Filmes por gênero

LAURA (1944)

Laura
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Vertigine (Itália)
Lora (Sérvia)
Valakit megöltek (Hungria)
Kanli gölge (Turquia)
Лора (União Soviética, Bulgária)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Filme Noir, Policial, Suspense
Direção: Otto Preminger
Roteiro: Samuel Hoffenstein, Jay Dratler, Elizabeth Reinhardt
Produção: Otto Preminger
Música Original: David Raksin
Fotografia: Joseph LaShelle
Edição: Louis R. Loeffler
Direção de Arte: Leland Fuller, Lyle R. Wheeler
Figurino: Bonnie Cashin
Guarda-Roupa: Sam Benson
Maquiagem: Guy Pearce
Efeitos Sonoros: Harry M. Leonard, E. Clayton Ward
Efeitos Especiais: Fred Sersen
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1951

Elenco

Gene Tierney Laura Hunt
Dana Andrews Detetive Tenente Mark McPherson
Clifton Webb Waldo Lydecker
Vincent Price Shelby Carpenter
Judith Anderson Sra. Ann Treadwell
Cara Williams Amiga de Laura no restaurante
Lane Chandler Detetive
Harry Strang Detetive
Kathleen Howard Louise
Jane Nigh Secretária
James Flavin Detetive McEveety
Ralph Dunn Detetive Fred Callahan
Frank LaRue Cabeleireiro
Dorothy Adams Bessie Clary, empregada de Laura
John Dexter Jacoby
Clyde Fillmore Bullitt
Bess Flowers Convidada na Festa
Eric Wilton Cliente no restaurante
Forbes Murray .

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Fotografia em Preto e Branco (Joseph LaShelle)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção (Otto Preminger)

Oscar de Melhor Roteiro (Jay Dratler, Elizabeth Reinhardt, Samuel Hoffenstein)

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Interiores (Lyle R. Wheeler, Leland Fuller, Thomas Little)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Clifton Webb)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Enquanto investiga o brutal assassinato de Laura Hunt, o tenente Mark McPherson da Polícia de Nova York recorre ao erudito colunista Waldo Lydecker, um amigo próximo da mulher assassinada. Waldo sabe que Mark travou diversas batalhas heróicas contra gângsteres e este assinala que o colunista certa vez escreveu sobre um assassinato muito similar ao de Laura.

Intrigado com o crime, Waldo pede para acompanhar Mark em suas investigações e os dois visitam uma tia de Laura, a rica Ann Treadwell. Lá, o policial inquire Ann sobre seu relacionamento com o noivo de Laura, Shelby Carpenter, citando provas de que ela vinha dando dinheiro a ele. Nesse momento, Shelby, um simpático sulista, chega e informa que ele e Laura deveriam ter se casado naquela semana, mas Waldo afirma que quando Laura cancelou o jantar na noite de sua morte, ela ainda não tinha se decidido sobre o casamento.

Shelby acompanha Mark e Waldo até o apartamento de Laura, onde o assassinato ocorreu, e depois de Shelby relutar em entregar a chave da casa de campo de Laura, Waldo o acusa de ter cometido o assassinato. Mais tarde, Waldo leva Mark a um restaurante, onde recorda como conheceu Laura cinco anos antes: ele se achava jantando no Algonquin quando Laura, uma jovem empregada de uma agência de publicidade, aproximou-se e perguntou-lhe se aprovava uma determinada caneta de sua empresa, ficando desapontada quando ele rudemente não a atendeu. Logo depois, sem conseguir tirá-la da cabeça, ele foi até a agência onde lhe pediu desculpas e atendeu ao seu pedido. Os dois tornaram-se então amigos, e sob a tutela de Waldo, ela progrediu na profissão e na sociedade. Embora o relacionamento deles fosse platônico, ele se mostrava ciumento em relação aos pretendentes dela, de modo que usava sua coluna e sua influência para mantê-los afastados. Certa noite, numa das festas de Ann, Laura conheceu Shelby, que lhe confessou que sua família havia falido há anos. Laura deu-lhe um emprego na agência de publicidade e, pouco tempo depois, tornaram-se romanticamente envolvidos. Waldo investigou Shelby e informou Laura que seu noivo estava se encontrando com uma modelo, Diane Redfern. Laura ficou furiosa com sua interferência, completou Waldo.

