Filmes por gênero

O GENERAL MORREU AO AMANHECER (1936)

The General died at dawn
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Le général est mort à l'aube (França)
El General murió al amanecer (Espanha, Argentina)
Il Generale morì all'alba (Itália)
Der General starb im Morgengrauen (Alemanha)
Generalen døde ved daggry (Dinamarca)
Generalen dog i gryningen (Suécia)
Zólty skarb (Polônia)
Kinai arany (Hungria)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Filme Noir, Aventura, Suspense, Crime
Direção: Lewis Milestone
Roteiro: Clifford Odets
Produção: William LeBaron
Música Original: Werner Janssen
Direção Musical: Boris Morros
Fotografia: Victor Milner
Edição: Eda Warren
Direção de Arte: Hans Dreier, Ernst Fegté
Figurino: Travis Banton
Efeitos Sonoros: Harry D. Mills, Louis Mesenkop
Efeitos Especiais: Gordon Jennings, Arthur Smith
Nota: 7.9
Filme Assistido em: 1951

Elenco

Gary Cooper O'Hara
Madeleine Carroll Judy Perrie
Akim Tamiroff General Yang
Dudley Digges Sr. Wu
Porter Hall Peter Perrie
William Frawley Brighton
J.M. Kerrigan Leach
Philip Ahn Oxford
Leonid Kinskey Stewart
Lee Tung Foo Sr. Chen
Val Durand Wong
Hans Fuerberg Consultor militar de Yang
Lewis Milestone Repórter
John O'Hara Repórter
Hans von Morhart Mandarim
Spencer Chan Assassino

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Akim Tamiroff)

Oscar de Melhor Fotografia (Victor Milner)

Oscar de Melhor Trilha Sonora (Boris Morros)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Na China, o General Yang, que controla uma província, planeja assumir todas as doze províncias do país e controlar todos os mercados de arroz, ópio e seda. No entanto, ele tem apenas armas suficientes para armar seus homens mais próximos, e muitos de seus soldados o estão abandonando. O Sr. Wu, seu adversário, aproveita essa oportunidade para enviar à Shanghai o mercenário americano, O’Hara, a fim de comprar armas do Sr. Brighton.

O dinheiro que O'Hara carrega, em um cinto, foi coletado de camponeses chineses, meio milhão dos quais estão sendo oprimidos por Yang. O americano Peter Perrie e sua filha, Judy, se envolvem na disputa quando Peter promete entregar O'Hara à Yang, a fim de ele próprio comprar as armas de Brighton. Peter tem apenas seis meses de vida e planeja conseguir algum dinheiro para que ele e Judy possam retornar à América.

Judy, relutantemente, atrai O'Hara para um trem a caminho de Shanghai, e os dois se apaixonam mutuamente. No trem, Peter entrega O'Hara a Yang, que promete segui-lo por barco e chegar à Shanghai a tempo de trocar O'Hara por armas de Brighton. Na Mansion House, um hotel de Shanghai, Wu, que está à espera de O’Hara, suspeita dos Perries quando encontra Judy com "Sam", o macaco de O'Hara.

Peter, entretanto, usa algum dinheiro de O'Hara para comprar duas passagens em um navio que deverá partir para a América à meia-noite do dia seguinte. Judy, com remorso por ter traído O’Hara, diz ao pai que está apaixonada e o previne para não sair da cidade com o dinheiro. O avarento Peter, no entanto, se mostra determinado e esconde o dinheiro no forro de sua mala.

Naquela noite, O’Hara escapa do barco de Yang e chega ferido à Mansion House. Depois que Wu cuida de sua ferida, ele confronta Judy, que se recusa a expor o pai dela, mas ele termina descobrindo o esconderijo de Peter. Este atira na mão de O’Hara que, ao revidar, o fere mortalmente. Judy, em seguida, confessa sua identidade.

Yang e seus guardas chegam ao local e levam Wu, O'Hara e Judy presos para seu barco, onde exige o dinheiro. Todos insistem que não sabem de seu paradeiro, mas após Yang mostrar-lhes o cadáver de um dos agentes de Wu, Judy se oferece para revelar o local onde se encontra o dinheiro em troca da liberdade de O’Hara e de Wu. Yang concorda, mas ao sentir o amor de O'Hara por Judy, cruelmente ordena-lhe que lhe dê um beijo de despedida.

Em seus últimos momentos juntos, Judy explica suas ações no trem, e O'Hara lhe diz que "poderiam ter feito uma música maravilhosa juntos". Brighton acorda de uma bebedeira e, ao procurar um pouco de whisky na mala de Peter, encontra o dinheiro.

Quando os guardas de Yang exigem o dinheiro, Brighton insiste que se trata de moeda americana e, ao tentar fugir no escuro, apunhala Yang. Enquanto o general morre lentamente, O’Hara, temendo pelas vidas de Judy e Wu, diz a Yang que o mundo vai acreditar que seus guardas eram desleais e o mataram.

Antes de dar seu último suspiro, o general ordena que seus homens se matem uns aos outros por uma questão de honra. Quando o dia amanhece, um futuro mais colorido desenha-se para O’Hara e Judy.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Lewis Milestone, a partir de um roteiro escrito por Clifford Odets, “O General Morreu ao Amanhecer” é um interessante filme ‘noir’ produzido por William LeBaron para a Paramount Pictures em 1936. Sua trama, baseada numa história de Charles G. Booth, parece ter uma certa conexão com “O Expresso de Shanghai”, de 1932.

Na direção, Milestone impõe uma boa dose de tensão, notadamente na segunda parte do filme, beneficiada pela magnífica fotografia em preto e branco de Victor Milner.

No elenco, Akim Tamiroff brilha no papel do General Yang, seguido pela ótima atuação de Gary Cooper no papel principal.

CAA