Filmes por gênero

TRAMA MACABRA (1976)

Family plot
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Intriga em família (Portugal)
Complot de famille (França, Canadá francês)
Complotto di famiglia (Itália)
La trama (Espanha)
Familiengrab (Alemanha)
Arvet (Suécia)
Intryga rodzinna (Polônia)
Family Plot - den enes død... (Dinamarca)
Семейный заговор (Rússia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia, Suspense, Crime
Direção: Alfred Hitchcock
Roteiro: Ernest Lehman
Produção: Alfred Hitchcock
Design Produção: Henry Bumstead
Música Original: John Williams
Fotografia: Leonard J. South
Edição: J. Terry Williams
Figurino: Edith Head
Guarda-Roupa: Robert Chase, Robert Ellsworth, Phyllis Garr
Maquiagem: Jack Barron
Efeitos Sonoros: James Alexander, Robert L. Hoyt , Roger Sword
Efeitos Especiais: Frank Brendel
Efeitos Visuais: Albert Whitlock
Nota: 7.9
Filme Assistido em: 1977

Elenco

Karen Black Fran
Bruce Dern George Lumley
Barbara Harris Blanche Tyler
William Devane Arthur Adamson / Edward Shoebridge
Ed Lauter Joseph Maloney
Katherine Helmond Sra. Maloney
Cathleen Nesbitt Julia Rainbird
Warren Kemmerling Grandison
Edith Atwater Sra. Clay
William Prince Bispo Wood
Nicholas Colasanto Constantine
Marge Redmond Vera Hannagan
John Lehne Andy Bush
Charles Tyner Wheeler
Alexander Lockwood Parson
Martin West Sanger
Louise Lorimer Ida Cookson
Richard Hale A. Adamson
Dee Carroll Supervisora de Vera
Alan Fudge Piloto do helicóptero
John Steadman Idoso no cemitério
Alfred Hitchcock Silhueta no escritório da Vital Statistics

Prêmios

Prêmios Edgar Allan Poe

Prêmio de Melhor Filme (Ernest Lehman)

Indicações

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz em um Musical ou Comédia (Barbara Harris)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Comédia adaptada de outro meio de comunicação (Ernest Lehman)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Há 40 anos, a milionária Julia Rainbird entregou, ao seu motorista, o filho ilegítimo de uma irmã sua, para que o mesmo encontrasse alguém disposto a adotar a criança, evitando assim um escândalo incompatível com a reputação da família.  Agora, seus pesadelos e sua consciência exigem que ela o encontre, o traga para o seio da família e o faça seu herdeiro.

Nessa tarefa, procura ajuda junto à Blanche Tyler, conhecida como uma médium.  Na realidade, Blanche é uma vigarista que vive com George Lumley, um motorista de táxi.  Ao saber que a Sra. Rainbird está disposta a pagar US$ 10.000 a quem a levar ao sobrinho desaparecido, a falsa médium e Lumley saem a campo atrás de pistas que os levem a ele.

Lumley localiza a filha do antigo chofer da família Rainbird, a Sra. Hannagan, a quem se apresenta como sendo Frank McBride, da firma Ferguson, Ferguson & McBride.  Com habilidade, consegue saber que o pai dela dera uma criança a um casal de amigos, Harry e Sadie Shoebridge, que o garoto chamava-se Edward, e que todos já haviam morrido.

Lumley vai ao cemitério, onde encontra as lápides dos três, mortos no mesmo dia, mas verifica que a de Edward, ao contrário das demais, apresenta-se com aspecto de nova, como se tivesse sido ali colocada há pouco tempo.  Intrigado com o fato, procura informações no Cartório, onde é informado que um tal de Joseph Maloney havia tentado conseguir uma Certidão de Óbito de Edward, o que lhe foi negado por falta de uma declaração do médico-legista.

Continuando suas investigações, Lumley vai ao posto de gasolina de Maloney, onde lhe faz perguntas sobre a morte de Edward, sem obter as respostas que deseja.  Depois de anotar a placa do carro do taxista, Maloney vai ao encontro de Arthur Adamson a quem conta o ocorrido.  Na realidade, Arthur é o próprio Edward Shoebridge que, tendo Maloney como cúmplice, matara os pais ao atear fogo em sua casa.  Mantendo uma joalheria de fachada, Arthur vive de milionários resgates de seqüestros cometidos por ele, com a ajuda de sua amante, Fran.

De posse do número da placa, Arthur descobre que o carro que estivera no posto de gasolina pertence à médium Blanche Tyler.  Juntamente com Fran, vai até o endereço de Blanche, onde a observam chegar ao local na companhia de Lumley, um motorista de táxi.

Em seguida, Arthur pede que Maloney acabe com os dois mas, ao marcar um encontro num local perigoso, é Maloney quem termina morrendo quando seu carro cai num despenhadeiro.  Lumley comparece ao seu enterro onde, indignada, a viúva lhe conta que Arthur e Edward Shoebridge são a mesma pessoa.

Através da lista telefônica, Blanche anota todos os Arthur Adamson que moram nas redondezas e passa a bater na porta de cada um.  Ao chegar à joalheria de Arthur, uma funcionária lhe informa o endereço de sua casa.  Não encontrando Lumley, deixa um recado informando-lhe o endereço onde vai estar, ou seja, na casa de Adamson.

Ao chegar lá, Blanche é presa num quarto, pelo casal de criminosos, após o que estes saem para receberem um milionário resgate por mais um de seus seqüestros, o do magnata grego, Constantine.  Nesse ínterim, Lumley chega à casa, mas não consegue localizar Blanche, que se encontra num cômodo à prova de som.

Pacientemente, aguarda o retorno de Arthur e Fran quando, aproveitando-se de um descuido dos dois, consegue libertar Blanche e, ao mesmo tempo, trancar os criminosos no tal cômodo.  Em seguida, telefona para a polícia e para a Sra. Rainbird sobre o ocorrido.

imagem imagem imagem

Comentários

Baseado no livro "The Rainbird Pattern" de Victor Canning, "Trama Macabra" é uma boa e leve comédia com toques de suspense.  Último filme do mestre Alfred Hitchcock, com certeza não se acha entre suas inúmeras obras-primas mas, mesmo assim, continua sendo um espetáculo delicioso de ser apreciado.

O roteiro é assinado por Ernest Lehman, parceiro de Hitchcock em "Intriga Internacional", de 1959 e, ainda como roteirista, responsável por pérolas como "Sabrina", de 1954, "Amor, Sublime Amor", de 1961, "A Noviça Rebelde", de 1965, e "Quem Tem Medo de Virginia Woolf?", de 1966, entre outras tantas grandes obras do cinema americano.

A música de John Williams merece destaque, assim como, as atuações dos quatro principais atores, principalmente a de Barbara Harris, merecidamente indicada a um Globo de Ouro.

CAA