Waldo diz a Mark que Laura almoçou com Diane no dia de sua morte e que tinha planejado passar alguns dias em sua casa de campo. Na noite seguinte, Mark volta ao apartamento de Laura onde continua a procurar alguma pista em seus pertences. Waldo repreende Mark por achar que o policial se acha apaixonado por um cadáver.

Depois que Waldo sai, Mark adormece, mas termina se acordando ao ouvir o barulho de alguém entrando no quarto. Ao olhar para cima, vê Laura em pé diante dele. Ela, que tinha ficado isolada em sua casa de campo por uns dias, fica desnorteada quando o policial mostra a história de seu assassinato estampada em um jornal. Logo a seguir, ela descobre um dos vestidos de Diane em seu closet, fazendo com que Mark conclua que a mulher assassinada, cujo rosto se achava irreconhecível, era na realidade Diane. Antes de sair, Mark pede-lhe que permaneça no apartamento e que não use o telefone.

Mal ele bate a porta, Laura corre para o telefone e liga para Shelby, sem saber que a polícia havia grampeado o mesmo. Shelby e Laura se encontram rapidamente. Em seguida, Mark segue Shelby até a casa de campo, onde o pega retirando uma espingarda de uma prateleira. Inquirido, Shelby afirma que havia levado Diane ao apartamento de Laura para conversarem, mas quando ela foi atender a porta, foi morta por um tiro à queima roupa. Apavorado, ele fugiu em seguida.

Durante uma festa para celebrar seu retorno, Laura pergunta a Shelby o que ele foi fazer na casa de campo, e quando ele responde que foi esconder a espingarda, ela percebe horrorizada que Shelby acredita ser ela a assassina. Mark detém Laura na frente de seus convidados, mas depois de ouvi-la na Delegacia de Polícia, fica convencido de sua inocência.

Depois de levá-la de volta ao seu apartamento, Mark vai à casa de Waldo onde descobre um compartimento oco no relógio de seu avô. Voltando ao apartamento de Laura, ele lhe diz que a arma dela não foi a única usada no assassinato. Ressentido com o crescente vínculo existente entre Laura e o simpático detetive, Waldo o insulta e Laura pede ao velho amigo que se retire.

Mark examina o relógio de Laura, o qual é exatamente igual ao da casa de Waldo, e encontra uma arma escondida em seu interior. Ele diz à Laura que Waldo matou Diane, pensando que ela fosse Laura, e escondeu a arma no relógio depois que Shelby fugiu. Depois de lhe dar um beijo de boa noite, Mark a tranca e vai embora. Laura prepara-se para dormir sem imaginar que Waldo voltou ao apartamento através da entrada de serviço. Ele entra em seu quarto e quando está a ponto de matá-la, Mark e seus homens chegam. Waldo é, então, morto pela polícia.

imagem

Comentários

“Laura” é um filme brilhante. Realizado pelo grande cineasta Otto Preminger, é um magnífico exemplo de um filme noir. Com um timing perfeito, um diálogo inteligente, a fotografia e a música de primeira grandeza, além do mistério e de um suspense que se estendem até a última cena, seu intrigante roteiro apresenta ainda algumas reviravoltas que fazem com que o espectador repense o que achava que seria o seu desfecho.

Para terminar, não poderia deixar de falar de seu elenco com as excelentes atuações de Dana Andrews, Gene Tierney, Clifton Webb e Vincent Price, com destaque para o trabalho de Webb, que lhe valeu uma indicação ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, prêmio perdido para Barry Fitzgerald por sua atuação em “O Bom Pastor”.

CAA