Filmes por gênero

VIVAMOS HOJE (1951)

Édouard et Caroline
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Eduardo e Carolina (Portugal)
Edoardo e Carolina (Itália)
Edward and Caroline (Estados Unidos)
Edouard und Carolina (Alemanha)
Édouard og Caroline (Dinamarca)
Edvard och Caroline (Suécia)
Edward i Karolina (Polônia)
Pais: França
Gênero: Comédia
Direção: Jacques Becker
Roteiro: Jacques Becker, Annette Wademant
Produção: André Halley des Fontaines
Design Produção: Jacques Colombier
Música Original: Jean-Jacques Grünenwald
Fotografia: Robert Lefebvre
Edição: Marguerite Renoir
Figurino: Marie-Rose Lebigot, Carven, Roland Meyer
Maquiagem: Joseph Mejinsky
Efeitos Sonoros: William Robert Sivel, Arthur Van der Meeren, Pierre Zann
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1957

Elenco

Daniel Gélin Edouard Mortier
Anne Vernon Caroline Mortier
Elina Labourdette Florence Borch de Martelie
Jacques François Alain Beauchamp
Betty Stockfeld Lucy Barville
Jean Galland Claude Beauchamp
Jean Marsac Um convidado
William Tubbs Spencer Borch
Jean Toulout Herbert Barville
Yette Lucas Mme Leroy
Jean Riveyre Julien, camareiro
Grégoire Gromoff Igor
Jean-Pierre Vaguer Ernest
Edmond Ardisson Cabeleireiro
Hélène Duc Convidada
Micheline Rolla Convidada
Louis Vonelly Convidado
Charles Bayard Convidado
Pierre Marnat Convidado

Indicações

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme (França)

Festival Internacional de Cannes, França

Grand Prix do Festival (Jacques Becker)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Édouard e Caroline Mortier são um jovem casal moderno, na França contemporânea, no início de 1950. Ele é um talentoso pianista pobre, a ponto de não possuir um colete decente para usar com seu fraque. Ela, por sua vez, é filha de uma abastada família da alta sociedade francesa. O casal vive num modesto apartamento que eles procuram manter muito bem decorado.

Certo dia, quando o milionário tio de Caroline, o Sr. Claude Beauchamp, decide abrir as portas de sua casa para uma recepção aos seus influentes amigos, ele pretende apresentar Édouard a eles e, assim, influenciar de alguma forma seu futuro. Os problemas, no entanto, surgem quando ambos verificam que não dispõem de roupas à altura do evento. Depois de discutirem, ele sai sozinho com a intenção de conseguir um colete emprestado de Alain Beauchamp, primo de sua mulher.

Ao chegar à recepção, Édouard é apresentado aos que lá se encontram e tem a oportunidade de se apresentar à seleta plateia, quando é bastante aplaudido ao tocar um estudo de Chopin. Nesse momento, Caroline chega de braços com Alain, que há algum tempo vinha tentando seduzi-la. Tal fato gera um novo atrito entre os dois, fazendo com que Édouard deixe a recepção sozinho, embora leve consigo a promessa de um contrato com um empresário norte-americano.

Mais tarde, quando Caroline volta pra casa, os dois terminam se reconciliando.

imagem

Comentários

Realizada pelo cineasta Jacques Becker, a partir de um roteiro por ele escrito, juntamente com Annette Wademant, “Vivamos Hoje” é uma ótima comédia do cinema francês produzida em 1951 pelas empresas Union Générale Cinématographique e Compagnie Industrielle et Commerciale Cinématographique.

Tecnicamente muito bom, seu roteiro é particularmente simples, mas muito bem escrito ao fazer uma sátira da sociedade. O filme apresenta, ainda, uma brilhante fotografia em preto e branco, assinada por Robert Lefebvre, bem como uma deliciosa trilha sonora.

No elenco, Daniel Gélin e Anne Vernon brilham nos papéis principais.

CAA