Filmes por gênero

A CANOA FUROU (1959)

Don't give up the ship
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Capitão sem barco (Portugal)
Tiens bon la barre matelot! (França)
C'era una volta un piccolo naviglio (Itália)
Adiós mi luna de miel (Espanha)
El capitán sin barco (México)
Keiner verläßt das Schiff (Austria, Alemanha)
Alla tiders flottist (Suécia)
Opgi' ikke skibet, Jerry! (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia
Direção: Norman Taurog
Roteiro: Edmund Beloin, Herbert Baker, Henry Garson
Produção: Hal B. Wallis, Paul Nathan
Música Original: Walter Scharf
Direção Musical: Walter Scharf
Fotografia: Haskell B. Boggs
Direção de Arte: Hal Pereira, Walter H. Tyler
Figurino: Edith Head
Maquiagem: Wally Westmore
Efeitos Sonoros: Winston H. Leverett, Gene Merritt
Efeitos Visuais: Farciot Edouart, John P. Fulton
Nota: 7.8
Filme Assistido em: 1961

Elenco

Jerry Lewis John Paul Steckler VII
Dina Merrill Guarda-marinha Rita J. Benson
Diana Spencer Prudence Trabert Steckler
Mickey Shaughnessy Stan Wychinski
Robert Middleton Vice Alm. Philo Tecumseh Bludde
Gale Gordon Congressista Mandeville
Mabel Albertson Sra. Trabert
Claude Akins Tenente Comandante Farber
Hugh Sanders Almirante Rogers
Don Haggerty Comandante Turner
Hugh Lawrence Comandante Blake
Richard Shannon Comandante Cross
Chuck Wassil Comandante Craig
Bruce Hayes Comandante da Marinha
Charles Boaz Comandante
Pamela Duncan Tenente Ward
Burt Metcalfe Tenente Bond
Yuki Shimoda Coronel japonês
Harry Cheshire Juiz Whipple
Bob Harvey Guarda-marinha Brooks
Lisa Davis Hilda
Robert Ellis Marinheiro
Lane Nakano Soldado japonês
Ike Gibson Yeoman Krugg

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Logo após o final da Segunda Guerra Mundial, o deputado Mandeville está à procura de uma desculpa para negar à Marinha seus US$ 4 bilhões em dotações. Para isso, ele aproveita o fato de que um contratorpedeiro, chamado Kornblatt, desapareceu, e ordena ao Vice Almirante Philo Tecumseh Bludde que o encontre dentro de dez dias. Bludde dá ordens para que localizem o tenente John Paul Steckler VII, que se encontrava na embarcação, mas que naquele momento, está saindo em lua de mel com sua noiva Prudence.

Os militares o encontram e o informam de que ele está sendo esperado em Washington. Acreditando que ele deverá estar sendo condecorado com alguma medalha, John se apressa com Prudence. A forma como John recebe a notícia, faz com que os militares suspeitem que ele é um criminoso mestre de sangue frio, mas ao se conscientizar de que está sendo procurado por roubar o Kornblatt, ele colapsa em sua habitual incompetência. Bludde, por outro lado, acreditando que John é um agente duplo que prepara habilmente um pedido de insanidade, informa o tenente que ele deverá examinar milhares de registros navais em busca do navio desaparecido.

John leva os registros para seu quarto de hotel, onde Prudence o aguarda com grandes esperanças para sua primeira noite com ele. No entanto, logo depois, os militares chegam ao local e o levam à força. Na manhã seguinte, Bludde o envia para a Inteligência Naval a fim de se encontrar com a guarda-marinha Rita Benson. Depois que John descobre que ela é uma bela mulher, suas tentativas de se mostrar atencioso fazem com que ela acredite que ele é um perigoso espião. Ela o hipnotiza rapidamente para que ele relate seus últimos dias a bordo do Kornblatt:

