Filmes por gênero

A PAIXÃO DE CRISTO (2004)

The passion of the Christ
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: La passion du Christ (França)
La passione di Cristo (Itália)
Die passion Christi (Alemanha)
La pasión de Cristo (Espanha, Argentina)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Histórico, Bíblico
Direção: Mel Gibson
Roteiro: Mel Gibson, Benedict Fitzgerald
Produção: Mel Gibson, Bruce Davey, Stephen McEveety
Design Produção: Francesco Frigeri
Música Original: John Debney
Fotografia: Caleb Deschanel
Edição: John Wright
Direção de Arte: Pierfranco Luscrì, Daniela Pareschi, Nazzareno Piana
Figurino: Maurizio Millenotti
Guarda-Roupa: Marina Roberti, Lucilla Simbari, Tiziana Magris e outros
Maquiagem: Maria Teresa Corridoni, Mario Michisanti e outros
Efeitos Sonoros: Kevin O'Connell , Sean McCormack, Sean Landeros e outros
Efeitos Especiais: Daniel Acon, Renato Agostini, Jim Knell e outros
Efeitos Visuais: Ted Rae, Marcus Andexler, Melissa Carter e outros
Nota: 7.8
Filme Assistido em: 2004

Elenco

James Caviezel Jesus
Maia Morgenstern Maria
Monica Bellucci Maria Madalena
Hristo Shopov Pôncio Pilatos
Mattia Sbragia Caifás
Francesco De Vito Pedro
Hristo Jivkov João
Luca Lionello Judas
Luca De Dominicis Herodes
Jarreth J. Merz Simão
Claudia Gerini Claudia Procles
Sergio Rubini Dismas
Toni Bertorelli Anás
Pietro Sarubbi Barrabás
Fabio Sartor Abenader
Giacinto Ferro José de Arimatéa
Rosalinda Celentano Satã
Roberto Bestazzoni Malco
Giovanni Capalbo Cassius
Olek Mincer Nicodemos

Prêmios

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Design de Produção

Prêmio Fita de Prata de Melhor Figurino

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Fotografia

Oscar de Melhor Maquiagem

Oscar de Melhor Trilha Sonora

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Ator Coadjuvante (Luca Lionello e Mattia Sbragia)

Prêmio Fita de Prata de Melhor Atriz Coadjuvante (Monica Bellucci, Rosalinda Celentano e Claudia Gerini )

Videoclipes

70 anos de cinema 70 anos de cinema 70 anos de cinema

Sinopse

Jesus encontra-se no Jardim Getsêmani, no Monte das Oliveiras, com alguns discípulos.  Sentindo-se triste e angustiado, pede para que eles permaneçam ali vigiando, enquanto ele se afasta um pouco para rezar.  Voltando para junto deles, os encontra dormindo.  Afasta-se, pela segunda vez para continuar a rezar.  Ao retornar, encontra os discípulos ainda dormindo.  Deixando-os, afasta-se pela terceira vez para rezar.  Ao voltar, diz aos discípulos:  "A hora está chegando.  O Filho do Homem vai ser entregue aos inimigos.  Aquele que vai me trair já está chegando".

Logo depois, ele é preso e acorrentado por representantes do Sinédrio, órgão executivo composto dos principais sacerdotes judeus e de membros do grupo de fariseus que conspiravam para matá-lo.

Levado à presença do governador Pôncio Pilatos, este, depois de interrogá-lo, diz a Caifás, líder religioso, que não tem motivos para incriminá-lo.  Caifás, entretanto, insiste na crucificação de Jesus.  Na festa da Páscoa, o governador costumava soltar o prisioneiro que a multidão exigisse.  Então, ele pergunta se querem que ele solte Barrabás, um famoso prisioneiro, ou Jesus.  A resposta é que Barrabás deve ser solto e Jesus deve morrer, tudo sob a forte pressão de Caifás.  Pilatos pede que lhe tragam água, lava as mãos diante da multidão e diz: "Não sou responsável pelo sangue deste homem.  É um problema de vocês".  Pilatos solta Barrabás , manda flagelar Jesus e o entrega para ser crucificado.

Em seguida, os soldados de Pilatos levam Jesus até um pátio do palácio, tiram sua roupa e passam a flagelá-lo, culminando com a colocação de uma coroa de espinhos em sua cabeça.  Daí, o levam para o local da crucificação.

Em flashbacks, o filme mostra pequenos trechos da vida de Jesus, como 'A última ceia', 'O sermão da montanha', 'O encontro com Maria Madalena' e ' A entrada triunfal em Jerusalém'.

imagem imagem imagem

Comentários

"A Paixão de Cristo" é um filme, cinematograficamente muito bem feito, que tenta retratar o que teriam sido as últimas doze horas na vida de Jesus Cristo.  Realizado por Mel Gibson, que também co-assina o roteiro e a produção, o filme é assustadoramente chocante pelo nível de brutalidade com que Jesus é flagelado e torturado até a morte.

Além da eficaz direção de Mel Gibson, o filme apresenta, ainda, uma ótima trilha sonora, a bela fotografia de Caleb Deschanel, um talentoso trabalho de design de produção e um figurino cuidadosamente elaborado.  Um outro ponto que merece ser destacado é o fato do filme ser praticamente todo falado em aramaico, adicionando assim mais um toque de realidade ao mesmo.  Realmente, não cairia bem ver Jesus falando inglês...

No elenco, o grande nome é o de James Caviezel, no papel de Jesus, com suas expressões faciais marcantes e um olhar bastante expressivo.  Merecem ainda destaques as atuações de Hristo Shopov, Maia Morgenstern, Monica Bellucci e Mattia Sbragia.
 
CAA