Filmes por gênero

JEJUM DE AMOR (1940)

His girl friday
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O grande escândalo (Portugal)
La dame du vendredi (França)
La signora del venerdì (Itália)
Luna nueva (Espanha, Argentina)
Mi asistente favorita (Venezuela)
Det ligger i blodet (Suécia)
Sensationen (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia
Direção: Howard Hawks
Roteiro: Charles Lederer
Produção: Howard Hawks
Música Original: Sidney Cutner, Felix Mills
Direção Musical: Morris Stoloff
Fotografia: Joseph Walker
Edição: Gene Havlick
Direção de Arte: Lionel Banks
Figurino: Robert Kalloch
Efeitos Sonoros: Lodge Cunningham
Nota: 8.6
Filme Assistido em: 1949

Elenco

Cary Grant Walter Burns
Rosalind Russell Hildegaard 'Hildy' Johnson
Ralph Bellamy Bruce Baldwin
Gene Lockhart Xerife Peter B.'Pinky' Hartwell
Clarence Kolb Prefeito
John Qualen Earl Williams
Billy Gilbert Joe Pettibone
Helen Mack Mollie Malloy
Alma Kruger Sra. Baldwin
Pat West Warden Cooley
Marion Martin Evangeline
Frank Orth Duffy
Porter Hall Murphy, repórter
Ernest Truex Roy Bensinger, repórter
Cliff Edwards Endicott, repórter
Regis Toomey Sanders, repórter
Abner Biberman Louis 'Diamond Louie' Palutso
Edwin Maxwell Dr. Max J. Eggelhoffer
Irving Bacon Gus, garçom
Ann Doran Funcionária do Jornal
Pat Flaherty Policial

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Walter e Hildy são dois jornalistas que trabalham no mesmo jornal, o Morning Post, e que acabam de se divorciar. Hildy vai até o jornal pedir demissão e avisar que está noiva e vai se casar no dia seguinte com Bruce Baldwin, um vendedor de seguros.

Contrário à ideia, Walter não aceita seu pedido de demissão e lhe pede que escreva uma última grande reportagem sobre o assassino Earl Williams, enquanto ele ganha tempo para usar todos os seus truques para separar o casal. Ele chega a convencer Bruce de que apenas uma história escrita por Hildy pode salvar Williams, injustamente condenado. Ela termina comprometendo-se a escrever a tal história se o ex-marido comprar uma apólice de seguro de US $100.000 em benefício de Bruce.

Hildy vai até a sala de imprensa do edifício da Corte Criminal, onde é saudada por seus cínicos colegas de profissão, que lhe dizem que ela jamais será capaz de desistir do jornalismo. Após entrevistar Williams, Hildy volta à sala de imprensa, onde encontra Mollie Malloy, a única pessoa que demonstrou compaixão pelo prisioneiro.

Logo depois, Bruce lhe telefona para dizer-lhe que foi preso por roubar um relógio. Sabendo que Walter tem alguma coisa a ver com a prisão, depois de conseguir a liberação de Bruce, Hildy retorna à sala de imprensa, de onde telefona para o ex-marido a fim de lhe comunicar que está deixando o Morning Post. O discurso de despedida dela para seus colegas repórteres é interrompido, no entanto, pelo som de tiros e a notícia de que Williams tinha fugido. O prefeito e o xerife, que lideram uma administração marcada por corrupção, tentam subornar Joe Pettibone quando este chega com um indulto, em benefício de Williams, assinado pelo governador.

Logo depois que Walter aconselha Hildy a ir atrás de Bruce, este lhe telefona para dizer-lhe que foi preso por gastar dinheiro falso. Percebendo que foi enganada mais uma vez, ela se sente arrasada e chora, enquanto ele chama seu editor-chefe, Duffy, para anunciar que ele e Hildy estão se casando e vão passar sua lua de mel em Albany, enquanto fazem a cobertura de uma greve.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Howard Hawks, a partir de um roteiro escrito por Charles Lederer, “Jejum de Amor” é uma excelente comédia produzida pela Columbia Pictures Corporation em 1940. Sua trama, baseada numa peça de teatro, consegue prender a atenção do espectador do início ao fim.

A direção de Hawks é consistentemente boa, apresentando um ótimo ritmo. Os diálogos são inteligentes e marcados por algumas críticas à política e ao jornalismo. No elenco, Cary Grant e Rosalind Russell são os grandes destaques.

Enfim, “Jejum de Amor” é considerado, pelo American Film Institute, como uma das 50 melhores comédias de todos os tempos.

CAA