Filmes por gênero

O RELÓGIO VERDE (1948)

The Big Clock
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Olhos na noite (Portugal)
La grande horloge (França)
L'horloge fatale (Bélgica)
Il tempo si è fermato (Itália)
El reloj asesino (Espanha)
Die Zeit steht still (Austria)
Spiel mit dem Tode (Alemanha)
Den stora klockan (Suécia)
Det store ur (Dinamarca)
Большие часы (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Filme Noir, Drama, Crime, Suspense
Direção: John Farrow
Roteiro: Jonathan Latimer
Produção: Richard Maibaum
Música Original: Victor Young
Fotografia: John F. Seitz, Daniel L. Fapp
Edição: LeRoy Stone
Direção de Arte: Roland Anderson, Hans Dreier, Albert Nozaki
Figurino: Edith Head
Maquiagem: Wally Westmore
Efeitos Sonoros: Gene Garvin, Hugo Grenzbach
Efeitos Visuais: Farciot Edouart, Gordon Jennings
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1951

Elenco

Ray Milland George Stroud
Charles Laughton Earl Janoth
Maureen O'Sullivan Georgette Stroud
Rita Johnson Pauline York
George Macready Steve Hagen
Elsa Lanchester Louise Patterson
Harold Vermilyea Don Klausmeyer
Dan Tobin Ray Cordette
Henry Morgan Bill Womack
Richard Webb Nat Sperling
Elaine Riley Lily Gold
Luis Van Rooten Edwin Orlin
Lloyd Corrigan McKinley
Frank Orth Burt
Philip Van Zandt Sidney Kislav
Henri Letondal Negociante de antiguidades
Bobby Watson Morton Spaulding
Joey Ray Joe Talbot
Ruth Roman Secretária numa reunião
Frances Morris Grace Adams
Harry Rosenthal Charlie
Ernö Verebes Garçom
James Burke O'Brien
Marlene Aames Rosa O'Flynn
Bea Allen Betty
Dorothy Barrett Secretária
James Carlisle Van Spove
Lane Chandler Porteiro do Edifício de Apartamentos
Lester Dorr Motorista de táxi
Skippy Elliott Srta. Blanchard, secretária de Hagen
Al Ferguson Guarda no Edifício de Janoth
Theresa Harris Daisy, empregada na casa de Stroud
Cliff Heard Motorista de táxi
Len Hendry Bill Morgan

Indicações

Festival Internacional de Veneza, Itália

Grande Prêmio Internacional (John Farrow)

Prêmios Edgar Allan Poe

Prêmio de Melhor Filme (Jonathan Latimer, Kenneth Fearing)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

George Stroud é um brilhante jornalista criminal que trabalha para uma revista especializada. Após sete anos casado com Georgette, ele planeja sair de férias para realizar uma tão sonhada viagem em companhia da esposa. No entanto, seu tirânico chefe, Earl Janoth, ameaça despedi-lo se ele insistir em fazer tal viagem. Sem pensar duas vezes, George pede demissão.

Ao deixar o escritório da revista, ao invés de ir ao encontro de Georgette na estação ferroviária, conforme planejado, ele vai até um Bar, sendo seguido por uma misteriosa mulher. Esta, na realidade, é Pauline York, amante de Janoth que, cansada de suas manipulações, se oferece para ajudar George a escrever uma tórrida biografia do amante, que seria utilizada para chantageá-lo.

Na estação ferroviária, chega a hora da partida do trem e, mesmo contrariada com a ausência do marido, Georgette decide viajar sozinha. Enquanto isso, sentindo-se culpado pelo ocorrido, ele começa a beber. Algum tempo depois, acompanhado de Pauline, ele passa num antiquário onde compra uma tela de Louise Patterson. Em seguida, depois de passar por um Bar que costuma frequentar, George a acompanha até o apartamento dela, onde, embriagado, adormece num sofá. Por volta de 1 hora da madrugada, ao ver que Janoth está vindo para seu apartamento, Pauline faz com que George saia antes que ele chegue. No entanto, antes de bater à porta dela, Janoth vê de relance um homem tomar o elevador sem, no entanto, reconhecê-lo. Como consequência, ele e Pauline discutem suas respectivas infidelidades e, ao ser insultada, ela declara que as mulheres só o procuram por causa de seu dinheiro e posição. Enfurecido, ele a mata.

Enquanto isso, George viaja para Virginia a fim de se encontrar com sua esposa, ocasião em que lhe diz que, depois de perder o trem, passou a andar pelas ruas sem um rumo certo, abatido por ela não ter esperado por ele. Pouco tempo depois, ele recebe um telefonema de Janoth que, depois de se desculpar, pede para que ele volte a fim de ajudá-lo a localizar um homem que teria sido visto em companhia de Pauline, o que faz com que ele se sinta obrigado a retornar imediatamente à Nova York, onde tenta desviar as pistas que apontam para si e descobrir o verdadeiro assassino.

Nesse sentido, ele pede a ajuda de Steve Hagen, um dos editores da revista. Quando George e Georgette entram na sala de trabalho de Hagen, ela encontra um lenço do marido na caixa de cigarros do editor. George decide, então, tentar incriminá-lo para ver a reação de Janoth. Finalmente, quando este afirma que providenciará os melhores advogados para defendê-lo, Hagen deixa escapar que Janoth matou Pauline. Furioso, Janoth atira em Hagen e foge em seguida. George tenta avisá-lo para descer pelas escadas antes dele cair para a morte no poço do elevador.

Na cena final, George chama a polícia enquanto Georgette o beija.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta australiano John Farrow, a partir de um roteiro escrito por Jonathan Latimer, “O Relógio Verde” é um ótimo filme ‘noir’ do final dos anos 1940. Sua trama, baseada no livro “The Big Clock” de Kenneth Fearing, apresenta algumas reviravoltas e consegue prender a atenção do espectador do início ao fim.

A direção de John Farrow é consistentemente boa, no que é ajudada pela excelente fotografia em preto e branco, marcada por ótimos jogos de luz e sombras. Diante da câmera, Ray Milland e Charles Laughton nos brindam com brilhantes atuações.

CAA