Filmes por gênero

OS TRÊS MOSQUETEIROS (1948)

The three Musketeers
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Les trois mousquetaires (França)
I tre moschettieri (Itália)
Los tres mosqueteros (Espanha)
Die drei Musketiere (Alemanha, Austria)
De tre musketörerna (Suécia)
De tre musketerer (Dinamarca)
Trzej muszkieterowie (Polônia)
Kolme muskettisoturia (Finlândia)
De 3 musketeers (Holanda)
Три мушкетера (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Ação, Aventura, Drama, Romance
Direção: George Sidney
Roteiro: Robert Ardrey
Produção: Pandro S. Berman
Música Original: Herbert Stothart
Coreografia: Gene Kelly
Fotografia: Robert H. Planck
Edição: George Boemler, Robert Kern
Direção de Arte: Cedric Gibbons, Malcolm Brown
Figurino: Walter Plunkett
Guarda-Roupa: Eugene Joseff
Maquiagem: Jack Dawn
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer
Efeitos Especiais: Warren Newcombe
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1950

Elenco

Lana Turner Lady de Winter
Gene Kelly D'Artagnan
June Allyson Constance
Van Heflin Athos
Robert Coote Aramis
Gig Young Porthos
Angela Lansbury Rainha Anne
Frank Morgan Rei Louis XIII
Vincent Price Richelieu
John Sutton Duque de Buckingham
Reginald Owen Tréville
Byron Foulger Bonacieux
Keenan Wynn Planchet
Dick Simmons Conde de Wardes
Ian Keith Rochefort
Robert Warwick D'Artagnan Sr.
Ruth Robinson Mãe de D'Artagnan
Charles Bates Irmão de D'Artagnan
David Blair Irmão de D'Artagnan
Dickie Dubins Irmão de D'Artagnan
Marie Windsor Dama de companhia da Rainha Anne
Kirk Alyn Amigo de Aramis
Patricia Medina Kitty
Richard Wyler Albert
Sol Gorss Jussac
Gil Perkins Felton

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Fotografia a Cores (Robert H. Planck)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1625, D'Artagnan, um jovem espadachim da pequena aldeia de Gascon, França, muda-se para Paris a fim de procurar uma vida melhor. Na capital francesa, ele encontra Tréville, capitão dos mosqueteiros do rei Louis XIII, a quem pede para se juntar a Aramis, Porthos e Athos, os melhores mosqueteiros do rei, que ele encontrara na estrada, quando de sua vinda para Paris. Inicialmente, Tréville rejeita seu pedido, mas depois de vê-lo duelar, provando ser um excelente espadachim, muda de ideia e o admite.

Pouco tempo depois, D'Artagnan descobre que o Cardeal Richelieu, o primeiro ministro, está secretamente traindo o rei, determinado a travar uma guerra contra a Inglaterra. Tréville está ciente da traição de Richelieu, mas adverte D'Artagnan que a posição do rei é tênue, e que ele não deve humilhar ou provocar os homens do primeiro ministro.

Certo dia, o Sr. Bonacieux, senhorio de D'Artagnan, pede-lhe para cuidar de sua afilhada, Constance, enquanto ele estiver fora em uma viagem. Na ocasião, ele comenta que Constance, que é uma das aias da rainha, está em constante perigo, sendo seguida por homens de Richelieu. Bonacieux mostra-lhe, ainda, uma porta através da qual ele poderá espionar a jovem.

Quando D'Artagnan vê Constance pela primeira vez, ele se apaixona imediatamente por ela. Tarde da noite, ao ouvir seus gritos, ele luta contra diversos homens de Richelieu e a resgata. Tendo sido bastante espancado durante a luta, D'Artagnan esquece rapidamente seus ferimentos quando a jovem lhe dá um pequeno beijo. Ele, então, confessa estar apaixonado por ela e os dois selam seu amor com um beijo de verdade.

Mais tarde, ao acompanhar Constance em um encontro secreto com o inglês Duque de Buckingham, D’Artagnan tem um ataque de ciúmes e desafia o duque para um duelo. No entanto, o mesmo não ocorre ao descobrir que ela estava cumprindo uma ordem da Rainha Anne, que mantém um caso secreto com o duque.

Pouco antes do duque retornar à Inglaterra, a rainha lhe presenteia com doze grandes diamantes que o rei lhe havia dado. Quando Richelieu toma conhecimento do ocorrido, através de um de seus agentes, ele envia a bela Lady de Winter à Londres para roubar dois dos diamantes, a fim de que ele possa expor o caso e forçar o rei a decretar uma guerra contra a Inglaterra. Por outro lado, determinada a impedir que o caso venha a ser exposto, Constance envia D’Artagnan à Londres com o fim de resgatar os diamantes antes que Richelieu os encontre. D’Artagnan promete voltar com as joias antes do banquete em que a rainha é esperada usando todos os seus diamantes.

Ele pede a ajuda dos outros mosqueteiros para pegar as joias de volta e, assim que chegam à Inglaterra, atacam os homens de Richelieu. Em seguida, na casa do duque, ele descobre que dois dos diamantes já foram roubados por Lady de Winter. Os mosqueteiros, no entanto, conseguem cópias exatas das joias desaparecidas, feitas pelo joalheiro do duque, a tempo de entregá-las à rainha para que as use no banquete agendado.

Tal fato faz com que Richelieu se vingue de Constance, mantendo-a presa. Ele se recusa a libertá-la, a não ser que D’Artagnan se una a ele como seu tenente. Quando o espadachim recusa sua proposta, o primeiro ministro orienta Lady de Winter a usar seus encantos persuasivos para seduzi-lo.

Os demais mosqueteiros condenam D’Artagnan por se aproximar de Lady de Winter. Este, no entanto, insiste que está apenas tentando ganhar sua confiança para descobrir onde Constance se acha presa. Nesse sentido, ele elabora um esquema para enganar Lady de Winter, mas termina sucumbindo aos seus encantos e revela seu plano. Enquanto isso, assessores da rainha encontram e libertam Constance e a enviam aos aposentos de D’Artagnan. Um casamento apressado é arranjado entre o espadachim e a jovem antes que ela seja enviada à Buckingham por razões de segurança.

Logo em seguida, eclode a guerra entre França e Inglaterra e Lady de Winter segue D’Artagnan até Londres determinada a se vingar dele por enganá-la. No entanto, o Duque de Buckingham a prende e a coloca sob a supervisão de Constance.

Ao tomar conhecimento de sua prisão, D’Artagnan corre até a propriedade do duque na esperança de evitar uma tragédia. No entanto, ele chega tarde demais ao descobrir que Lady de Winter já havia assassinado Constance e o duque. Os mosqueteiros finalmente a encontram e a entregam ao carrasco. Após lutarem contra os últimos homens de Richelieu, a guerra chega ao fim.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta George Sidney, a partir de um roteiro escrito por Robert Ardrey, “Os Três Mosqueteiros” é um ótimo filme produzido pela Metro-Goldwyn-Mayer em 1948. Sua trama, baseada no famoso livro de Alexandre Dumas, é marcada por uma boa dose de ação, aventura, intriga e romance.

Na direção, Sidney, demonstrando mais uma vez seu completo domínio da câmera, nos brinda com mais um belo trabalho. Adicionalmente, o filme é muito bem fotografado por Robert H. Planck, o que lhe rendeu uma indicação ao Oscar, bem como apresenta uma ótima trilha sonora assinada por Herbert Stothart.

 No elenco, Gene Kelly brilha no papel de D’Artagnan, seguido pelas ótimas atuações de Lana Turner e June Allyson.

CAA