Filmes por gênero

DÉSIRÉE, O AMOR DE NAPOLEÃO (1954)

Désirée
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Desirée, la amante de Napoleón (Chile, Argentina)
Desirée - Napóleon első szerelme (Hungria)
Desiree Napolyon'un sevgilisi (Turquia)
Любовь императора Франции (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Melodrama, Biográfico
Direção: Henry Koster
Roteiro: Daniel Taradash
Produção: Julian Blaustein
Música Original: Alex North
Fotografia: Milton R. Krasner
Edição: William Reynolds
Direção de Arte: Leland Fuller, Lyle R. Wheeler, Paul S. Fox
Figurino: René Hubert, Charles Le Maire
Guarda-Roupa: Sam Benson
Maquiagem: Ben Nye, Helen Turpin
Efeitos Sonoros: Alfred Bruzlin, Roger Heman Sr., John Speak
Efeitos Especiais: Ray Kellogg
Nota: 7.9
Filme Assistido em: 1955

Elenco

Jean Simmons Désirée Clary
Marlon Brando Napoléon Bonaparte
Merle Oberon Imperatriz Joséphine
Michael Rennie Jean-Baptiste Bernadotte
Cameron Mitchell Joseph Bonaparte
Elizabeth Sellars Julie, irmã de Desirée
Richard Deacon Etienne Clary
Charlotte Austin Paulette Bonaparte
Cathleen Nesbitt Mme. Bonaparte
Evelyn Varden Marie
Isobel Elsom Mme. Clary, mãe de Désirée
Carolyn Jones Mme. Tallien
John Hoyt Talleyrand
Alan Napier Despreaux
Louis Borel Barão Karl Mörner
Edith Evanson Rainha Hedwig
Peter Bourne Conde Brahe
Richard Garrick Conde Regnaud
Leonard George Papa Pio VII
Dorothy Neumann Rainha Sofia
Siw Paulsson Princesa Sofia
Larry Crane Louis Bonaparte
Judy Lester Caroline Bonaparte
Colin Kenny Gen. Becker
Violet Rensing Marie Louise
Sam Gilman Fouché
Bess Flowers Dama da Corte com uma criança

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Cenários (Lyle Wheeler, Leland Fuller, Walter Scott, Paul Fox)

Oscar de Melhor Figurino a cores (Charles Le Maire, René Hubert)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1794, Etienne Clary, um próspero comerciante de seda de Marselha, fica horrorizado ao saber que sua impetuosa irmã, Désirée, ao conhecer Joseph Bonaparte, o convidou e a seu irmão General Napoléon Bonaparte, a visitarem a família no dia seguinte. Por conta desse convite, Désirée discute com Etienne, com a mãe e com sua irmã Julie, mas no dia seguinte, esta e Joseph se sentem atraídos um pelo outro, enquanto Napoléon se mostra encantado com Désirée. A ingênua garota sente-se confusa com a conversa do general que fala do grande destino que o aguarda, mas termina se apaixonando por ele.

Dias depois, quando Désirée ajuda a preparar o vestido de noiva da irmã, Napoléon é preso e levado para Paris. Após ser inocentado das acusações de traição, ele retorna à Marselha e diz à Désirée que recebeu ordens para rastrear os monarquistas. Na ocasião, a jovem implora ao seu amado para que deixe o exército e venha se juntar ao seu irmão no comércio de sedas, mas o arrogante general zomba da ideia de se tornar um simples comerciante e, ao invés disso, ele lhe propõe casamento. Etienne recusa-se a abençoar a união, mas a jovem aceita a proposta e empresta dinheiro ao general para que ele retorne à Paris. Ao partir, ele reitera seu amor por Désirée e lhe garante que, em breve, voltará para a cerimônia do casamento deles. Meses depois, a jovem começa a duvidar de suas promessas.

Ao ouvir as irmãs de Napoléon fofocando sobre o estilo de vida hedonista que ele leva em Paris, Désirée vai até a capital francesa para participar de uma festa na casa de Madame Tallien, amiga de seu noivo. Uma vez lá, ao não permitirem que entre desacompanhada, ela pede a ajuda do General Jean-Baptiste Bernadotte, que gentilmente a atende. Com o coração partido ao descobrir que Napoléon se acha comprometido com Joséphine de Beauharnais, uma jovem rica da alta sociedade, ela joga uma taça de champanhe contra sua rival e foge em seguida.

Preocupado, Bernadotte a segue até uma ponte onde evita que ela cometa suicídio. Em seguida, a acompanha até o local onde ela se acha hospedada. O general apaixona-se por ela, embora Désirée não lhe dê qualquer esperança de voltar a vê-lo.

