Filmes por gênero

MORTE SEM GLÓRIA (1956)

Attack
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Ataque (Portugal)
Attaque! (França, Bélgica)
Prima linea (Itália)
¡Ataque! (Espanha, Uruguai)
Ardennen 1944 (Alemanha, Áustria)
Atak (Polônia)
Helvetti 1944 (Finlândia)
Атака (União Soviética, Bulgária)
Pais: Estados Unidos
Gênero: 2ª Guerra Mundial, Drama, Ação
Direção: Robert Aldrich
Roteiro: James Poe
Produção: Robert Aldrich
Música Original: Frank De Vol
Direção Musical: Frank De Vol
Fotografia: Joseph F. Biroc
Edição: Michael Luciano
Direção de Arte: William Glasgow
Maquiagem: Robert J. Schiffer
Efeitos Sonoros: Jack Solomon, Robert A. Reich
Efeitos Especiais: Dave Koehler
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1957

Elenco

Lee Marvin Tenente Coronel Clyde Bartlett
Eddie Albert Capitão Erskine Cooney
Jack Palance Tenente Joe Costa
William Smithers Tenente Harry Woodruff
Buddy Ebsen Sargento Tolliver
Strother Martin Sargento Ingersol
Jon Shepodd Cabo John Jackson
Robert Strauss Soldado Bernstein
Richard Jaeckel Soldado Snowden
Jim Goodwin Soldado Ricks
Jud Taylor Soldado Jacob Abramowitz
Ron McNeil Soldado Jones
Bing Russell Médico

Prêmios

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Pasinetti de Melhor Filme (Robert Aldrich)

Indicações

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (Robert Aldrich)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Num campo de batalha europeu, em 1944, durante a segunda guerra mundial, o Tenente Joe Costa envia uma mensagem de rádio para o Capitão Erskine Cooney, solicitando cobertura para um pelotão, liderado pelo Sargento Ingersol, enquanto ele tenta capturar uma casamata alemã. Cooney indica que atenderá à solicitação, mas depois não consegue dar a cobertura desejada, fazendo com que Ingersol e seus soldados sejam mortos. Mais tarde, no acampamento, o capitão, que atingiu sua posição através da política, ansiosamente se prepara para a chegada de seu oficial superior, o Tenente Coronel Clyde Bartlett, para um jogo de cartas. Enquanto isso, o tenente Harry Woodruff comenta com seu colega, Joe Costa, seu plano para fazer com que o Tenente Coronel Bartlett tome conhecimento da incompetência de Cooney. Costa, no entanto, acredita que o fato de Bartlett ser da mesma cidade de Cooney, cujo pai é um juiz poderoso, faz com que seja extremamente remota a possibilidade do capitão vir a ser removido.

Costa culpa Cooney pela morte do Sargento Ingersol e, durante o jogo de cartas, ele perde as estribeiras e se retira. Ao ficarem a sós, o Tenente Coronel Bartlett ouve as reclamações do Tenente Harry e, embora se recuse a remover Cooney, ele lhe assegura que o pelotão não deverá voltar a ser acionado. No entanto, quando os alemães rompem as linhas aliadas, a unidade recebe a missão de tomar a cidade belga de Lommel. Harry sugere um plano seguro de ataque, mas Cooney insiste no seu, pelo qual o pelotão de Costa se aproximará da cidade, através da estrada principal, a fim de tomar uma fazenda localizada em sua periferia. O Tenente Costa e o Sargento Tolliver observam que, dessa forma, eles ficarão vulneráveis a um ataque inimigo. Como Cooney não se pronuncia, Costa exige que ele e Harry prometam que enviarão apoio se necessário.

Depois de ameaçar matar Cooney, se ele não cumprir com sua palavra, o Tenente Costa parte com os seus homens. O primeiro pelotão a tentar a aproximação é abatido, fazendo com que Costa lidere os sobreviventes, Sargento Tolliver e os soldados Jacob Abramowitz, Bernstein, Ricks e Snowden, até a fazenda, onde dois militares alemães recuam despercebidos para o porão. Rodeados por tanques e franco-atiradores alemães, Costa passa um rádio para Harry pedindo ajuda, mas Cooney recusa-se a enviar mais homens. Depois que Harry responde que eles estão por conta própria, quando o soldado Otto e um oficial alemão deixam o porão, eles são desarmados. A fim de determinar o poder de fogo do inimigo, Costa força o oficial alemão a ficar na porta da fazenda, quando ele é imediatamente morto por suas próprias tropas. Apavorado, o soldado Otto admite que há dezoito tanques e tropas SS em torno deles. Costa notifica Harry que eles estão se retirando e pede que lhes seja dada uma cobertura de fumaça.

