Filmes por gênero

AMOR LOUCO (1969)

L'amour fou
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Mad love (USA, UK)
Amor loco (Espanha)
Amour fou (Alemanha)
Milosc szalona (Polônia)
Pais: França
Gênero: Drama, Romance
Direção: Jacques Rivette
Roteiro: Marilù Parolini, Jacques Rivette
Produção: Georges de Beauregard
Design Produção: Roger Scipion
Música Original: Jean-Claude Eloy
Fotografia: Étienne Becker, Alain Levent
Edição: Nicole Lubtchansky
Efeitos Sonoros: Bernard Aubouy, Jean-Claude Laureux
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1975

Elenco

Bulle Ogier Claire
Jean-Pierre Kalfon Sébastien-Pyrrhus
André S. Labarthe O realizador
Josée Destoop Marta-Hermione
Dennis Berry Dennis-Pylade
Maddly Bamy Madly-Céphise
Yves Beneyton Yves-Oreste
Liliane Bordoni Puck
Celia Célia-Andromaque
Michel Delahaye Michel-Phoenix
Françoise Godde Françoise-Cléone
Didier Léon Didier
Michèle Moretti Michèle
Claude Richard Philippe
Étienne Becker .
Patrice Wyers .

Prêmios

Instituto Britânico do Cinema

Troféu Sutherland (Jacques Rivette)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Sébastien finalmente consegue realizar seu sonho: montar a peça ‘’Andrômaca”, do famoso dramaturgo francês, Jean Racine, tendo como atores jovens comediantes e procurando introduzir uma visão moderna e pessoal a seu trabalho. Para fazer o papel de Hermione, ele chama Claire, sua esposa.

Uma equipe de televisão acompanha os ensaios do grupo, retirando o caráter de privacidade que Claire esperava encontrar e fazendo com que esta renuncie a seu papel. Tal fato faz com que o casal feliz que formava com Sébastien comece a desmoronar. Este coloca Maria, sua primeira mulher, no lugar de Claire, e se dedica inteiramente a seu trabalho a ponto de não voltar à noite para dormir em casa. Quanto à Claire, esta se deixa tomar por um ciúme doentio em relação à Maria, a ponto de rapidamente evoluir para uma espécie de esquizofrenia.

Depois de uma primeira tentativa de suicídio, Claire vê Sébastien retomar sua vida ao seu lado, embora sinta que algo na relação foi quebrado. Certa noite, enquanto Sébastien dorme, ela aproxima um alfinete do olho dele, mas sua neurose não a leva a causar-lhe um dano maior.

Por outro lado, Sébastien vê o sentido de seu trabalho escapar de suas mãos. Ele pede, então, dois dias de suspensão dos ensaios para melhor refletir sobre o mesmo. No entanto, esses dois dias ele os passa ao lado de Claire num jogo que alterna brincadeiras infantis com atitudes perversas. Depois desse longo delírio a dois, Claire lhe diz que eles não podem mais viver juntos, que ele deve partir.

Sébastien, então, retoma os ensaios de sua peça. Claire, por outro lado, depois de tentar um novo suicídio, decide partir para o interior sem comunicar ao marido o seu destino. Agora, sozinho pelas ruas de Paris, ele parece ter herdado as neuroses de sua mulher.

imagem imagem imagem imagem imagem imagem

Comentários

Realizado por um dos conhecidos cineastas da ‘’nouvelle vague’’ francesa, Jacques Rivet, “Amor Louco” é um ótimo filme do final dos anos 60. Sua trama acompanha a dissolução de um casamento entre uma atriz, brilhantemente interpretada por Bulle Ogier, e Sébatien, seu marido e diretor.

Embora se trate de um filme bastante longo, com mais de quatro horas de projeção, o espectador permanece ligado do início ao fim. Tanto o diretor quanto os dois principais atores realizam um trabalho fascinante, o que torna o espetáculo altamente recomendado.

CAA