Filmes por gênero

O SAPATINHO DE CRISTAL (1955)

The glass slipper
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: La pantoufle de verre (França, Bélgica)
La scarpetta di vetro (Itália)
La zapatilla de cristal (Espanha)
Der gläserne Pantoffel (Austria, Alemanha)
Glasskoen (Dinamarca)
Slottsbalen (Suécia)
Lasikenkä (Finlândia)
Хрустальный башмачок (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Musical
Direção: Charles Walters
Roteiro: Helen Deutsch
Produção: Edwin H. Knopf
Música Original: Bronislau Kaper
Coreografia: Roland Petit
Fotografia: Arthur E. Arling
Edição: Ferris Webster
Direção de Arte: Cedric Gibbons, Daniel B. Cathcart
Figurino: Helen Rose, Walter Plunkett
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Wesley C. Miller
Efeitos Especiais: Warren Newcombe
Nota: 8.1
Filme Assistido em: 1956

Elenco

Leslie Caron Ella
Michael Wilding Príncipe Charles
Keenan Wynn Kovin
Estelle Winwood Sra. Toquet
Elsa Lanchester Sra. Sonder
Barry Jones Duque
Amanda Blake Birdena
Lisa Daniels Serafina
Lurene Tuttle Prima Loulou
Liliane Montevecchi Tehara
Norbert Schiller Garçom
Hugh Boswell Mordomo
Lucille Curtis Amante
Tyler MacDuff Willie
Jeane Wood Empregada
Linda Danson Bela jovem
Bud Osborne Cocheiro
Gisele Verlaine Convidada
Richard Emory Jovem
Ronald Green Jovem
Walter Pidgeon Narrador (voz)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em um pequeno principado Europeu, os aldeões se preparam para receber o Príncipe Charles, que foi para a escola quando era criança. Quando os moradores decoram a Praça da cidade, uma tímida jovem, chamada Ella, se oferece para ajudar na limpeza, mas eles a desprezam, chamando-a de "Cinderela", por causa de suas roupas sujas. Desanimada, Ella vai para casa e encontra suas belas e cruéis meias-irmãs, Birdena e Serafina, preparando-se para a chegada do príncipe. Irritada com seus insultos, Ella vai para seu lugar preferido, um pequeno vale repleto de árvores. No caminho, ela encontra a Sra. Toquet, uma mulher idosa e gentil. Enquanto conversam, Ella comenta que, no dia de seu nascimento, uma cartomante disse à sua mãe que ela um dia iria viver num palácio. Ela continua dizendo que sua mãe morreu quando ela tinha cinco anos e a Sra. Toquet se oferece para ser sua amiga. Ao retornar para casa, Ella pergunta à Sra. Sonder, sua madrasta, se ela conhece a Sra. Toquet. A Sra. Sonder responde dizendo-lhe que ela foi uma grande dama, antes de se tornar confusa depois de ler muitos livros, e acrescenta que a excêntrica mulher é conhecida por roubar coisas e devolvê-las depois.

Enquanto isso, no palácio, o pai de Charles lembra seu filho que, na noite seguinte, uma grande festa terá lugar em sua homenagem. Pouco depois, ao caminhar pelo campo em companhia de seu amigo, Kovin, o príncipe compartilha uma lembrança que o persegue há vários anos. Segundo ele, anos atrás, ao se encontrar no principado para passar suas férias, ele se encantou ao observar o rosto de uma menina de cinco anos, quando ela começou a chorar à medida que a carruagem em que ele se encontrava, se afastava. Ele continua dizendo que, ao longo dos anos, tem sido perseguido pela lembrança do rosto daquela garota e acrescenta que tem uma fraqueza por mulheres com um ar de tristeza. Logo depois, quando eles descansam ao sol do pequeno vale, Ella os vê e se irrita por eles terem descoberto seu lugar secreto. Percebendo que a jovem não sabe que ele é o príncipe, Charles divertidamente lhe diz que os dois trabalham no palácio. Logo depois, ao comentar que ela tem um olhar triste, a jovem o empurra nas águas de um lago.

Intrigado, o príncipe envia seu criado e Kovin à cidade, para obterem informações sobre Ella, e os aldeões a pintam como uma jovem infeliz. Horas depois, quando ela retorna ao vale, ela se encontra novamente com Charles. Acreditando que ele seja filho do cozinheiro do palácio, ela pede desculpas por tê-lo jogado na água e os dois experimentam uma afinidade imediata. Em seguida, ele lhe oferece um convite para o baile, ensina-lhe como dançar e a beija. Naquela noite, ela se imagina na cozinha do palácio fazendo um enorme bolo de casamento.

Na noite seguinte, depois que sua madrasta e suas meias-irmãs saem para o baile, a Sra. Toquet aparece e lhe diz que ela deve também ir ao baile. Na ocasião, ela lhe dá um lindo vestido de baile e um par de sapatos feitos de cristal veneziano. Depois que se prepara, Ella é surpreendida com uma linda carruagem à sua espera, ocasião em que a Sra. Toquet lhe recomenda a deixar o palácio à meia-noite. Embora pense em passar a noite na cozinha do palácio, com “o filho do cozinheiro”, ela é surpreendida quando a levam para o salão de baile, onde chama a atenção por sua beleza. Rodeada por homens que desejam dançar com ela, Ella dança nervosamente, mas não troca uma única palavra com qualquer dos seus parceiros. Rumores começam a circular sobre sua beleza e, pouco tempo depois, todos acreditam se tratar da princesa egípcia Teara. Quando, finalmente, Charles se aproxima, ela se mostra atordoada ao descobrir que ele é o príncipe. Quando o relógio começa a bater meia-noite, em sua pressa, ela deixa para trás um dos seus sapatos de cristal. Na última badalada do relógio, a carruagem vira e Ella é deixada inconsciente à beira da estrada, ao lado de uma abóbora e vários ratos.

Ao acordar, ela se acha em sua cama, sendo cuidada pela Sra. Toquet. Logo depois, após embolsar alguns objetos, a excêntrica mulher lhe assegura que o dia seguinte será inesquecível. Pela manhã, começa a correr um boato de que o príncipe vai se casar com a princesa egípcia e, supondo que o boato pode ser verdadeiro, Ella chora em desespero. Em seguida, reunindo suas poucas posses, incluindo o sapatinho de cristal, ela foge de casa e vai para seu pequeno vale. Ao chegar lá, ela adormece e, ao acordar, encontra o príncipe ao seu lado. Ele coloca o sapatinho em seu pé e os dois se abraçam. No final, os aldeões se curvam diante de sua nova princesa.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Charles Walters, a partir de um roteiro escrito por Helen Deutsch, “O Sapatinho de Cristal” é um interessante musical norte-americano produzido pela Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) em 1955. Sua trama, baseada num libreto da própria Helen Deutsch, é uma interpretação moderna do famoso conto de fadas.

A direção de Walters é razoavelmente boa, sendo ajudada pela ótima música de Bronislau Kaper e pelo belo figurino a cargo de Helen Rose e Walter Plunkett. No elenco, Estelle Winwood brilha no papel da Sra. Toquet. Com atuações bastante convincentes, destacam-se Michael Wilding e Leslie Caron.

CAA