Filmes por gênero

DIGA-ME SIM (1995)

Dis-moi oui...
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Dimmi di sì (Itália)
Sag ja! (Alemanha)
Pais: França
Gênero: Comédia, Romance
Direção: Alexandre Arcady
Roteiro: Alexandre Arcady, Olivier Dazat, Antoine Lacomblez
Produção: Robert Benmussa, Alexandre Arcady
Música Original: Philippe Sarde
Fotografia: Robert Alazraki
Edição: Martine Giordano
Figurino: Mic Cheminal
Maquiagem: Françoise Andrejka, Jean-Pierre Caminade
Efeitos Sonoros: Frédéric Hamelin, Jérôme Lévy, Stéphane Kah, Jean Goudier
Efeitos Visuais: Frédéric Moreau
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1996

Elenco

Jean-Hugues Anglade Stéphane Villiers
Julia Maraval Eva Castillo
Nadia Farès Florence Leroy
Claude Rich Prof. Villiers
Valérie Kaprisky Nathalie
Patrick Braoudé Brice
Jean-François Stévenin Dr. Arnaud
Anouk Aimée Claire Charvet
Marie Laforêt Mme. Villiers
Mona Heftre Mme. Castillo
Aldo Sambrell O Avô
Carmen Chaplin Candice
Bernard Verley Maître Rodier
Jean-Claude de Goros Dr. Benoît
Natacha Régnier Sophie
Anna-Maria Vera Eva, aos 20 anos
Cyliane Guy Rose-Marie
Daniel Antoine O pianista
Gracia Rubio Dançarina de Flamenco
Florence Joubert Recepcionista
Nadia Peyrat Recepcionista
Philippe Rouzet Grégoire

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em Bordeaux, o pediatra Stéphane Villiers é um verdadeiro lobo. É que ele tem o costume de flertar com diversas mulheres bonitas da cidade. Certa noite, ele encontra uma adolescente de apenas doze anos, Eva, em frente ao edifício em que mora. Ela lhe confessa que perdera seu trem para Strasbourg.

Ele a convida para passar a noite em seu apartamento e, na manhã seguinte, a acompanha até uma Delegacia de Polícia. Na verdade, ela não deseja viajar. Na ocasião, alega que, desde a morte de seu pai, sua madrasta a maltrata e suas duas meio-irmãs a invejam. Em seguida, desaparece.

Em um restaurante, Stéphane comenta essa aventura com a bela advogada Florence Leroy, que não para de rir. Depois, ela lhe diz que o que a jovem fez foi zombar dele ao contar-lhe a história de Cinderela.

Pouco tempo depois, Stéphane descobre que Eva é uma grande pianista e que, na realidade, sofre de um angioma cerebral. Desde a infância, ela vem sendo acompanhada pelo professor Villiers, dono do hospital e pai de Stéphane. O que este ignora é que, anos atrás, ainda criança, Eva foi fotografada em seus braços e, em seguida, começou a desenvolver uma fixação afetiva por ele que, já naquela época, trabalhava no hospital do pai. Tal fixação chegou ao ponto dela não querer mais ficar no hospital e de estar decidida a não mais se alimentar até que sua mãe e seu avô a levam para a casa do pediatra.

É então que ela toma a iniciativa de, à revelia de Stéphane, enviar um telegrama à Florence em nome dele, convidando-a para um tête-à-tête amoroso à luz de velas. A advogada atende ao convite e, ao chegar lá, Stéphane se mostra tão tenso com a situação que ela decide voltar precipitadamente.

Sentindo uma afeição platônica pela jovem, Stéphane inicia uma pesquisa visando encontrar a cura para seu angioma. É quando ele descobre que o aposentado Dr. Arnaud escrevera uma tese a respeito de um tratamento revolucionário.

Tomada por um leve coma, Eva é novamente hospitalizada. Desafiando seu pai, Stéphane decide iniciar um tratamento por embolização, cujo especialista local é o Dr. Arnaud. Sucesso. Ele não espera que a jovem acorde e, demissionário, decide aceitar o convite da Dra. Claire Charvet para acompanhá-la em longínquas  aventuras médicas.

Oito anos mais tarde, Stéphane encontra-se em Sevilha quando Eva, a essa altura uma mundialmente conhecida virtuose do piano, dá um recital na cidade. Os dois se acham hospedados no mesmo hotel e, a exemplo de Cinderela, Eva esquece um de seus sapatos na escadaria...

imagem

Comentários

Realizada pelo cineasta Alexandre Arcady, “Diga-me Sim” é uma deliciosa comédia romântica do cinema francês. Sua trama é muito interessante e chama aos olhos a química existente no relacionamento entre a doce Julia Maraval, de apenas 14 anos, e o veterano Jean-Hugues Anglade de 40.

Arcady nos brinda com um bom trabalho. Por outro lado, o elenco coadjuvante é de primeiríssima linha com atores do porte de Anouk Aimée, Marie Laforêt, Jean-François Stévenin, Valérie Kaprisky, dentre outros.

CAA