Filmes por gênero

A CALDEIRA DO DIABO (1957)

Peyton Place
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Amar não é pecado (Portugal)
Les plaisirs de l'enfer (França)
I peccatori di Peyton (Itália)
Vidas borrascosas (Espanha)
La caldera del diablo (Argentina, Venezuela)
Glut unter der Asche (Alemanha)
Lek i mörker (Suécia)
Når man er ung (Dinamarca)
Пэйтон Плейс (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: Mark Robson
Roteiro: John Michael Hayes
Produção: Jerry Wald
Música Original: Franz Waxman
Fotografia: William C. Mellor
Edição: David Bretherton
Direção de Arte: Jack Martin Smith, Lyle R. Wheeler
Figurino: Adele Palmer
Guarda-Roupa: Charles Le Maire
Maquiagem: Ben Nye
Efeitos Sonoros: Frank Moran, E. Clayton Ward
Efeitos Especiais: L. B. Abbott
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1959

Elenco

Lana Turner Constance MacKenzie
Lee Philips Michael Rossi
Lloyd Nolan Dr. Matthew Swain
Arthur Kennedy Lucas Cross
Terry Moore Betty Anderson
Russ Tamblyn Norman Page
Hope Lange Selena Cross
Diane Varsi Allison MacKenzie
David Nelson Ted Carter
Mildred Dunnock Elsie Thornton
Betty Field Nellie Cross
Robert Adler Primeiro Jurado
Barry Coe Rodney Harrington
Leon Ames Sr. Harrington
Tom Greenway Juiz
Alan Reed Matt
Lorne Greene Promotor
Steffi Sidney Kathy
Robert Harris Seth Bushwell
Tami Conner Margie
Staats Cotsworth Charles Partridge
Peg Hillias Marion Partridge
Erin O'Brien-Moore Sra. Evelyn Page
Bill Lundmark Paul Cross
Scotty Morrow Joseph 'Joey' Cross

Prêmios

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Revelação Feminina (Diane Varsi)

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Drama

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Fotografia (William C. Mellor )

Oscar de Melhor Filme (Jerry Wald)

Oscar de Melhor Direção (Mark Robson)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Russ Tamblyn)

Oscar de Melhor Roteiro Adaptado (John Michael Hayes)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Arthur Kennedy)

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Hope Lange)

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Diane Varsi)

Oscar de Melhor Atriz (Lana Turner)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Mark Robson)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro de um Drama Americano (John Michael Hayes)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Mildred Dunnock)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Hope Lange)

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante (Arthur Kennedy)

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante (Betty Field)

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz em um Drama (Lana Turner)

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante (Diane Varsi)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

No verão de 1939, chega à pequena comunidade de Peyton Place, na Nova Inglaterra, Michael Rossi, um professor Ph.D, com idéias educacionais avançadas, para assumir o cargo de diretor do Colégio local.

A população da pequena comunidade parece ser composta de pessoas sem maiores problemas, de pessoas felizes.  Todos freqüentam a Igreja, passeiam e fazem compras nas lojas da Praça central.  Por trás dessa tranqüila atmosfera, entretanto, muitos segredos se escondem:

Allison é filha bastarda de Constance MacKenzie, fruto de uma relação da mãe com um homem casado.  Sua mãe conseguiu ilegalmente mudar sua certidão de nascimento, de modo que, ao chegar à Peyton Place, contou para todos que seu marido havia morrido.  Sem conhecer a verdade sobre o pai, Allison beijava seu retrato toda manhã antes de sair para o colégio.  Enquanto criança, nunca teve interesse nos garotos, estando sempre às voltas com os livros.  Com a adolescência, surgem as emoções de seus primeiros conflitos sexuais.  Ela passa a sair com o jovem Norman Page, um adolescente sensível e inseguro, que vive com a mãe, a Sra. Evelyn, uma mulher extremamente dominadora.  Quando as fofoqueiras da cidade dizem para sua mãe, Constance, que ela fora vista nadando nua com Norman, as duas se confrontam, ocasião em que Allison termina sabendo toda a verdade sobre seu pai.  Após ser graduada no colégio, viaja para Nova York a fim de tentar a carreira de escritora, de onde regressa para ajudar sua melhor amiga, Selena Cross, quando esta é acusada de ter assassinado seu padrasto.

Quanto à Constance, ela é uma mulher bastante atraente, proprietária de uma loja de roupas.  Com receio de ficar falada na cidade, sempre manteve em segredo o fato de ter tido um caso com um homem casado, que resultou no nascimento de sua filha, Allison.  Quando o novo diretor do colégio, Michael Rossi, tenta uma maior aproximação, ela inicialmente o evita, face ao trauma que carrega do seu primeiro relacionamento amoroso.

Selena Cross é a melhor amiga de Allison.  Com a mesma idade dela, é filha de uma empregada de Constance, Nellie Cross.  Vive em uma modesta casa em companhia da mãe, de um irmão, Joey, e do padrasto, Lucas Cross, um homem violento e alcoólatra.  Uma noite, ao voltar para casa, encontra seu padrasto sozinho e bêbado.  Ele a ataca e a estupra, deixando-a grávida.  Ao saber do ocorrido, Dr. Matthew Swain, o médico local, obtém uma confissão por escrito de Lucas e o expulsa da cidade.  Em seguida, vê-se obrigado a fazer o aborto ilegal em Selena, o qual oficialmente é tido como uma apendicectomia.  Selena passa a trabalhar na loja de Constance, onde se torna gerente quando sua mãe, acometida de câncer, se suicida.  Em 1944, durante uma tempestade de neve, Lucas Cross, agora servindo na marinha americana, aparece bêbado na casa de Selena e avança contra ela.  Ao tentar se defender, ela termina matando o padrasto.  Com a ajuda do irmão, Joey, ela enterra o corpo no quintal.  Selena é presa e vai a julgamento.

Outros relacionamentos ocorrem na pequena comunidade, como o caso de arrogante Rodney Harrington, que se casa com Betty Anderson, a garota namoradeira do colégio, o que é feito contra a vontade de seu pai, um rico e bem-sucedido homem de negócios.

O julgamento de Selena termina por expor os padrões de moral falidos de Peyton Place.

imagem

Comentários

Baseado no livro homônimo de Grace Metalious, "A Caldeira do Diabo" é um excelente filme.  Realizado pelo cineasta Mark Robson, trata de assuntos como incesto, aborto, estupro, adultério, repressão e cobiça.

Partindo de um ótimo roteiro adaptado, assinado por John Michael Hayes, Robson exerce uma direção segura, no que é ajudado pela brilhante fotografia de William Mellor e por magníficas interpretações.

Lana Turner, ao desempenhar o seu primeiro papel como 'mãe', se sai muito bem, com uma atuação excepcional.  Diane Varsi, estreando no cinema aos 19 anos, está ótima no papel de Allison, uma jovem inteligente que deseja experimentar a vida, mas que tem pela frente uma mãe controladora, marcada por um segredo que carrega consigo.  Uma outra grande performance nos é dada por Hope Lange, no papel da sofrida Selena.  Merecem ainda destaques, as atuações dos veteranos Mildred Dunnock, Lloyd Nolan e Arthur Kennedy.
 
CAA