Filmes por gênero

A RAPOSA DO DESERTO (1951)

The desert fox: The story of Rommel
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Le renard du désert (França, Bélgica))
Rommel, el Zorro del desierto (Espanha)
El zorro del desierto (Argentina)
Rommel, la volpe del deserto (Itália)
Rommel, der Wüstenfuchs (Austria, Alemanha)
Rommel - ökenräven (Suécia)
Rommel, erämaan kettu (Finlândia)
Rommel - ørkenræven (Dinamarca)
Пустынный лис (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: 2ª Guerra Mundial, Biográfico
Direção: Henry Hathaway
Roteiro: Nunnally Johnson
Produção: Nunnally Johnson
Música Original: Daniele Amfitheatrof
Fotografia: Norbert Brodine
Edição: James B. Clark
Direção de Arte: Lyle R. Wheeler, Maurice Ransford
Figurino: Edward Stevenson
Guarda-Roupa: Charles Le Maire
Maquiagem: Ben Nye
Efeitos Sonoros: Roger Heman Sr., Eugene Grossman
Efeitos Especiais: Ray Kellogg, Fred Sersen
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1953

Elenco

James Mason Marechal de Campo Erwin Johannes Rommel
Cedric Hardwicke Dr. Karl Strolin
Jessica Tandy Sra. Lucie Marie Rommel
Luther Adler Adolf Hitler
Everett Sloane General Wilhelm Burgdorf
Leo G. Carroll Marechal de Campo Gerd von Rundstedt
George Macready General Fritz Bayerlein
Eduard Franz Coronel Klaus von Stauffenberg
Desmond Young Tenente-Coronel Desmond Young
John Hoyt Marechal de Campo Wilhelm Keitel
Walter Kingsford Vice-Almirante Friedrich Rug
John Goldsworthy General Heinrich von Stulpnagel
Richard Boone Capitão Hermann Aldinger
Don De Leo Major-General Ernst Maisel
Paul Cavanagh Tenente-Coronel Caesar von Hofaker
Jack Baston General Alfred Jodl
Charles Evans General Schultz
John Vosper Major Walker
William Reynolds Manfred Rommel
Robert Coote Oficial britânico
Lester Matthews Oficial britânico
Peter van Eyck Oficial alemão
Lumsden Hare Médico
Mary Carroll Empregada de Rommel

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em novembro de 1941, uma unidade do Comando britânico chega à Líbia, por trás das linhas alemãs e tenta assassinar Erwin Rommel, o Marechal de Campo alemão, cuja astúcia e habilidade para iludir os aliados lhe renderam o apelido de "A raposa do deserto". A tentativa de assassinato falha, e mais tarde, em junho de 1942, Rommel impõe o protocolo de prisioneiro de guerra quando um grupo de soldados britânicos, incluindo o Tenente Coronel Desmond Young, é capturado pelos alemães no norte da África. Young fica impressionado com a atitude cavalheiresca de Rommel, e sua reputação como soldado de princípios cresce.

Dois anos e quatro meses mais tarde, Rommel é tido como morto no campo de batalha. Rumores de que os nazistas tenham mentido sobre sua morte fazem com que Young decida melhor investigar essa notícia. Nesse sentido, ele se encontra com Lucie Marie Rommel, sua viúva, bem como, com o seu filho Manfred, além de procurar por documentos oficiais. Nesse seu esforço, Young descobre que a queda de Rommel começou em 23 de outubro de 1942: devido a um problema de saúde crônico, ele foi considerado inválido para a Alemanha, enquanto em El Alamein, as forças alemãs encontravam-se sob forte ataque por parte dos aliados. No entanto, tal derrota fez com que ele fosse convocado de volta ao deserto, onde ele se mostra indignado ao saber que nenhum dos reforços e suprimentos desesperadamente necessários foi enviado.

Após dez dias de luta contra os britânicos, agora liderados pelo Marechal de Campo Bernard Montgomery, Rommel percebe que deve recuar para salvar suas tropas de uma completa aniquilação. No entanto, ao solicitar a Adolf Hitler permissão para iniciar o recuo, ele recebe ordens expressas para manter sua posição até o último homem. Furioso com a estupidez do Führer, ele desobedece suas ordens. Algum tempo depois, Rommel adoece novamente e retorna à Alemanha depois que as forças do eixo são derrotadas pelos aliados em Tunis.

Na Alemanha, ele é visitado por um velho amigo, Dr. Karl Strolin, prefeito de Stuttgart e membro de um movimento secreto para eliminar Hitler antes que suas imprudentes decisões militares resultem na destruição do país. Embora Rommel se mostre amargurado pela recusa de Hitler em apoiar o Afrika Korps, ele não se sente em condições de participar da causa de Strolin. Em novembro de 1943, fica claro que a Alemanha será invadida pelas tropas aliadas. Como consequência, Rommel recebe ordens para inspecionar as fortificações atlânticas. Um mês depois, ele relata ao Marechal de Campo Gerd von Rundstedt que as defesas alemãs são claramente insuficientes para barrarem a ofensiva inimiga. Na ocasião, o marechal lhe avisa que todas as decisões militares passaram a ser tomadas diretamente por Hitler, com base em estudos de um grupo de astrólogos. O marechal lhe diz ainda que ele, Rommel, está sendo estreitamente vigiado, juntamente com outros chefes militares.

Em fevereiro de 1944, o Dr. Strolin volta a visitar Rommel para reiterar o pedido de apoio ao seu movimento secreto, mas o marechal mantém sua posição de, como soldado, não interferir em assuntos ligados à política. No entanto, quando os aliados desembarcam na Normandia no “Dia D”, os marechais Gerd von Rundstedt e Rommel lamentam a má estratégia de Hitler, e Rommel finalmente se junta ao movimento do Dr. Strolin.

Quando seu carro é bombardeado por aviões aliados, ele fica gravemente ferido e, ao se recuperar três meses depois, ele se torna extremamente popular entre o povo alemão. Finalmente, em outubro de 1944, o General Wilhelm Burgdorf e o Major-General Ernst Maisel visitam Rommel para informá-lo que ele foi acusado de traição por participar da conspiração para assassinar Hitler. No encontro, ele afirma que vai se defender no tribunal, mas Burgdorf lhe diz que ele já foi considerado culpado e que, se ele cometesse suicídio, a segurança de sua mulher Lucie e de seu filho Manfred estaria garantida.

Determinado a salvar sua família, Rommel se despede de Lucie, que promete contar a verdade mais tarde ao filho, e pede ao seu velho amigo, Capitão Hermann Aldinger, para cuidar deles. Em seguida, ele entra no carro com Burgdorf, enquanto Lucie chora pela perda do marido.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Henry Hathaway, a partir de um roteiro escrito por Nunnally Johnson, “A Raposa do Deserto” é um excelente filme produzido pela Twentieth Century Fox Film Corporation em 1951. Sua trama, baseada na biografia do famoso militar alemão, Marechal de Campo Erwin Johannes Rommel, escrita pelo Tenente-Coronel Desmond Young, é marcada por uma boa dose de ação e consegue prender a atenção do espectador do início ao fim.

Embora não se trate de uma obra premiada, a direção de Hathaway é de primeira linha, assim como o roteiro a cargo de Johnson. A fotografia em preto e branco assinada por Norbert Brodine, é outro quesito que merece destaque.

No elenco, James Mason brilha no papel de Rommel, seguido pelas ótimas atuações de Luther Adler, Edward Franz e Leo G. Carroll.

CAA