Filmes por gênero

ROMANCE DA EMPREGADA (1987)

imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: The story of Fausta (Estados Unidos)
Pais: Brasil
Gênero: Drama
Direção: Bruno Barreto
Roteiro: Naum Alves de Souza
Produção: Lucy Barreto, Luiz Carlos Barreto
Fotografia: José Medeiros, José Tadeu Ribeiro
Edição: Isabelle Rathery
Direção de Arte: Paulo Flaksman
Figurino: Rita Murtinho
Maquiagem: Tito Borges
Efeitos Sonoros: Jorge Saldanha, José Luiz Sasso, Isabelle Rathery, Denise Fontoura
Efeitos Especiais: Sérgio Farjalla, Amílcar Damasco, Zanata
Nota: 7.8
Filme Assistido em: 1989

Elenco

Betty Faria Fausta
Brandão Filho Zé da Placa
Daniel Filho João
Marcos Palmeira Luiz
Tamara Taxman Patroa de Fausta
Vick Militello Amigo de Fausta
Guida Viana Amiga de Fausta
Lutero Luiz Policial
Antônio Pedro Joaquim
Cristina Pereira Coizinha
Analú Prestes Amiga de Fausta
Stela Freitas Amiga de Fausta
Duse Nacarati Amiga de Fausta
Raul Gazolla Homem sentado ao lado de Fausta no trem
Tonico Pereira
Cláudia Jimenez
Thelma Reston
Eri Johnson
Zezé Polessa
Fafi Siqueira
Ana Lúcia Torre

Prêmios

Festival de Cinema de Havana, Cuba

Prêmio de Melhor Atriz (Betty Faria)

Indicações

Festival Internacional de Cinema de Chicago

Prêmio Gold Hugo de Melhor Filme (Bruno Barreto)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Fausta é uma empregada doméstica que sonha em ser a cantora Tina Turner e em comprar o seu próprio barraco.  Para tanto, ela trabalha arduamente, embora não satisfeita por ter que suportar as exigências da severa patroa.

Por enquanto, vive num barraco de favela, em companhia de seu marido, João, um alcoólatra.  Diariamente, pega o trem na mesma estação, juntamente com suas colegas domésticas.  Certo dia, discute com sua patroa e é demitida. Chega em casa, discute com o marido alcoólatra e acaba apanhando.

Um dia, no percurso que sempre fazia entre a casa e o trabalho, ela conhece Zé da Placa, um homem bem mais velho, que carregava cartazes de propaganda na Estação Ferroviária.  Zé da Placa era um homem que também acreditava na vida e, logo, compra um perfume para ela e a convida para passarem juntos os domingos. 

Assim, vão ao Planetário, onde Zé lhe presenteia com um broche.  Seu marido, João, machuca o pé no trabalho e é obrigado a ficar em casa até melhorar.  A ex-patroa de Fausta a chama para ficar tomando conta de sua casa, enquanto viaja.  Nesse período, João se envolve com uma mulher da favela.  Ao tomar conhecimento da traição, ela rompe com o marido e o coloca para fora da cama.

Quando Zé da Placa adoece, Fausta vai visitá-lo, ocasião em que ele comenta ser ela muito parecida com sua antiga esposa, e lhe presenteia com um walkman, com o qual ela sempre sonhara. Os dois vão até Paquetá e fazem planos para comprarem um terreno e construirem uma casa.  Fausta vislumbra a possibilidade de abandonar João e a favela.  Mas o velho passa a dissimular e ela assume um comportamento agressivo, cobrando dele o prometido.

Num dia chuvoso, Zé a acompanha até o barraco onde encontram João bêbado, que discute com os dois, enquanto o barraco é tomado pelas águas.  Zé da Placa passa mal e morre em cima da cama.  Fausta sobe ao telhado, esperando a água baixar para recomeçar sua vida.

imagem

Comentários

"Romance da Empregada" é um bom filme brasileiro, realizado pelo diretor Bruno Barreto e que trata dos sonhos de uma pobre empregada doméstica.

Barreto consegue passar o drama da protagonista com bastante propriedade.  A trilha sonora, assinada por Ruben Blades, não é das melhores.

O ponto forte de "Romance da Empregada" é, sem sombra de dúvidas, o excelente desempenho de Betty Faria, ao encarnar a empregada Fausta.  Merece, também, destaque a atuação de Brandão Filho, na época aos 77 anos de idade.

CAA