Filmes por gênero

A NAVE DA REVOLTA (1954)

The Caine mutiny
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Os revoltados do Caine (Portugal)
Ouragan sur le Caine (França, Bélgica)
El motín del Caine (Espanha, México)
L'ammutinamento del Caine (Itália)
Die Caine war ihr Schicksal (Austria, Alemanha)
Myteriet på Caine (Suécia)
Muiterij op de Caine (Holanda)
Mytteriet på Caine (Dinamarca)
Восстание Кейна (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: 2ª Guerra Mundial, Drama
Direção: Edward Dmytryk
Roteiro: Stanley Roberts
Produção: Stanley Kramer
Design Produção: Rudolph Sternad
Música Original: Max Steiner
Música Não Original: Clarence Gaskill, Jimmy McHugh
Fotografia: Franz Planer
Edição: William Lyon, Henry Batista
Direção de Arte: Cary Odell
Figurino: Jean Louis
Maquiagem: Clay Campbell
Efeitos Sonoros: Lambert E. Day
Efeitos Especiais: Lawrence W. Butler
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1956

Elenco

Humphrey Bogart Tenente Comandante Philip Francis Queeg
José Ferrer Tenente Barney Greenwald
Van Johnson Tenente Steve Maryk
Fred MacMurray Tenente Tom Keefer
Tom Tully Comandante DeVriess
Robert Francis Oficial Willis Seward Keith
May Wynn May Wynn
E. G. Marshall Tenente Comandante Challee
Arthur Franz Tenente Paynter Jr.
Warner Anderson Capitão Blakely
James Best Tenente Jorgensen
Whit Bissell Tenente Comandante Dickson, psiquiatra
Lee Marvin Meatball
Claude Akins Marinheiro Lugatch 'Horrible'
Katherine Warren Sra. Keith
Jerry Paris Guarda-marinha, Barney Harding
Herbert Anderson Guarda-marinha Rabbit
Joe Haworth Guarda-marinha Carmody
Steve Brodie Chefe Budge
James Edwards Whittaker

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme (Stanley Kramer)

Oscar de Melhor Ator (Humphrey Bogart)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Tom Tully)

Oscar de Melhor Roteiro (Stanley Roberts)

Oscar de Melhor Gravação de Som (John P. Livadary)

Oscar de Melhor Edição (William A. Lyon, Henry Batista)

Oscar de Melhor Trilha Sonora de uma Comédia ou Drama (Max Steiner)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme (Estados Unidos)

Prêmio de Melhor Ator Estrangeiro (José Ferrer)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Edward Dmytryk)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Direção (Edward Dmytryk)

Prêmio de Melhor Ator (Humphrey Bogart)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (Edward Dmytryk)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Durante a 2ª Guerra Mundial,  Willis Seward Keith, um jovem oficial, se incorpora à tripulação do Caine, um navio de menor porte que funciona como caça-minas.  O imediato Steve Maryk e o tenente Tom Keefer  também fazem parte do staff. 

Logo depois da chegada de Willis, o comandante DeVriess é substituído pelo comandante Philip Francis Queeg, que logo impõe sua autoridade e sua neurose acerca de limpeza, pois pretende comandar um navio imaculado, onde até uma camisa fora da calça seja motivo de séria advertência.

Essa neurose faz com que ele se distraia e navegue em círculos, além de cortar seu próprio cabo de reboque.  Incidentes adicionais indicam que Queeg está sofrendo de stress.  Maryk acha estranho o comportamento do capitão e Keefer insidiosamente planta a semente, dizendo que Queeg está próximo de um colapso nervoso.

Durante uma tempestade bem forte, Queeg se mostra inseguro e Maryk invoca um regulamento da Marinha para assumir o controle do navio, que é salvo.  Porém Maryk é mandado para a Corte Marcial, onde será defendido por Barney Greenwald, enquanto Challee atua na promotoria. 

As evidências ficam contra Maryk, pois os oficiais, principalmente Keefer, não assumiram a responsabilidade, apesar de terem encorajado Maryk a fazê-lo.

imagem

Comentários

Baseado no 'bestseller' de Herman Wouk, ganhador do Prêmio Pulitzer, "A Nave da Revolta" é um excelente filme.

Produzido por Stanley Kramer e dirigido pelo cineasta Edward Dmytryk, o filme apresenta um ótimo design de produção, uma impressionante fotografia, uma competente direção e uma vibrante trilha sonora.

O elenco, liderado por Humphrey Bogart é, sem dúvida, o seu maior destaque.  Bogart está realmente magnífico como o neurótico comandante Queeg.  À sua grande interpretação, somam-se as atuações de José Ferrer, Fred MacMurray, Tom Tully, Van Johnson e E. G. Marshall.

No fim, durante a realização da Corte Marcial, o interrogatório final de Queeg, pelo defensor Greenwald, é um dos seus pontos mais altos e uma das melhores cenas de tribunal já vistas.

CAA