos antes.  Como vários estabelecimentos da pequena cidade, o "Café con Libros" é um local de fachada usado pelos homens de Bucho para receptação de drogas vindas da Colômbia.  Embora não se envolva diretamente com os negócios ilícitos de Bucho, Carolina recebe US$ 50 mil por ano pelo aluguel do espaço.

Bucho, que mora numa verdadeira fortaleza nos arredores da cidade, dá ordens para que matem todo e qualquer forasteiro que encontrem pelas ruas.  Mariachi e Buscemi discutem a necessidade de mandarem chamar dois amigos, Campa e Quino, para os ajudarem nessa luta contra os homens do traficante, quando são surpreendidos por um colombiano, exímio atirador de facas.  Na ocasião, Buscemi é morto e Mariachi sai ferido.

Bucho vai ao "Café con Libros" onde, por pouco, não descobre Mariachi.  De volta à sua fortaleza, tem um pressentimento de que o homem que procura se acha lá.  Assim, dá ordens para que um grupo vá até o "Café con Libros" e, se o encontrá-lo, ele e Carolina deverão ser mortos.  Um novo embate se dá, com perseguições e tiroteios, resultando em grandes baixas para o traficante de drogas.  Revoltado com o mau desempenho de seus homens, Bucho vai pessoalmente até a cidade, ficando na mira de seu inimigo, que não o mata por descobrir que se trata de seu irmão mais velho.

A situação se complica e Mariachi se vê obrigado a chamar Campa e Quino.  Os dois chegam e, juntos, enfrentam a maior investida dos homens de Bucho.  Quando o confronto termina, só Mariachi e Carolina acham-se vivos.  Os dois se dirigem, então, até a fortaleza, onde se defrontam com Bucho e alguns de seus homens.  É aí que o traficante descobre que o homem que tanto procura é seu irmão caçula.  Não podendo matá-lo, aponta sua arma para Carolina, o que faz com que Mariachi, sem outra alternativa, saia em defesa da jovem.

imagem

Comentários

Escrito, dirigido e co-produzido pelo cineasta texano, Robert Rodríguez, "A Balada do Pistoleiro" é um bom filme, principalmente para os amantes do gênero ação.  A história gira em torno de um antigo guitarrista que sai à procura do responsável pela morte da mulher que amava, enfrentando uma verdadeira guerra contra um grupo de traficantes de drogas.

Embora apresentando um bom trabalho de direção, Rodríguez peca na elaboração do roteiro.  O trabalho de edição também deixa a desejar.

A violência abunda em "A Balada do Pistoleiro", com freqüentes tiroteios e explosões.  As cenas que envolvem ação são hiper-irrealistas, com homens voando a 5 ou 10 metros de altura, quando são alvejados por uma bala, tornando tais seqüências de um certo modo cômicas.

Antonio Banderas está muito bem, como Mariachi, e a química entre ele e Salma Hayek não pode ser contestada.  Joaquim de Almeida também nos brinda com uma boa atuação, no papel de Bucho.  Steve Buscemi e Quentin Tarantino aparecem pouco como coadjuvantes.

CAA