Filmes por gênero

LARA (2002)

imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Pais: Brasil
Gênero: Biográfico, Drama
Direção: Ana Maria Magalhães
Roteiro: Rita Buzzar, Ana Maria Magalhães
Produção: Telmo Maia
Música Original: Dori Caymmi
Fotografia: José Guerra, Pedro Farkas
Edição: João Paulo Carvalho
Direção de Arte: Clovis Bueno, Beli Araújo
Figurino: Karla Monteiro
Efeitos Sonoros: Jorge Saldanha, Armando Torres Jr., R. Ferraz, Willem Dias
Nota: 7.7
Filme Assistido em: 2008

Elenco

Christine Fernandes Lara Brandini
Caco Ciocler Guima
Camilo Bevilacqua Francesco, pai de Lara
Maria Manoella Lara, quando jovem
Luanne Louback Lara, quando criança
Monique Lafond Mãe de Lara
Tuca Andrada Eric, chefe de Lara
Ana Beatriz Nogueira Marta
Mariana Lima Dora
Heloisa Perissê Cinira
Hugo Carvana Ator premiado
Marcos Caruso Apresentador da Rádio
Gilberto Gawronski Iberê
Emílio de Melo Luigi
Denise Weinberg Dona Nena
Miguel Magno Henrique
Diogo Dahl Johnny
Juliana Martins Esposa de Guima
Patrícia Selonik Teresa
Adriana Mattoso Namorada de Eric
Arduino Colasanti Pescador

Sinopse

Filha de imigrantes do norte da Itália, Lara nasceu em São Paulo em 1929. Aos seis anos, fica órfã de mãe, quando esta comete suicídio. Triste e solitária, é internada pelo pai em um orfanato de freiras, de onde sai anos mais tarde, já uma bela adolescente, indo morar com o pai em uma pensão.

Embora sonhe em se tornar atriz, ela consegue seu primeiro emprego como secretária e datilógrafa. No escritório, ao se envolver com o chefe, perde a virgindade. Promovida no trabalho aos dezoito anos, realiza um de seus sonhos ao conseguir um apartamento de dois quartos para morar com o pai, mas este se suicida.

Deixando o escritório, a jovem consegue estrear na televisão como garota-propaganda do sabonete Eucalol. Ao conhecer Guima, um jovem dramaturgo, os dois se apaixonam e decidem morar juntos. A união dos dois tem seus altos e baixos. Numa das vezes, após discutirem na praia, ela volta pra casa e tenta se suicidar ao introduzir sua cabeça no forno de seu fogão com as válvulas de gás abertas. Desiste a tempo e resolve esnobar Guima à noite, durante um baile de carnaval. Quando voltam a se encontrar em casa, fazem as pazes e tudo volta ao normal.

Pouco depois que uma das peças teatrais de Guima é censurada pela ditadura militar, os dois voltam a se separar. Contratada pelo grupo teatral do Teatro Brasileiro de Comédia, Lara estréia na peça “Santa Marta Fabril S/A. Por outro lado, quando a peça que havia sido censurada é liberada pela justiça, a mesma é montada com Lara no elenco, mas logo depois ela e Guima separam-se novamente.

Em busca da ascensão profissional, ela se dedica totalmente à carreira e acaba sendo premiada como a melhor atriz do ano, até descobrir que o sucesso artístico não a fizera feliz como almejava ser. Decide, então, retirar-se para seu sítio em Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, e dedicar-se à prática e difusão do Budismo Zen no Brasil.

imagem imagem imagem

Comentários

“Lara” é um ótimo drama nacional. Realizado pela cineasta Ana Maria Magalhães, que também co-assina o roteiro, trata-se de uma cinebiografia da musa do cinema e do teatro brasileiros, Odete Lara.

Demonstrando grande sensibilidade, Ana Maria Magalhães nos brinda com um ótimo trabalho, no que é ajudada pelas belas fotografias de Pedro Farkas e José Guerra. Ainda na área técnica, a excelente trilha sonora de Dori Caymmi é outro quesito que merece ser destacado. A canção “Fora de Hora”, de Chico Buarque e Dori, que pode ser ouvida nesta página, foi composta especialmente para o filme, onde é interpretada pela grande Nana Caymmi.

No elenco, os grandes destaques ficam por conta das interpretações de Christine Fernandes, Caco Ciocler e Maria Manoella, esta última em seus vinte e quatro anos no papel de Lara aos dezoito.

CAA