Filmes por gênero

A INDOMÁVEL ANGÉLICA (1967)

Indomptable Angélique
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: L'indomabile Angelica (Itália)
Angelique och piraten (Suécia)
Angelika wsród piratów (Polônia)
Angélique og piraterne (Dinamarca)
Ontembare Angelique (Holanda)
Pais: França, Itália, Alemanha
Gênero: Aventura
Direção: Bernard Borderie
Roteiro: Bernard Borderie, Francis Cosne
Produção: François Chavane, Francis Cosne
Design Produção: Robert Giordani
Música Original: Michel Magne
Fotografia: Henri Persin
Edição: Christian Gaudin
Figurino: Rosine Delamare
Guarda-Roupa: Marie Gromtseff
Maquiagem: Maguy Vernadet
Efeitos Sonoros: Antoine Petitjean, Jean Nény
Efeitos Especiais: Pierre Roudeix
Nota: 7.4
Filme Assistido em: 1969

Elenco

Michèle Mercier Angélique de Peyrac
Robert Hossein Jeoffrey de Peyrac
Roger Pigaut Marquês de Escrainville
Christian Rode Duque de Vivonne
Ettore Manni Jason
Bruno Dietrich Coriano
Pasquale Martino Savary
Sieghardt Rupp Millerand
Poldo Bendandi Comprador de Angélique
Mino Doro Diretor do leilão
Paolo Giusti Leper
Paul Muller Cavaleiro no leilão
Gianni Solaro Cavaleiro no leilão
Gaby Mesée Mulher a bordo da galera
Arturo Dominici Mezzo Morte
Renato De Carmine .
Jean-Claude Pascal .

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Na esperança de encontrar seu marido Jeoffrey de Peyrac na Île des Langoustiers, para onde foi levada por Savary, Angélique se encontra diante do Duque de Vivonne, intendente geral das galeras que ela havia conhecido na Corte de Louis XIV. Ele tem por missão levá-la de volta ao rei. Ela o convence a desistir da ideia, sob pena dela revelar tudo o que sabe sobre as missas negras, uma espécie de bruxaria celebrada em honra ao diabo, bem como, sobre alguns envenenamentos nos quais o irmão dele se acha envolvido.

Embarcando com ele a bordo da galera “La Réale”, ela faz com que a embarcação siga em direção à Sardenha, lugar ideal para um pária como Jeoffrey. Durante a viagem, ela fica chocada com o tratamento infligido por Vivonne aos galerianos. A “La Réalle” é conduzida para uma armadilha pelo navio do Rescator, embarcação real mais temida por todos.

No entanto, o Rescador não é outro senão Jeoffrey, decidido a travar uma feroz batalha contra o rei que anos atrás o condenou. Seus seguidores levam até ele um sobrevivente do naufrágio. É Savary, que antes de morrer de seus ferimentos, informa-lhe que Angélique está à sua procura.  Ela havia saltado para a água e resgatada em seguida pelo corsário Escrainville, marquês no passado banido pelo erro de uma mulher e decidido a pagar à Angélique tudo o que lhe rendeu um tal ódio pelas mulheres. Mas Coriano, seu assistente, o impede de entregá-la aos prisioneiros, sugerindo que ela seja vendida por pelo menos 20.000 moedas.

Embora Jeoffrey tenha feito saber que ofereceria 50.000 moedas a quem conseguisse comprar Angélique, Escrainville, que desconfia dele, prefere vendê-la em leilão no mercado de um porto vizinho. Tornando-se dócil após passar por um calabouço, Angélique é vendida por 200.000 moedas. O comprador é, na verdade, um enviado de Jeoffrey.

Tanto tempo separados, o casal aproveita a felicidade do reencontro, mas Escrainville incendeia o navio de Jeoffrey e sequestra Angélique.

imagem imagem imagem imagem imagem imagem

Comentários

Baseado na obra de Anne e Serge Golon, “A Indomável Angélica” é um bom filme realizado pelo cineasta francês Bernard Borderie, o qual também participou da confecção do roteiro..

Na direção, Borderie, realiza um bom trabalho. O filme apresenta uma boa dose de ação e algumas reviravoltas. Ele é ainda marcado  por belas locações e uma ótima trilha sonora, assinada por Michel Magne.

No elenco, Michèle Mercier está maravilhosa como uma sedutora e corajosa heroína. Robert Hossein, Christian Rode e Roger Pigaut também nos bridam com boas atuações.

CAA