Filmes por gênero

NA LINHA DE FOGO (1993)

In the line of fire
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Dans la ligne de mire (França)
Sur la ligne de feu (Canadá)
Nel centro del mirino (Itália)
En la línea de fuego (Argentina, Espanha, México)
Die zweite Chance (Austria, Alemanha)
I skottlinjen (Suécia)
Lige på kornet (Dinamarca)
На линии огня (Rússia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Ação, Crime, Drama, Suspense
Direção: Wolfgang Petersen
Roteiro: Jeff Maguire
Produção: Jeff Apple
Design Produção: Lilly Kilvert
Música Original: Ennio Morricone
Direção Musical: Ennio Morricone
Fotografia: John Bailey
Edição: Anne V. Coates
Direção de Arte: John Warnke
Figurino: Erica Edell Phillips
Guarda-Roupa: Amy Stofsky, Daniel G. North, Kelly Lindquist
Maquiagem: Jim McCoy, Barbara Lacy, Werner Keppler
Efeitos Sonoros: Gregg Baxter, Wylie Stateman, Scott Gershin, Rick Kline e outros
Efeitos Especiais: Rocky Gehr
Efeitos Visuais: Bruno George, Mark Vargo, John Nelson e outros
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1994

Elenco

Clint Eastwood Agente do Serviço Secreto Frank Horrigan
John Malkovich Mitch Leary
Rene Russo Agente do Serviço Secreto Lilly Raines
Dylan McDermott Agente do Serviço Secreto Al D'Andrea
Gary Cole Agente do Serviço Secreto Bill Watts
Fred Dalton Thompson Harry Sargent, Chefe do Staff da Casa Branca
John Mahoney Diretor do Serviço Secreto Sam Campagna
Gregory Alan Williams Agente do Serviço Secreto Matt Wilder
Jim Curley Presidente dos EUA
Sally Hughes Primeira Dama
Clyde Kusatsu Agente do FBI Jack Okura
Steve Hytner Agente do FBI Tony Carducci
Tobin Bell Mendoza
Bob Schott Jimmy Hendrickson
Juan A. Riojas Raul
Arthur Senzy Paramédico
Patrika Darbo Pam Magnus
Mary Van Arsdel Sally
John Heard Professor Riger
Brian Libby Supervisor do FBI
Carl Ciarfalio Agente da CIA Collins
Marlan Clarke Marge
Michael Graziano Agente da CIA Fleming
Steve Railsback Agente da CIA David Coppinger
Michael Werckle Fotógrafo
Donna Hamilton Repórter em Dulles
Bob Jimenez Repórter no Hotel

Prêmios

Prêmios Júpiter, Alemanha

Prêmio Júpiter de Melhor Ator Internacional (Clint Eastwood)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (John Malkovich)

Oscar de Melhor Roteiro Original (Jeff Maguire)

Oscar de Melhor Edição (Anne V. Coates )

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (John Malkovich)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (John Malkovich)

Prêmio de Melhor Roteiro Original (Jeff Maguire)

Prêmio de Melhor Edição (Anne V. Coates )

Academia de Filmes de Ficção Científica, Fantasia e Horror, USA

Prêmio Saturn de Melhor Ator Coadjuvante (John Malkovich)

Associação dos Críticos de Cinema de Chicago

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (John Malkovich)

Prêmios Edgar Allan Poe

Prêmio de Melhor Filme (Jeff Maguire)

Prêmios Júpiter, Alemanha

Prêmio Júpiter de Melhor Ator Internacional (Clint Eastwood)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (John Malkovich)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro escrito diretamente para o cinema (Jeff Maguire)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Os Agentes do Serviço Secreto dos EEUU, Frank Horrigan e Al D'Andrea reúnem-se com membros de um grupo de falsificadores em uma marina. O líder do grupo, Mendoza, diz a Horrigan que identificou D'Andrea como sendo um agente secreto e o obriga a provar sua lealdade colocando uma arma na cabeça do agente, puxando o gatilho em seguida. Horrigan, no entanto, atira nos homens de Mendoza, identifica-se como um agente, e prende o falsificador.

