Filmes por gênero

COPACABANA (1947)

Copacabana
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Panik i klubben (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia Musical
Direção: Alfred E. Green
Roteiro: Allen Bretz, László Vadnay, Howard Harris
Produção: Sam Coslow
Música Original: Edward Watd
Direção Musical: Edward Watd
Coreografia: Larry Ceballos
Fotografia: Bert Glennon
Edição: Philip Cahn
Direção de Arte: Duncan Cramer
Figurino: Barjansky
Maquiagem: Robert Stephanoff
Efeitos Sonoros: Fred Lau
Efeitos Especiais: John P. Fulton
Nota: 7.5
Filme Assistido em: 1948

Elenco

Groucho Marx Lionel Deveraux
Carmen Miranda Carmen Novarro Mademoiselle Fifi
Steve Cochran Steve Hunt
Gloria Jean Anne Stuart
Andy Russell Ele próprio
Abel Green Ele próprio - Editor da Variety
Louis Sobol Ele próprio - Colunista
Earl Wilson Ele próprio - Colunista
Ralph Sanford Liggett
Toni Kelly Showgirl
Chili Williams Showgirl
Mari Blanchard Showgirl
The DeCastro Sisters Elas próprias
Edgar Dearing Detetive da Polícia
Chester Clute Sr. Boothe, recepcionista do Hotel
Dick Elliott Sr. Green, gerente do Hotel
Andrew Tombes Anatole Murphy, produtor de cinema
Os Cariocas Eles próprios
Kay Marvis Vendedora de cigarros

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Lionel Devereaux e sua amiga Carmen Novarro vivem do showbusiness.  Sem trabalho, acham-se em dificuldades financeiras e ameaçados de terem suas dívidas executadas pelo gerente do hotel onde se acham hospedados.

Quando o Club Copacabana abre inscrições para seleção de artistas para um novo show, os dois vão até lá, onde Devereaux, fazendo-se passar por um agente de cantores e dançarinos, procura Steve Hunt, gerente do clube, a quem diz que a maior estrela do Brasil, Carmen Novarro, acha-se em Nova York.

Carmen interpreta um de seus números, agradando em princípio a Steve.  Este, entretanto, diz a Devereaux que não vai tomar uma decisão antes de ouvir outras candidatas.  Receoso de perder a oportunidade, Devereaux informa Steve que ele é também o agente de uma maravilhosa cantora francesa, Mademoiselle Fifi.

Com uma peruca loura e um véu cobrindo o rosto, Carmen se passa por Fifi e interpreta uma bela canção francesa, sendo aplaudidíssima por Steve.  Embora ache Fifi melhor que Carmen, Steve decide contratar as duas.

Devereaux e Carmen iniciam uma fase de muito stress, pois só dispõem de três minutos para que Carmen se transforme em Fifi, e vice-versa, já que os shows das duas são quase que simultâneos.  As coisas se complicam quando Steve diz que gostaria de ter Carmen em sua mesa durante a apresentação de Fifi.

Das duas, Fifi é a que realmente incendeia a platéia, sendo manchete dos principais jornais da cidade.  Steve apaixona-se por ela, a quem envia flores e presentes, além de convidá-la para jantares em restaurantes caríssimos.  Tais atitudes deixam Devereaux enciumado, assim como, Anne Stuart, secretária de Steve, que por ele nutre um amor secreto.

O sucesso de Fifi chama a atenção de Anatole Murphy, um produtor de cinema de Hollywood, que quer contratá-la.  Como, na realidade, Fifi não existe, Devereaux sugere que Carmen simule uma briga a portas fechadas com Fifi, a fim de justificar a fuga desta última.

O desaparecimento de Fifi é noticiado pelos jornais e a polícia passa a trabalhar com a hipótese dela ter sido assassinada, na qual Devereaux é o principal suspeito.  Acuado, este revela que Fifi nunca existiu, já que era Carmen quem se passava por essa personagem fictícia.  Ninguém acredita em sua versão, até que Carmen dá um apaixonado beijo em Steve e outro em Andy Russell, um dos astros do Copacabana, ocasião em que os dois confirmam que aquele beijo só pode ser da Fifi.

Esclarecida, finalmente, a situação, Carmen e Devereaux são contratados por Murphy, que os leva para Hollywood.

imagem

Comentários

"Copacabana" é uma boa comédia musical.  Realizado pelo cineasta Alfred E. Green, o filme narra as trapalhadas por que passam os personagens de Groucho Marx e Carmen Miranda, a fim de obterem algum dinheiro para sua sobrevivência em Nova York.

Green parte de um roteiro fraco, às vezes inconsistente e previsível.  De qualquer forma, consegue nos brindar com alguns bons momentos.
A fotografia e os números musicais são de boa qualidade.  Mas o que sustenta essa comédia musical, são as ótimas atuações de Carmen Miranda e Groucho Marx, principalmente deste último.  A química entre eles é excepcional.  Os demais membros do elenco apresentam atuações discretas.

Enfim, "Copacabana" é um filme principalmente dirigido aos fãs de Carmen Miranda e de Groucho Marx, mesmo que este último não se ache acompanhado de seus fabulosos irmãos.

CAA