Em 1797, quando da conquista da Itália pelas tropas de Napoléon, Désirée mora em Roma em companhia de Julie e Joseph, agora nomeado embaixador da França. Cansada da atmosfera sombria do palácio, ela decide voltar para Paris, o que deixa seus familiares preocupados com a possibilidade dela ainda nutrir alguma esperança em relação a Napoléon. Désirée descarta tal preocupação e assiste a uma festa onde Napoléon, agora casado com Joséphine, faz elogios à sua aparência. Durante o jantar, o general anuncia que irá partir brevemente em uma campanha para conquistar o Egito, ocasião em que o General Bernadotte, tocado pela oportunidade de rever Désirée, questiona Napoléon por não acreditar que a guerra seja a melhor maneira de se conseguir a paz entre Oriente e Ocidente.

Logo depois, Napoléon procura Désirée em particular para defender sua política bélica e lhe pedir que se torne sua amante. Assustada, ela foge correndo e, mais uma vez, é resgatada por Bernadotte, que lhe propõe casamento. Désirée aceita seu pedido e os dois se casam em agosto de 1798.

Bernadotte continua a desafiar os métodos autocráticos de Napoléon e afirma que não vai apoiá-lo no estabelecimento de uma ditadura. Quando em novembro de 1799, Napoléon se proclama 1º Consul da República Francesa, ele convida Bernadotte para se juntar ao Conselho de Estado. Com a promessa de que melhorias cívicas serão realizadas, como um código unificado de leis e um Banco da França, Bernadotte aceita o convite, advertindo-o de que ele contará com sua inteira lealdade, mas não com sua afeição.

Cinco anos depois, o senado francês o proclama imperador. Desesperado para ter um herdeiro, ele se divorcia de Joséphine e se casa com Marie-Louise da Áustria, uma jovem de apenas dezoito anos. À medida que o tempo passa, Napoléon envolve a França em novas guerras enquanto Bernadotte acumula medalhas e honras por seus atos heroicos. Depois de ser ferido, este é abordado por representantes do rei da Suécia, que deseja adotá-lo e fazê-lo herdeiro do trono.

Désirée sente-se atordoada com a possibilidade de vir a ser uma rainha, mas apoia seu marido que compreende a necessidade dos suecos terem um governante capaz de manter a independência diante das ameaças de Napoléon. Quando Bernadotte resolve desistir de sua cidadania francesa, o imperador explode de raiva e exige sua lealdade. No entanto, o militar confirma que os interesses suecos serão sempre sua principal preocupação.

Em Estocolmo, com dificuldades de se adaptar à proximidade com a família real, Désirée decide voltar para a França, permitindo ao marido que se dedique inteiramente aos esforços para repelir os avanços hostis de Napoléon.

Oito meses depois, ao participar de uma festa em Paris, ela dança com Napoléon, ocasião em que este faz ameaças veladas contra a aliança de Bernadotte com a Rússia. Quando ela defende a política adotada pelo marido, o imperador anuncia a todos os presentes que ela será mantida como refém para garantir o apoio sueco enquanto seu exército marchar contra Moscou.

No entanto, os planos de Napoléon fracassam depois que, à frente de um dos exércitos, Bernadotte esmaga as tropas do temível guerreiro. O exílio de Napoléon em Elba é de curta duração. No entanto, após a famosa batalha de Waterloo, ele se retira com seu exército pessoal para Malmaison. Na esperança de evitar mais derramamento de sangue, representantes dos exércitos aliados pedem que Désirée fale com Napoléon na esperança de que ela possa persuadi-lo a se render.

Napoléon proclama que dedicou sua vida à proteção da França, mas Désirée delicadamente lhe diz que ele deve fazer o que a própria França está a pedir-lhe, ou seja, a ir para o exílio em Santa Helena. Comentando sobre quão estranho é o fato de os dois homens mais notáveis de seu tempo terem se apaixonado por ela, Napoléon entrega à Désirée sua espada como um sinal de sua rendição e assegura-lhe que não foi apenas o seu dote que o fez propor-lhe casamento muitos anos atrás em Marselha.

imagem

Comentários

Baseado num livro de Annemarie Selinko e realizado pelo cineasta Henry Koster, “Désirée, o Amor de Napoleão” é um bom filme do cinema americano. Produzido em CinemaScope, sua trama acompanha a vida de Désirée Clary no período que cobre a ascensão e a queda do famoso imperador francês, Napoleão Bonaparte.

Marcado por belos e luxuosos cenários, bem como, pela ótima trilha sonora de Alex North, o filme nos brinda ainda com um excelente figurino assinado por Charles Le Maire e René Hubert.

No elenco, destacam-se as atuações dos atores Marlon Brando, Michael Rennie e Jean Simmons, respectivamente nos papeis de Napoleão Bonaparte, Jean-Baptiste Bernadotte e da deslumbrante Désirée Clary.

CAA