“Quando a guerra foi declarada, ele acidentalmente liberou uma carga de profundidade e, quando um submarino japonês surgiu na superfície, ele foi promovido a tenente. Ao chegarem, posteriormente, à Pearl Harbor, todos os oficiais passaram suas responsabilidades para um subordinado, até que John, o oficial de menor escalão, assumiu a responsabilidade de retornar com o contratorpedeiro para San Diego. Sem experiência, quando o livro de instruções de bordo desapareceu, ele se perdeu no mar e, ao encalhar em um recife, ele e seu contramestre Stan Wychinski seguiram em uma lancha até a praia mais próxima. Uma vez na praia, John caiu de um penhasco e, pendurado em um galho de árvore, começou a gritar, pedindo ajuda. Wychinski correu para resgatá-lo, mas ao chegar ao local, ele havia sido capturado por soldados japoneses. Condenado à morte, John foi torturado e, no dia de sua execução, o coronel japonês foi informado de que a guerra havia acabado e, juntamente com seu batalhão, se entregou a John”.

Depois de ouvir a história de John, Rita acredita que ele é muito ineficiente para ter roubado o navio e determina que Wychinski seja localizado. No entanto, quando John retorna para os braços de Prudence, que o aguardava em sua lingerie, os militares voltam a detê-lo porque a guarda-marinha havia localizado Wychinski em Miami. Assim, eles voam para a Flórida, onde Wychinski trabalha como lutador. Ao encontrá-lo, John o questiona a respeito do contratorpedeiro, mas ele não consegue se lembrar de nada, talvez pelos fortes golpes recebidos na cabeça.

Um forte furacão cai sobre a Flórida, obrigando John e Rita a retornarem à Washington por via ferroviária e, dispondo de apenas um compartimento dormitório, eles são obrigados a compartilhar o mesmo. Inicialmente, ela se mostra preocupada de que ele tente assediá-la, mas logo fica impressionada com sua inocência e seu amor por Prudence. Ao chegarem à Washington, no entanto, eles são recebidos por Prudence e sua mãe, que imaginam o pior quando tomam conhecimento de que os dois haviam compartilhado um mesmo dormitório.

Naquele momento, Rita e John tomam conhecimento de que Mandeville havia providenciado uma audiência mais cedo. Assim eles correm para o tribunal, onde Bludde adverte John para não se mostrar nervoso. No entanto, ele se mostra agitado e Mandeville o acusa de ser um espião e Rita de ser uma conspiradora. A situação parece desesperadora, quando Wychinski procura Prudence e declara que se lembrou que o Kornblatt foi afundado no mar para ser utilizado em exercícios de prática de alvo.

Diante desse fato novo, eles conseguem um adiamento do julgamento, durante o qual John e Wychinski mergulham no Pacífico na esperança de localizarem o contratorpedeiro. Depois de várias tentativas, eles finalmente o encontram e conseguem provar sua inocência.

Quando Bludde telefona para seu chefe, a fim de explicar o ocorrido, este o informa de que foi Mandeville quem originalmente ordenou que o Kornblatt fosse afundado sem a devida autorização. Contando com a aprovação do chefe, John usa tais informações para chantagear Mandeville e, assim, aumentar o orçamento da Marinha. Naquela noite, quando finalmente a lua de mel de John e Prudence tem início, eles se mostram angustiados ao ouvirem os militares batendo mais uma vez em sua porta. Desta vez, no entanto, eles colocam um aviso de “Não Perturbem” e montam guarda.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Norman Taurog, a partir de um roteiro escrito por Edmund Beloin, Herbert Baker e Henry Garson, “A Canoa Furou” é uma comédia norte-americana produzida pela Hal Wallis Productions em 1959. Sua trama, baseada numa estória de Ellis Kadison, é marcada pela presença do grande comediante Jerry Lewis, pouco depois dele ter rompido com Dean Martin. Na época, ele havia assinado um vantajoso contrato com a Paramount, que desejava contar com dois filmes dele por ano.

A direção de Taurog se mostra apenas razoável, embora consiga manter um bom ritmo, principalmente em sua segunda metade. Por outro lado, a fotografia em preto e branco, de Haskell Boggs, é de muito boa qualidade. No elenco, como sempre, Jerry Lewis brilha no papel principal, seguido pelas boas atuações de Dina Merrill, Mickey Shaughnessy e Diana Spencer.

CAA