Filmes por gênero

SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS (1989)

Dead poets society
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O Clube dos poetas mortos (Portugal)
Le cercle des poètes disparus (França)
La société des poètes disparus (Canadá)
L'attimo fuggente (Itália)
El club de los poetas muertos (Espanha)
La sociedad de los poetas muertos (Argentina, México, Peru)
Der Club der toten Dichter (Alemanha, Austria)
Döda poeters sällskap (Suécia)
Døde poeters klub (Dinamarca)
Общество мёртвых поэтов (Rússia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: Peter Weir
Roteiro: Tom Schulman
Produção: Steven Haft, Paul Junger Witt, Tony Thomas
Design Produção: Wendy Stites
Música Original: Maurice Jarre
Fotografia: John Seale
Edição: William Anderson
Direção de Arte: Sandy Veneziano
Guarda-Roupa: Eddie Marks
Maquiagem: Susan A. Cabral
Efeitos Sonoros: Alan Splet, Ann Kroeber, C.J. Appel, Phil Judd e outros
Efeitos Especiais: Allen Hall, Gary L. Karas
Nota: 8.7
Filme Assistido em: 1990

Elenco

Robin Williams John Keating
Robert Sean Leonard Neil Perry
Ethan Hawke Todd Anderson
Josh Charles Knox Overstreet
Gale Hansen Charlie Dalton
Lara Flynn Boyle Ginny Danburry
Dylan Kussman Richard Cameron
Allelon Ruggiero Steven Meeks
James Waterston Gerard Pitts
Norman Lloyd Sr. Nolan
Kurtwood Smith Sr. Perry
Carla Belver Sra. Perry
Leon Pownall McAllister
George Martin Dr. Hager
Joe Aufiery Professor de Química
Matt Carey Hopkins
Kevin Cooney Joe Danburry
Jane Moore Sra. Danburry
Alexandra Powers Chris Noel
Melora Walters Gloria
Welker White Tina
Steve Mathios Steve
John Cunningham Sr. Anderson
Debra Mooney Sra. Anderson
Charles Lord Sr. Dalton
Kurt Leitner Lester
Ashton W. Richards Professor de Educação Física
Keith Snyder Russell
Sam Stegeman Sam

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Roteiro Original (Tom Schulman )

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme (Steven Haft, Paul Junger Witt, Tony Thomas, Peter Weir)

Prêmio de Melhor Trilha Sonora (Maurice Jarre)

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Filme Estrangeiro (Peter Weir)

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Filme Estrangeiro (Peter Weir)

Prêmios Golden Screen, Alemanha

Prêmio Golden Screen

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Diretor de Filme Estrangeiro (Peter Weir)

Prêmios Joseph Plateau, Ghent, Bélgica

Prêmio Joseph Plateau de Melhor Filme Estrangeiro

Prêmios Júpiter, Alemanha

Prêmio Jupiter de Melhor Filme Internacional (Peter Weir)

Prêmio Júpiter de Melhor Ator Internacional (Robin Williams)

Sociedade dos Filmes Políticos, Estados Unidos

Prêmio Democracia

Festival Internacional de Cinema de Varsóvia, Polônia

Prêmio do Público (Peter Weir)

Prêmios para Jovens Artistas, EUA

Prêmio de Melhor Filme-Drama para a Família

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Ator (Robin Williams)

Oscar de Melhor Filme (Steven Haft, Paul Junger Witt, Tony Thomas)

Oscar de Melhor Direção (Peter Weir)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Direção (Peter Weir)

Prêmio de Melhor Filme - Drama

Prêmio de Melhor Roteiro (Tom Schulman)

Prêmio de Melhor Ator em um Drama (Robin Williams)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Direção (Peter Weir)

Prêmio de Melhor Ator (Robin Williams)

Prêmio de Melhor Edição (William M. Anderson)

Prêmio de Melhor Roteiro Original (Tom Schulman)

Associação dos Críticos de Cinema da Argentina

Condor de Prata de Melhor Filme Estrangeiro (Peter Weir)

Associação dos Críticos de Cinema de Chicago

Prêmio de Melhor Revelação Masculina (Robert Sean Leonard)

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Direção Estrangeira (Peter Weir)

David de Melhor Ator Estrangeiro (Robin Williams)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Peter Weir)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro escrito diretamente para o cinema (Tom Schulman)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1959, num tradicional Colégio da Nova Inglaterra, um grupo de estudantes tem sua formação rígida abalada com a chegada de um novo e carismático professor de literatura, John Keating, ex-aluno que volta à cidade depois de vários anos.

Apaixonado por poesia e com um pensamento altamente liberal, ele logo transforma a rotina de seus alunos com seus métodos pouco convencionais.  Cheio de humor e sabedoria, Keating inspira os rapazes a abrirem suas mentes, a seguirem seus sonhos e a viverem intensamente.  Logo que entra na sala, vai dizendo: "Carpe diem", aproveitem o dia!.

Acostumados com os métodos opressores e moralistas do colégio, de um hora para outra, incentivados a pensarem por si mesmos, os jovens passam a encarar seus próprios desafios.  Todd Anderson, por exemplo, é uma pessoa dócil que parece ser destinada a ser ignorada pelo mundo.  Neil Perry, embora seja líder, é completamente indefeso diante do autoritarismo do pai.  Knox Overstreet, apaixonado por uma bela garota, que namora outro, não sabe o que fazer para cortejá-la.

Sempre contando com o apoio de Keating, os estudantes reabrem uma antiga sociedade secreta, a chamada "Sociedade dos Poetas Mortos".  Os jovens demonstram ter energia e criatividade, mas sua imaturidade é o grande problema.

Em pouco tempo, entretanto, os resultados começam a aparecer e, com eles, os conflitos com as atitudes conformistas dos pais e da ortodoxa direção do colégio.  Considerados rebeldes, na realidade eles estão dando seus primeiros passos para se tornarem adultos.

imagem

Comentários

"Sociedade dos Poetas Mortos" é um excelente filme.  Realizado pelo cineasta Peter Weir, ele parte de um excepcional roteiro assinado por Tom Schulman.

O filme não é sobre poesia.  É uma tremenda mensagem sobre como encarar o mundo e um alerta para que nunca se torne uma pessoa de mente estreita, uma pessoa marcada pelo conformismo.  A liberdade de expressão ou de ação é , segundo ele, um bem inalienável.

A direção de Weir é segura, perfeita.  A música de Maurice Jarre é um outro ponto forte do filme.  No elenco, o grande destaque é, disparada, a atuação de Robin Williams.

CAA