Filmes por gênero

O BOM PASTOR (1944)

Going my way
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: La route semée d'étoiles (França)
La mia via (Itália)
Siguiendo mi camino (Espanha, Argentina)
Der weg zum Glück (Alemanha, Áustria)
El buen pastor (México)
Vandra min väg (Suécia)
Idac moja droga (Polônia)
Går du min vej? (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia Dramática, Música
Direção: Leo McCarey
Roteiro: Frank Butler, Frank Cavett
Produção: Leo McCarey
Direção Musical: Robert Emmett Dolan
Fotografia: Lionel Lindon
Edição: LeRoy Stone
Direção de Arte: Hans Dreier, William Flannery
Figurino: Edith Head
Maquiagem: Wally Westmore
Efeitos Sonoros: John Cope, Gene Merritt
Efeitos Especiais: Gordon Jennings
Nota: 9.0
Filme Assistido em: 1946

Elenco

Bing Crosby Padre Chuck O'Malley
Barry Fitzgerald Padre Fitzgibbon
Frank McHugh Padre Timothy O'Dowd
James Brown Ted Haines Jr.
Gene Lockhart Ted Haines Sr.
Jean Heather Carol James
Anita Sharp-Bolster Sra. Hattie Quimp
Risë Stevens Genevieve Linden
Stanley Clements Tony Scaponi
Carl 'Alfalfa' Switze Herman Langerhanke
Porter Hall Sr. Belknap
William Frawley Max Dolan, o editor
Fortunio Bonanova Tomaso Bozanni
Tom Dillon Oficial de Polícia Pat McCarthy
Adeline De Walt Reynolds Sra. Molly Fitzgibbon
William Henry Médico
Martin Garralaga Zuñiga
Hugh Maguire Pitch Pipe
Jimmie Dundee Bombeiro
Eily Malyon Sra. Carmody
Sybil Lewis Effie, empregada de Genevieve
George McKay Sr. Van Heusen
Jack Norton Sr. Lilly
The Robert Mitchell Boy Choir .

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme

Oscar de Melhor Canção Original (Jimmy Van Heusen, Johnny Burke)

Oscar de Melhor Roteiro (Frank Butler, Frank Cavett)

Oscar de Melhor Direção (Leo McCarey)

Oscar de Melhor Ator (Bing Crosby)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Barry Fitzgerald)

Oscar de Melhor História Original (Leo McCarey)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Direção (Leo McCarey)

Prêmio de Melhor Ator (Barry Fitzgerald)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme - Drama

Prêmio de Melhor Direção (Leo McCarey)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Barry Fitzgerald)

Associação dos Críticos de Cinema da Argentina

Condor de Prata de Melhor Filme Estrangeiro em Língua não Espanhola (Leo McCarey)

Prêmios Photoplay, Estados Unidos

Prêmio Medalha de Ouro

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Fotografia em Preto e Branco (Lionel Lindon )

Oscar de Melhor Ator (Barry Fitzgerald)

Oscar de Melhor Edição (LeRoy Stone)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Ator (Bing Crosby)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em Nova York, o corretor de hipoteca Ted Haines Sr. comunica ao Padre Fitzgibbon que, se o pagamento em atraso da Igreja de São Dominic não for feito dentro de poucos dias, a mesma será hipotecada. O filho do corretor pede clemência, mas seu pai é inflexível.  Pouco tempo depois, o descontraído e nada convencional Padre Chuck O'Malley chega à paróquia como seu novo pastor, causando uma má impressão.

No dia seguinte, o novo pároco recebe a visita de seu amigo de criança, Padre Timothy O'Dowd, responsável por uma paróquia vizinha, que conhece bem as dificuldades financeiras e os problemas do bairro.

Quando Ted Haines Jr., filho do corretor, tenta despejar a Sra. Hattie Quimp, uma das críticas da forma de ser do novo pároco, este intercede em favor dela, prometendo que a Igreja vai garantir o pagamento de seu aluguel atrasado. No caminho de volta à sua igreja, O'Malley vê quando os adolescentes Tony Scaponi e Herman Langerhanke roubam dois perus de um caminhão e, em seguida, presenteiam o Padre Fitzgibbon com um deles. À noite, durante o jantar em que o peru é servido, O'Malley comenta que os jovens são delinquentes, ocasião em que Fitzgibbon os defende até tomar conhecimento do roubo por eles praticado. Por outro lado, ao invés de puni-los, o Padre O'Malley os leva para assistirem a um jogo de beisebol.

