Filmes por gênero

A VIDA ÍNTIMA DE UMA MULHER (1949)

A Woman's Secret
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O íntimo segredo duma mulher (Portugal)
Secret de femme (França)
Hai sempre mentito (Itália)
Un secreto de mujer (Espanha)
El secreto de una mujer (Argentina)
Inteckning i livet (Suécia)
Tajemnica kobiety (Polônia)
Женский секрет (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Filme Noir, Drama, Mistério
Direção: Nicholas Ray
Roteiro: Herman J. Mankiewicz
Produção: Herman J. Mankiewicz
Design Produção: Clark Burke
Música Original: Friedrich Hollaender
Direção Musical: C. Bakaleinikoff
Fotografia: George E. Diskant
Edição: Sherman Todd
Direção de Arte: Carroll Clark, Albert D'Agostino
Figurino: Edward Stevenson
Maquiagem: Gordon Bau
Efeitos Sonoros: Clem Portman, Francis M. Sarver, Earl A. Wolcott
Efeitos Especiais: Russell A. Cully
Nota: 8.0
Filme Assistido em: 2014

Elenco

Maureen O'Hara Marian Washburn
Melvyn Douglas Luke Jordan
Gloria Grahame Susan Caldwell
Bill Williams Lee Crenshaw
Victor Jory Brook Matthews
Mary Philips Sra. Mary Fowler
Jay C. Flippen Inspetor Fowler
Robert Warwick Promotor-Assistente Roberts
Rory Mallinson Tenente Benson, da Polícia
Emory Parnell Sargento da Polícia
Curt Conway Médico
Ann Shoemaker Sra. Matthews
Virginia Farmer Mollie
Raymond Bond Dr. Ferris
Forbes Murray Sr. Emory
Ellen Corby Enfermeira
Bernice Young Enfermeira
Ralph Stein Sr. Harris
Bert Davidson Diretor da Rádio
John Parrish Professor Paul Camelli
Oliver Blake Sr. Pierson

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Depois que a cantora Susan Caldwell, conhecida por seus fãs como Estrellita, termina uma de suas apresentações na rádio, ela retorna ao seu apartamento em Nova York, onde mora com sua conselheira, Marian Washburn. As duas começam imediatamente a brigar quando Susan declara que está cansada e deseja parar de trabalhar. Pouco tempo depois, ouve-se um tiro e Mollie, a empregada, encontra Marian curvada sobre o corpo inconsciente de Susan. Embora Marian confesse à polícia ter atirado na cantora, sua admissão de culpa não é acreditada por seu amigo de longa data e às vezes amante, Luke Jordan, um popular compositor e pianista.

Luke contrata o advogado Brook Matthews, ex-noivo de Susan, para defender Marian. Ladeada por Luke e Brook, Marian relata sua versão do ocorrido ao promotor-assistente Roberts e ao inspetor da polícia Fowler. Depois de acompanhar Susan até seu quarto, Marian discute com ela sobre sua carreira, exigindo que ela continue cantando. Na ocasião, a cantora afirma que está voltando à sua antiga vida simples, fazendo com que Marian reaja ao atirar com uma arma que, depois, afirma ter sido um presente de um soldado e seu admirador. De volta à delegacia de polícia, Marian conclui sua história e é encaminhada à sua cela.

Frustrado com a passividade de Marian, Luke convida Fowler para almoçar e lhe conta a história de como, anos antes, ele e Marian se conheceram: em um Café de Nova York, ele e Marian, uma jovem e promissora cantora, se apresentavam juntos. No entanto, ao contrair uma rara forma de laringite, ela se viu incapacitada de continuar a cantar. Mais tarde, os dois conheceram Susan quando ela desmaiou de fome após participar de uma audição sem sucesso para um show da Broadway. Os dois a levaram para o apartamento de Marian, onde descobriram que a jovem californiana tinha uma bela voz. Assim, Marian tornou-se sua conselheira e começou a prepará-la para uma carreira no show business.

Após concluir a primeira parte de sua história, Luke tenta ver Susan que se acha fortemente guardada no hospital. Lá, ele se depara com Lee Crenshaw, um ex-soldado ranzinza que conheceu Susan quando ela se apresentou em Nova Orleans, de quem Marian conseguiu sua arma. Incapaz de falar com Susan, Luke vai à casa de Fowler onde, para deleite de sua esposa, Mary, uma detetive amadora, ele continua sua história: enquanto preparava Susan, Marian a levou à Paris, de onde a jovem fugiu com um vendedor para Argel, onde conseguiu trabalhar numa boate americana. Algum tempo depois, à bordo de um navio de luxo, Susan cantou para uma multidão, onde se encontravam o advogado Brook Matthews e sua mãe. Como Marian e Luke esperavam, Brook decidiu usar seu dinheiro para promover Susan e, pouco tempo depois, se apaixonou por ela.

Embora o detetive não se mostre convencido com o testemunho de Luke, Mary resolve inspecionar o apartamento de Susan. Uma vez lá, Mollie lhe pede para enviar a chave de um motel de Louisiana que Susan lhe tinha dado antes de ser baleada. Mais tarde, enquanto espera que Susan se recupere da cirurgia a que foi submetida, Lee revela à Luke que deu sua arma para ela, e não para Marian. No entanto, quando uma atordoada Susan confirma a versão de Marian, esta é condenada até que Mary mostra ao marido e à Luke a chave do motel. Confrontada com a chave, Susan admite que se casou com Lee na Louisiana, mas que logo depois se arrependeu e fugiu para Nova York.

Susan, então, narra os momentos que antecederam ao disparo da arma: chateada com Lee, que lhe havia enviado um telegrama ameaçador, ela discutiu com Marian. Esta, ao ler o telegrama, viu a arma de Lee e entrou em pânico ao acreditar que ela viesse a se suicidar. Em seguida, as duas pegaram a arma ao mesmo tempo e, durante a luta que se seguiu, a arma disparou acidentalmente.

Com o mistério finalmente desvendado, Fowler rejeita todas as acusações contra Marian. Em seguida, Susan faz as pazes com Brook, enquanto Marian finalmente se declara à Luke.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Nicholas Ray, a partir de um roteiro escrito por Herman J. Mankiewicz, “A Vida Íntima de uma Mulher” é um bom filme ‘noir’ dramático produzido pela RKO Radio Pictures em 1949. Sua trama, baseada num livro de Vicki Baum, tem sua maior parte narrada em flashback, onde o personagem Luke Jordan conta para o Inspetor Fowler porque é impossível Marian Washburn ter atirado em Susan.

A direção de Ray se mostra apenas razoável, assim como o roteiro a cargo de Mankiewicz. No elenco, com atuações bastante convincentes, destacam-se as de Maureen O'Hara, Gloria Grahame e Melvyn Douglas.

CAA