Filmes por gênero

ECLIPSE DE UMA PAIXÃO (1995)

Total Eclipse
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Eclipse total (Portugal)
Rimbaud Verlaine (França)
Les poètes maudits (Canadá)
Poeti dall'inferno (Itália)
Vidas al límite (Espanha)
El fuego y la sombra (Argentina, Uruguai)
Die Affäre von Rimbaud und Verlaine (Alemanha)
Calkowite zacmienie (Polônia)
Полное затмение (Rússia)
Pais: Reino Unido, França, Bélgica
Gênero: Biográfico, Drama, Romance
Direção: Agnieszka Holland
Roteiro: Christopher Hampton
Produção: Jean-Pierre Ramsay-Levi, Philip Hinchcliffe, Cat Villiers
Design Produção: Dan Weil
Música Original: Jan A.P. Kaczmarek
Direção Musical: Krzesimir Debski, Tadeusz Karolak
Fotografia: Giorgos Arvanitis
Edição: Isabelle Lorente
Direção de Arte: Nathalie Buck
Figurino: Pierre-Yves Gayraud
Guarda-Roupa: Michèle Bouty, Safira Adam, Claudine Leliart e outros
Maquiagem: Pierre-Yves Gayraud, Sylvie Lorthiois, Bernard Floch, Diana Dreesen
Efeitos Sonoros: Michel Boulen, François Groult, Laurent Quaglio e outros
Efeitos Especiais: Christian Renaud, Philippe Teissier, Pierre-Olivier Thevenin
Efeitos Visuais: Christian Guillon, Frederic Moreau, Pascal Charpentier
Nota: 7.7
Filme Assistido em: 1996

Elenco

Leonardo DiCaprio Arthur Rimbaud
David Thewlis Paul Verlaine
Romane Bohringer Mathilde Maute
Dominique Blanc Isabelle Rimbaud
Félicie Pasotti Isabelle, quando criança
Nita Klein Mãe de Rimbaud
James Thierrée Frederic
Emmanuelle Oppo Vitalie
Denise Chalem Sra. Maute De Fleurville
Andrzej Seweryn Sr. Maute De Fleurville
Christopher Thompson Carjat
Bruce Van Barthold Aicard
Christopher Chaplin Charles Cros
Christopher Hampton Juiz
Mathias Jung André
Cheb Han Djami
Irmelin DiCaprio Freira
Aza Declercq Prostituta
Kettly Noël .

Indicações

Festival Internacional de San Sebastián, Espanha

Prêmio Concha de Ouro (Agnieszka Holland)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Isabelle Rimbaud, irmã de Arthur Rimbaud, pede os manuscritos que restam dos poemas do irmão a Paul Verlaine, para que sejam queimados.

Verlaine recorda a relação selvagem que manteve com Rimbaud e que teve inicio quando este ainda era adolescente, quando lhe enviou as suas poesia em 1871. Fascinado, Verlaine impulsivamente convida-o para a casa rica de seu sogro, em Paris, onde ele vive com sua jovem mulher grávida.

Rimbaud não demonstra o mínimo do que poderia ser considerado "boas maneiras". Verlaine é seduzido pelo jovem Rimbaud de 16 anos, pelo seu físico, pela sua originalidade e pela sua mente criativa. O estado de casado, heterossexual e de vida fácil da classe média estava a sufocá-lo, que encontra em Rimbaud a rebelião e a libertação, que não o livrarão da sua auto-indulgência e do masoquismo.

Inicia-se, então, um violento relacionamento entre os dois poetas. Em Bruxelas, Verlaine, bêbado, atira e fere Rimbaud, sendo condenado por sodomia e tentativa de assassinato. Na prisão, ele se converte ao cristianismo depois de ser ridicularizado pela sua antiga mulher.

Após ser libertado, ele reencontra Rimbaud na Alemanha e, em vão, procura reavivar a relação. Renegando a literatura, Rimbaud viaja pelo mundo sozinho, acabando por ficar na Abissínia, onde arranja uma amante. No entanto, um ferimento e consequente tumor no joelho direito, obriga-o a voltar à França, onde sua perna será amputada. No entanto, as metástases do cancro espalham-se pelo corpo e ele acaba por morrer aos 37 anos.

A irmã de Rimbaud afirma que seu irmão aceitou confessar-se a um padre, antes de morrer, onde mostrou arrependimento pela sua literatura "imoral" e, por isso, exige a destruição dos manuscritos em poder de Varlaine. Este finge concordar, prometendo enviar em seguida as poesias.

Bebendo absinto, no qual se tornou viciado, tem uma visão de Rimbaud declarando seu amor eterno por ele.

imagem

Comentários

Realizado pela cineasta polonesa Agnieszka Holland, a partir de um roteiro escrito por Christopher Hampton, “Eclipse de uma Paixão” é um razoável filme biográfico de meados dos anos 1990. Sua trama gira em torno do relacionamento amoroso vivido por dois poetas franceses do século XIX, Arthur Rimbaud e Paul Verlaine.

Embora apresentando um bom trabalho como um todo, a direção de Holland se mostra às vezes com um ritmo um pouco lento. Em contrapartida, a música de Kaczmarek é um dos pontos fortes do filme.

No elenco, Leonardo DiCaprio e David Thewlis, nos papéis principais, são os grandes destaques.

CAA