Em seguida, ele investiga uma denúncia de uma senhoria a respeito de um de seus inquilinos que se acha ausente. Ele encontra uma colagem de fotografias e artigos de jornais sobre assassinatos famosos e a capa de uma das revistas ‘Time’ com a foto do Presidente da República marcada com um círculo. Horas mais tarde, ao retornar ao local acompanhado de um colega, trazendo um mandado de busca e apreensão, encontra apenas uma fotografia sua dando cobertura ao Presidente Kennedy em Dallas, naquele fatídico dia de 1963 em que o Presidente foi assassinado. Ele é o único agente daquela época que continua na ativa e nunca deixou de se culpar por não ter conseguido dar a devida segurança ao então Presidente. Por conta daquele incidente, ele começou a beber excessivamente e, por consequência, sua família o abandonou.

Horrigan recebe um telefonema do inquilino, que se chama "Booth". Ele lhe diz que, como ocorreu com John Wilkes Booth, no caso de Lincoln, e Lee Harvey Oswald, no caso de Kennedy, ele planeja matar o atual presidente, que está concorrendo à reeleição. A despeito de sua idade, Horrigan pede para voltar a trabalhar no Serviço Especial de Proteção Presidencial, onde começa um relacionamento com sua nova colega, a agente Lilly Raines.

Booth continua a telefonar para Horrigan, como parte de seu "jogo", mesmo consciente de que suas chamadas devem estar sendo grampeadas e rastreadas. Ele zomba da falha do agente para proteger Kennedy, mas o chama de "amigo".

Quando de uma chamada feita a partir do Parque Lafayette, o criminoso consegue escapar de Horrigan e D'Andrea, mas deixa suas impressões digitais. Analisadas pelo FBI, é descoberto que se trata de uma pessoa classificada, o que impede a divulgação para o Serviço Secreto, mas o FBI notifica a CIA. Horrigan e D'Andrea tomam conhecimento, através da CIA, de que Booth  é na verdade Mitch Leary, um ex-agente que sofreu um colapso mental e agora é um "predador", já tendo assassinado diversas pessoas.

D'Andrea confidencia a Horrigan que vai se aposentar imediatamente por causa de pesadelos ligados ao incidente Mendoza, mas Horrigan consegue demovê-lo da ideia. Depois que Leary provoca Horrigan ao falar sobre o risco que o Presidente enfrentará na Califórnia, o assassino mata D'Andrea após os dois agentes persegui-lo através dos telhados de Washington. Horrigan pede à Lilly Raines que o designe para acompanhar e proteger o Presidente em sua próxima visita à Los Angeles.

Horrigan liga Leary ao assassinato de um funcionário de um banco, bem como, descobre que, tendo feito uma grande contribuição de campanha, ele está entre os convidados de um jantar a ser realizado num hotel de Los Angeles com a presença do Presidente.

Já no hotel, Horrigan se mostra atento a tudo o que se passa. Num determinado momento, ao ver o Presidente se aproximar do assassino, ele se joga na frente e a bala disparada por Leary é amortecida pelo colete à prova de balas que o Agente está usando. No entanto, Horrigan é feito refém, pelo criminoso, que o usa para escapar pelo elevador externo do hotel. Através de um fone de ouvido, ele se comunica com Lilly Raines e com atiradores de elite sobre cada passo dado por Leary. O criminoso escolhe jogar-se do elevador para a morte.

Agora um herói, Horrigan se aposenta. Ele e Lilly encontram uma mensagem de despedida de Leary em sua secretária eletrônica. No final, os dois saem de casa para fazerem uma visita ao Lincoln Memorial.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Wolfgang Petersen, a partir de um roteiro escrito por Jeff Maguire, “Na Linha de Fogo” é um muito bom filme policial com uma boa dose de suspense que, em alguns momentos, nos faz lembrar o grande Hitchcock. Sua trama gira em torno de um Agente do Serviço Secreto americano que, certo dia, recebe um telefonema de um desconhecido que o informa sobre sua intenção de assassinar o Presidente dos Estados Unidos.

Na direção, Petersen nos brinda com um ótimo trabalho, assegurando um bom ritmo do início ao fim. A música de Ennio Morricone é outro quesito técnico que merece ser lembrado.

No elenco, os grandes destaques são as excelentes atuações dos atores Clint Eastwood e John Malkovich, principalmente deste último no papel do assassino sem piedade.

CAA