Certo dia, o Oficial de Polícia Pat McCarthy leva uma jovem fugitiva de 18 anos, Carol James, para ver o Padre O'Malley. Este, que tivera sua própria banda antes de entrar para o sacerdócio, decide dar aulas de canto à jovem, mas quando ela rejeita sua oferta de um trabalho de limpeza na Igreja, ele lhe oferece dez dólares para que ela retorne para sua casa. Por outro lado, ao ganhar a confiança da gangue de adolescentes, O'Malley os convence a participarem da formação de um coro da Igreja. Quando os jovens começam a ensaiar, inconformado com os métodos nada convencionais de O'Malley, o Padre Fitzgibbon procura o Bispo para pedir a transferência do religioso. No entanto, depois de seu encontro com seu superior, Fitzgibbon retorna decepcionado porque, ao contrário dele, a diocese se mostra amplamente satisfeita com o trabalho que O'Malley vem realizando à frente da paróquia.

Atormentado com sua aparente aposentadoria, o Padre Fitzgibbon foge, mas avisado por O'Malley, o policial McCarthy o encontra e o conduz de volta à paróquia. Os dois sacerdotes compartilham uma dose de uísque, ocasião em que Fitzgibbon confessa seu desejo de rever sua mãe de noventa anos de idade que ainda mora na Irlanda.

Pouco tempo depois, o Padre O'Malley encontra uma velha amiga de infância, Genevieve Linden, estrela do Metropolitan Opera House, que se mostra surpresa ao ver que sua paixão de infância havia se tornado um religioso. Dias depois, a Sra. Hattie Quimp procura o Padre Fitzgibbon para dizer-lhe que Carol se instalou em um apartamento defronte ao dela, onde tem recebido frequentes visitas de Ted Haines Jr. O Padre O'Malley vai até lá e descobre que o filho do corretor e Carol se encontraram na rua, apaixonaram-se e Ted Jr. tem permitido que ela resida no apartamento sem o conhecimento do pai.

Algum tempo mais tarde, Genevieve e o Padre O'Dowd visitam a paróquia no momento em que O'Malley ensaia o coro dos adolescentes. Na ocasião, O’Dowd comenta que havia procurado editores que viessem a se interessar pela canção de O'Malley, “Going my Way”, mas que, infelizmente, não tivera sucesso. Por outro lado, ao visitar seu apartamento, Ted Haines Sr. descobre que seu filho, desaparecido há duas semanas, havia largado o emprego e se casado com Carol. Os recém-casados são muito felizes apesar da ira de Ted, que se dissipa quando o filho, vestindo um uniforme da Força Aérea, despede-se carinhosamente da mulher.

Decidida a ajudar O'Malley, Genevieve convida seu amigo Max Dolan, um conhecido editor de músicas, para assistir a uma apresentação do coro formado pelos jovens, acompanhada por uma orquestra completa e tendo ela como cantora. Embora acredite que o coro tenha futuro, Max não vê com otimismo o sucesso da música, comercialmente falando. O coro decide voltar ao palco para cantar outra música, "Swinging on a Star". Encantado, Max decide comprá-la, fornecendo dinheiro suficiente para pagar a hipoteca da igreja.

Quando tudo parece ter sido resolvido, um grande incêndio deixa a igreja paroquial bastante danificada. Quando as obras para uma nova igreja têm início, O'Malley informa Fitzgibbon que está sendo transferido para uma nova paróquia. O idoso padre, que passou a admirá-lo, fica triste com a notícia e decepcionado ao saber que Padre Timothy O'Dowd será o novo pároco.

Na véspera do Natal, os paroquianos se reúnem em uma igreja temporária para celebrar a festiva data, que serve também como despedida de O'Malley. Como presente de despedida, tendo contado com a indispensável ajuda de Genevieve, O'Malley faz adentrar no salão, a mãe de Fitzgibbon, que acabara de chegar da Irlanda.

Enquanto o padre, emocionado, abraça sua mãe pela primeira vez em quarenta e cinco anos, o coro interpreta a famosa canção irlandesa, Too-ra-loo-ra-loo-ral.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Leo McCarey, a partir de um roteiro escrito por Frank Butler e Frank Cavett, “O Bom Pastor” é um excelente filme ‘noir’ de meados dos anos 1940.

Entre os diversos prêmios recebidos, destacam-se sete Oscars, dentre os quais os de Melhor Filme, Melhor Roteiro e Melhor Direção. Por outro lado, em sua belíssima trilha sonora, chama atenção a inesquecível canção "Swingin' on a star", interpretada por Bing Crosby.

No elenco, Bing Crosby e Barry Fitzgerald são os maiores destaques, respectivamente nos papéis dos padres Chuck O'Malley e Fitzgibbon.

Enfim, “O Bom Pastor” é um filme atemporal que recomendo fortemente.

CAA