Filmes por gênero

QUANDO PARIS ALUCINA (1964)

Paris - when it sizzles
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Quando Paris delira (Portugal)
Deux têtes folles (França, Canadá francês)
Insieme a Parigi (Itália)
Zusammen in Paris (Alemanha, Austria)
Encuentro en París (Espanha, Venezuela)
París, tú y yo (México)
Livat i Paris (Suécia)
Pigen der stjal Eiffeltårnet (Dinamarca)
Париж, когда там жара (Rússia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia Romântica
Direção: Richard Quine
Roteiro: George Axelrod
Produção: George Axelrod, Richard Quine
Fotografia: Charles Lang
Edição: Archie Marshek
Direção de Arte: Jean d'Eaubonne
Guarda-Roupa: Hubert de Givenchy, Jean Zay
Maquiagem: Frank McCoy
Efeitos Sonoros: Charles Grenzbach, Joseph de Bretagne
Efeitos Visuais: Paul Lerpae
Nota: 7.3
Filme Assistido em: 1965

Elenco

William Holden Richard Benson / Rick
Audrey Hepburn Gabrielle Simpson / Gaby
Grégoire Aslan Inspetor Gilet
Raymond Bussières François
Christian Duvaleix Maître
Noel Coward Alexander Meyerheim
Tony Curtis Maurice / Philippe, 2º policial
Marlene Dietrich Ela própria, entrando numa Loja de Alta Costura
Mel Ferrer Apresentação de Figurinos Jekyll & Hyde
Orestis Ganakis Philippe
Henri Garcin Policial
Frank Sinatra Cantor (voz)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Após ser contratado por Alexander Meyerheim, produtor de Hollywood, para escrever em Paris o roteiro de seu próximo filme, a um preço de US$ 5 mil/semana, Richard Benson passa quase cinco meses sem iniciar o trabalho, gastando seu dinheiro nas praias de Saint-Tropez e Antibes, em touradas na Espanha, no Cassino de Monte Carlo e com muitas garrafas de vodca.

Ao tomar conhecimento que Meyerheim vai chegar à Paris dentro de dois dias para reclamar o roteiro encomendado, Benson contrata uma secretária temporária, Gabrielle Simpson, para ajudá-lo com a parte de datilografia.  Gabrielle assusta-se com o pouco tempo de que dispõem para a realização do trabalho, principalmente quando ele lhe confessa que não chegou nem a pensar  em como desenvolver a trama.  A única coisa que sabe é que o filme deverá chamar-se "A Garota Que Roubou a Torre Eiffel".

Os dois começam a trabalhar.  Em menos de dez minutos, diversos roteiros são iniciados e em seguida rasgados, pois Benson não se sente satisfeito com as idéias que tem tido.  Depois que ela comenta sobre seu programa para o Dia da Bastilha, o domingo em que o roteiro deverá estar concluído, ele pega um gancho em sua história e modifica completamente a linha que vinha adotando.

Ao longo do trabalho, Gabrielle vai-se identificando com a garota do filme, Gabi, ao mesmo tempo em que começa a se sentir envolvida sentimentalmente com Benson.  Ao terminarem o roteiro, na manhã do dia em que Meyerheim deverá chegar à Paris, ela se despede de Benson, lamentando que o filme não tenha tido um final feliz.

Depois que Gabrielle parte, ele toma consciência de que também se sente envolvido por ela, uma bela garota bem mais nova que ele, mas que, acredita ser a pessoa ideal para dar um novo rumo à sua vida desregrada.  Assim, jogando para o alto o roteiro recém concluído, ele vai ao seu encontro, a quem propõe a feitura de um novo roteiro com final feliz.

imagem imagem imagem

Comentários

"Quando Paris Alucina" é um razoável remake de "La Fête à Henriette", do francês Julien Duvivier, 1952.  Realizado pelo cineasta Richard Quine, que também participou da produção, conta a história de um roteirista alcoólatra que, tendo tido um prazo de cinco meses para escrever um script, só inicia o trabalho dois dias antes da data de sua entrega.

Partindo de um roteiro fraco, com algumas inconsistências, Quine nos mostra uma direção apenas mediana.  A música de Nelson Riddle é de boa qualidade.  Embora apresente algumas tomadas de pontos turísticos de Paris, como a Torre Eiffel, a colina do Sacré Coeur e o Bois de Boulogne, a fotografia de Charles Lang deixa a desejar.

No elenco, o filme basicamente se resume à bela e talentosa Audrey Hepburn e ao também talentoso William Holden, que já haviam trabalhado juntos em "Sabrina", dez anos antes, filme incomparavelmente melhor que este.  Em pequenas participações, "Quando Paris Alucina" conta com atores do porte de Marlene Dietrich (cuja atuação se resume a saltar de um automóvel de luxo e entrar na Mansão Dior), Tony Curtis e Mel Ferrer (na época, marido de Audrey na vida real).
 
CAA