Filmes por gênero

LAÇOS ETERNOS (1968)

Un Soir... Un Train
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Una sera... un treno (Itália)
Ein abend... ein zug (Alemanha)
En aften - et tog (Dinamarca)
Yksi yö - yksi juna (Finlândia)
Egy este, egy vonat (Hungria)
Pewnego wieczoru w pociagu (Polônia)
Pais: França, Bélgica
Gênero: Drama, Fantasia, Mistério
Direção: André Delvaux
Roteiro: André Delvaux
Produção: Mag Bodard
Design Produção: Claude Pignot
Música Original: Frédéric Devreese
Fotografia: Ghislain Cloquet
Edição: Suzanne Baron
Guarda-Roupa: Odette Le Barbenchon
Maquiagem: Alexandre Marcus
Efeitos Sonoros: Antoine Bonfanti, Daniel Couteau, Urbain Loiseau
Nota: 8.1
Filme Assistido em: 1970

Elenco

Yves Montand Mathias
Anouk Aimée Anne
Adriana Bogdan Moira
Hector Camerlynck Hernhutter
François Beukelaers Val
Michael Gough Jeremiah
Senne Rouffaer Elckerlyc
Domien De Gruyter Werner
Jan Peré Henrik
Nicole Debonne A jovem
Wilfried Coppens O garoto do trem
Greta Van Langhendonck A moça do trem
Patrick Conrad O Maître
Jacqueline Royaards-Sandberg A avó
Denise Zimmerman A estudante
Frédéric Devreese O amigo
Catherine Dejardin A irmã
Albert Belge O colega
Fardjad Azad O estrangeiro
Hilda Van Roose .

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Inverno, 1967-1968. Mathias é professor de linguística na Universidade de Anvers, cidade da região de Flandres, na Bélgica. Depois de uma visita à sua mãe, que se acha numa casa de repouso, ele vai para seu local de trabalho.

Face a uma greve decretada por alunos flamengos contra a presença de francófonos, ele encontra a Universidade em plena efervescência. Pouco depois, vai se encontrar com sua amante, Anne, uma francesa que vive constrangida em seu país, trabalhando como decoradora de teatro para a peça Renaissance que ele dirige. Suas vidas, marcadas por uma série de incompreensões, se ressentem desse mal-estar.

Certa tarde, Mathias pega um trem na Estação de Anvers a fim de ir a uma conferência numa cidade próxima. Para sua surpresa, Anne vem ao seu encontro no vagão em que se encontra, aparentemente para tentar uma reconciliação. No entanto, a presença de vários outros passageiros, os impede de tocarem no assunto.

Mathias adormece e, ao acordar em pleno crepúsculo, encontra o trem parado em um descampado da zona rural e verifica que Anne desapareceu.

Na companhia de dois outros passageiros, Hernhutter, professor da Universidade, e Val, um dos seus antigos alunos, ele desce do trem preocupado com o desaparecimento de Anne. De repente, o trem parte bruscamente, deixando os três homens sozinhos. Desorientados, eles descobrem, mais tarde, uma curiosa aldeia habitada por pessoas insólitas, com costumes diferentes. Entre elas, encontra-se Moira, uma estranha e fascinante jovem vestida de preto.

É quando Mathias realmente acorda. O trem havia descarrilado e ele descobre o cadáver de Anne...

imagem imagem imagem imagem imagem imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta André Delvaux a partir de um roteiro escrito por Johan Daisne, “Laços Eternos” é um filme franco-belga bastante interessante. Sua trama tem, como tema central, a incomunicabilidade devida à diferença de linguagem, à indiferença e ao egoísmo.

Delvaux imprime um ritmo lento e cria uma atmosfera fantasmagórica ao entrelaçar o mundo real com um de sonhos, o que torna às vezes um pouco difícil distinguir um do outro.

Tecnicamente, o filme se mostra muito bom e, em seu elenco, ressaltam as magníficas atuações de Yves Montand e Anouk Aimée.

CAA