Filmes por gênero

OS CORRUPTOS (1953)

The big heat
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Corrupção (Portugal)
Règlement de comptes (França, Bélgica)
Il grande caldo (Itália)
Los sobornados (Espanha, México)
Heißes Eisen (Austria, Alemanha)
Polishämnaren (Suécia)
Tot het bittere einde (Holanda)
Jeg er loven (Dinamarca)
Bannion (Polônia)
Сильная жара (União Soviética)
Gênero: Filme Noir, Policial, Suspense
Direção: Fritz Lang
Roteiro: Sydney Boehm
Produção: Robert Arthur
Música Original: Daniele Amfitheatrof, Arthur Morton
Direção Musical: Mischa Bakaleinikoff
Fotografia: Charles Lang
Edição: Charles Nelson
Direção de Arte: Robert Peterson
Figurino: Jean Louis
Maquiagem: Clay Campbell, Helen Hunt
Efeitos Sonoros: George Cooper
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1955

Elenco

Glenn Ford Detetive Sargento Dave Bannion
Gloria Grahame Debby Marsh
Jocelyn Brando Katie Bannion
Alexander Scourby Mike Lagana
Lee Marvin Vince Stone
Jeanette Nolan Bertha Duncan
Dorothy Green Lucy Chapman
Howard Wendell Comissário de Polícia Higgins
Willis Bouchey Tenente Ted Wilks
Robert Burton Detetive Gus Burke
Carolyn Jones Doris
Michael Granger Hugo
Ric Roman Baldy
Dan Seymour Sr. Atkins
John Crawford Al
Donald Kerr Cabby
John Doucette Mark Reiner
Peter Whitney Tierney
Adam Williams Larry Gordon
Chris Alcaide George Rose
Edith Evanson Selma Parker
Linda Bennett Joyce Bannion
Kathryn Eames Marge
Mike Mahoney Dixon

Prêmios

Prêmios Edgar Allan Poe

Prêmio de Melhor Filme (Sydney Boehm, William McGivern)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Dave Bannion é um detetive da polícia extremamente honesto. Ao tomar conhecimento de que um colega seu cometeu suicídio, ele procura a viúva, Bertha Duncan, ocasião em que fica sabendo que ele tinha ficado muito deprimido após saber que era um doente terminal. Por outro lado, Lucy Chapman, a amante do morto, ao ser procurada, conta uma história bastante diferente. Ela afirma que, antes de se matar, ele deixou uma nota detalhando uma complexa trama de corrupção reinante no Departamento de Polícia, comandada por Mike Lagana.

Ao tomar conhecimento da existência dessa nota, Bertha decide usá-la para chantagear Lagana. Dias depois, quando Lucy é achada morta, ao lado de uma estrada abandonada, com o corpo mostrando sinais óbvios de tortura, Dave se convence de que a história dela era real e vai até Lagana, ameaçando-o de expôr seus crimes. Preocupado, Lagana dá ordens para que Dave seja morto, mas a bomba colocada em seu carro, para matá-lo, acaba explodindo e matando Katie, sua esposa.

Ao ser mais uma vez ameaçado por Dave, Lagana alega insubordinação e retira sua insígnia, o que o deixa convencido de que querem destruir as pistas dos crimes cometidos e da corrupção reinante no Departamento de Polícia. Assim, Dave passa a investigar o caso com a intenção de fazer justiça. Para tanto, ele tem como aliada, Debby Marsh, a ex-namorada de Vince Stone, que deformou metade do rosto dela com água fervente.

Depois de muita luta, Debby é assassinada por Stone, mas ele é capturado por Dave, que o seguira até o apartamento dela. Finalmente, quando as provas sobre a corrupção reinante na Polícia são apresentadas pela Sra. Bertha Duncan e tornadas públicas, Mike Lagana e o Comissário Higgins são indiciados e Dave reassume seu trabalho no Departamento de Homicídios.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Fritz Lang, a partir de um roteiro escrito por Sydney Boehm, “Os Corruptos” é um ótimo filme “noir” produzido pela Columbia Pictures Corporation em 1953. Sua trama, baseada num livro de William P. McGivern, mostra-se bem estruturada e acompanha o esforço de um detetive para desmantelar uma rede criminosa e vingar a morte de sua esposa.

Partindo de um roteiro bastante original e inteligente, Lang nos brinda com um belo trabalho de direção, marcado por uma boa dose de ação, notadamente na segunda parte do filme. A fotografia em preto e branco a cargo de Charles Lang é outro quesito que merece ser destacado.

No elenco, Glenn Ford brilha no papel do Detetive Sargento Dave Bannion, seguido pelas ótimas atuações de Gloria Grahame e Lee Marvin.

CAA