Filmes por gênero

A CANÇÃO INESQUECÍVEL (1946)

Night and Day
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Fantasia dourada (Portugal)
Nuit et jour (França)
Notte e dì (Itália)
Noche y día (Espanha, México, Argentina)
Nacht und Tag (Austria)
Tag und Nacht denk' ich an dich (Alemanha)
Dag en nacht (Holanda)
Ночь и день (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Biográfico, Drama, Musical
Direção: Michael Curtiz
Roteiro: Charles Hoffman, William Bowers, Leo Townsend
Produção: Arthur Schwartz
Música Original: Max Steiner
Direção Musical: Leo F. Forbstein
Fotografia: Peverell Marley, William V. Skall
Edição: David Weisbart
Direção de Arte: John Hughes
Guarda-Roupa: Travilla, Milo Anderson
Maquiagem: Perc Westmore
Efeitos Sonoros: Charles David Forrest, Everett A. Brown
Efeitos Especiais: Robert Burks
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1947

Elenco

Cary Grant Cole Porter
Alexis Smith Linda Lee Porter
Monty Woolley Ele próprio
Ginny Simms Carole Hill
Jane Wyman Gracie Harris
Eve Arden Gabrielle
Dorothy Malone Nancy
Tom D'Andrea Bernie
Selena Royle Kate Porter
Donald Woods Ward Blackburn
Henry Stephenson Omer Porter
Paul Cavanagh Bart McClelland
Sig Ruman Wilowski
Carlos Ramírez Cantor
Mary Martin Ela própria
Alan Hale Leon Dowling
Victor Francen Anatole Giron
Dick Earle Médico
Ed Biby Cirurgião
Betty Blair Enfermeira
Frank Ferguson Pai de Tina
John Alvin Petey
Milada Mladova Dançarina
George Zoritch Dançarino

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Trilha Sonora (Ray Heindorf, Max Steiner)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Estudante de direito da Universidade de Yale, Cole Porter não é feliz porque seu verdadeiro interesse não se acha ligado às leis, e sim, ao teatro.  Durante os feriados do Natal de 1914, ele viaja para sua casa, em Indiana, em companhia de um de seus professores, Monty Woolley, e de seu amigo Ward Blackburn.  Em visita à sua casa, acham-se também sua prima Nancy e a colega de quarto dela, Linda Lee.

Embora seu avô Omer desaprove a idéia, Cole lhe informa que não pretende voltar para Yale, pois pretende tentar ganhar a vida como compositor.  Assim, ao retornarem de Indiana, ele e Monty produzem um show teatral chamado "See America First", estrelado por sua amiga, Gracie Harris.  Nancy, Ward e Linda encontram-se na platéia na noite de estréia, enquanto sua mãe se viu obrigada a ficar em Indiana com seu avô, que se negou a viajar.

O navio "Lusitânia" é torpedeado pelos alemães naquela mesma noite, de modo que seu show é suspenso após uma única apresentação.  Cole, então, junta-se ao exército francês e pouco tempo depois é ferido.  Enquanto se recupera num hospital francês, ele encontra Linda que se encontra lá como uma das enfermeiras.  Num esforço para acabar com o desânimo de Cole, ela compra um piano para o hospital.  É quando ele compõe "Night and Day".  Linda o convida para que ele a procure numa Villa da Riviera, mas, embora a ame, ele prefere retornar aos Estados Unidos para retomar sua carreira.

Uma vez em Nova York, Cole consegue um emprego como pianista.  Cansada das velhas canções, a cantora Carole Hill, parceira de Cole, apresenta uma das composições dele e, encorajados pela calorosa recepção, Cole e Monty, que agora trabalha como ator, decidem produzir um novo show, "The New Yorkers".  O resultado é um enorme sucesso.  Depois de um novo empreendimento bem-sucedido, Cole recebe uma proposta para escrever um show na Inglaterra.  Lá, ele volta a se encontrar com Linda, e os dois se casam.

Logo depois do casamento, Cole e Linda retornam à Nova York, onde ele inicia a produção de mais um show.  Embora viva dizendo à mulher que vai providenciar para que os dois façam uma viagem juntos, o fato é que mal termina um show, inicia um outro.  Cansada de suas promessas, Linda o deixa e viaja sozinha para a Europa.

Quando a mãe de Cole o avisa que seu avô está à beira da morte, ele segue imediatamente para Indiana, e antes de Omer morrer, ele e Cole se reconciliam.  Um desanimado Cole permanece em Indiana onde, durante uma tempestade, quebra as duas pernas ao cair de um cavalo.  O ferimento agrava aqueles recebidos durante a guerra e Cole termina sem poder andar.  Antes de ser submetido a uma série de cirurgias, ele proíbe Monty de falar para Linda sobre seu estado.

Algum tempo depois, quando Cole é homenageado em Yale, Monty faz com que Linda esteja presente.  Os dois, finalmente, se reconciliam.

imagem

Comentários

Como entretenimento, "A Canção Inesquecível" é um ótimo filme, principalmente para aqueles que amam a música de Cole Porter.  Realizado pelo veterano e aclamado diretor, Michael Curtiz, responsável por filmes como "Casablanca", sua trama gira em torno de uma biografia ficcional do famoso compositor americano.

Como filme que se diz biográfico, "A Canção Inesquecível" peca por distorcer fortemente a vida do compositor, notoriamente conhecido como homossexual, além de fantasiar várias passagens como aquela que fala de sua participação na 1ª  Guerra Mundial.

Como espetáculo, ele nos brinda com uma bela fotografia em tecnicólor, com a maravilhosa música de Cole Porter, com a direção de Curtiz, e com um elenco de 1ª grandeza.  Produzido pela Warner Bros., falta a ele um pouco do glamour dos musicais da MGM.

Entre os talentosos artistas responsáveis pelos momentos musicais, encontram-se Jane Wyman, cantando e dançando muito bem, Carlos Ramírez, Eve Arden e, principalmente, Ginny Simms e Mary Martin, esta última com uma soberba interpretação de  "My Heart Belongs to Daddy".

Indicada ao Oscar, sua magnífica trilha sonora perdeu a estatueta para a de "Sonhos Dourados", filme que fala da carreira do cantor Al Jolson.

CAA