Ao atravessarem um campo aberto, o soldado Abramowitz morre nos braços de Costa. Quando eles, finalmente, chegam ao acampamento, o Cabo Jackson, ordenança de Cooney, se mostra arrasado com o número de soldados feridos, mas se sente feliz quando o Sargento Tolliver e os soldados Snowden e Bernstein retornam com seu prisioneiro Otto. Ao bater no indefeso prisioneiro, Cooney perde o respeito de seus subordinados e, ao chegar, o Tenente Coronel Bartlett o repreende por não ter enviado todos os seus homens para conquistarem a cidade de Lommel. Como resultado, diz ele, as tropas alemãs aproximam-se de suas posições. Bartlett ainda o ameaça de prisão, mas Cooney lhe implora para que o transfira.

Harry, então, adverte o Tenente Coronel Bartlett de sua intenção de denunciá-lo, bem como Cooney, aos seus superiores, se ele sobreviver à próxima batalha. Momentos depois, o Tenente Costa chega ferido com a intenção de assassinar Cooney. No entanto, quando o Cabo Jackson relata que o Sargento Tolliver e seus soldados foram presos pelo inimigo, Costa decide adiar seus planos para ajudar seus homens. Em seguida, ele ataca dois tanques com morteiros, mas cai e seu braço é esmagado quando um deles passa por cima dele. Horas depois, quando oficiais da SS invadem a cidade, Jackson e Harry chegam para ajudar, seguidos por Cooney, que enlouqueceu. Este pretende se render, mas Harry o lembra que a SS não faz prisioneiros. Logo depois, Costa dolorosamente tenta se arrastar pelas escadas do porão, mas entra em colapso e morre, após o que Cooney chuta seu corpo.

Quando Cooney ameaça matar quem se opuser a ele, Harry atira pelas costas. Todos concordam que sua morte foi justa e, em solidariedade, cada homem dispara uma bala em seu corpo. Momentos depois, tanques aliados entram na cidade, e o Tenente Coronel Bartlett os encontra no porão. Ele promove Harry e os homens lhe dizem que Cooney morreu ao tentar retornar para a Companhia. Embora suspeite de como ele realmente morreu, ao se achar sozinho com Harry, ele revela que planeja conceder-lhe postumamente a medalha por serviços prestados à Pátria, a fim de satisfazer seu pai. Harry se mostra indignado com a atitude do coronel e confessa o assassinato, mas implica Bartlett, porque ele se recusou a transferir Cooney. O tenente coronel sugere que ele aceite sua promoção e fique quieto, bem como, que vai igualmente providenciar uma citação póstuma para o Tenente Joe Costa. No entanto, depois que Bartlett se retira, Harry entra em contato com o Quartel General da Divisão e pede para que o relatório do coronel seja arquivado.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Robert Aldrich, a partir de um roteiro escrito por James Poe, “Morte Sem Glória” é um ótimo filme norte-americano sobre a 2ª Guerra Mundial, produzido pela The Associates & Aldrich Company em 1956. Sua trama, baseada numa peça de Norman Brooks, apresenta uma série de cenas memoráveis que combinam ação, diálogos inteligentes e emoção, ao explorar a pressão psicológica a que são submetidos os militares durante uma guerra de grandes proporções.

Na direção, Aldrich, demonstrando mais uma vez seu completo domínio da câmera, nos brinda com mais um belo trabalho. Os diálogos são inteligentes, dentro de um roteiro muito bem estruturado por James Poe. Na área técnica, merece ainda ser destacada a excelente fotografia assinada por Joseph Biroc.

No elenco, Eddie Albert brilha no papel do covarde capitão Erskine Cooney. Com atuações bastante convincentes, destacam-se Lee Marvin, Jack Palance e William Smithers.

CAA