Filmes por gênero

MOBY DICK (1956)

Moby Dick
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Moby Dick, la balena bianca (Itália)
Moby Dick, la ballena blanca (Espanha)
Moby Dick - valkoinen valas (Finlândia)
Mobi Dik (Iugoslávia, Sérvia)
Моби Дик (União Soviética, Bulgária)
Pais: Reino Unido
Gênero: Aventura, Drama
Direção: John Huston
Roteiro: John Huston, Ray Bradbury
Produção: John Huston
Design Produção: Geoffrey Drake, Stephen Drake
Música Original: Philip Sainton
Fotografia: Oswald Morris
Edição: Russell Lloyd
Direção de Arte: Ralph W. Brinton
Figurino: Elizabeth Haffenden
Guarda-Roupa: Babs Gray
Maquiagem: Charles E. Parker
Efeitos Sonoros: John Mitchell, Len Shilton, Alex Pront
Efeitos Especiais: Augie Lohman, George Blackwell
Efeitos Visuais: Robert Clarke, Charles E. Parker
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1958

Elenco

Gregory Peck Capitão Ahab
Richard Basehart Ishmael
Leo Genn Starbuck
Orson Welles Padre Mapple
James Robertson Justice Capitão Boomer
Harry Andrews Stubb
Bernard Miles The Manxman
Noel Purcell Carpinteiro do navio
Edric Connor Daggoo
Mervyn Johns Peleg
Joseph Tomelty Peter Coffin
Francis De Wolff Capitão Gardiner
Joan Plowright Esposa de Starbuck
Philip Stainton Bildad
Royal Dano Elijah
Seamus Kelly Flask
Friedrich von Ledebur Queequeg
Tamba Allenby Pip
Tom Clegg Tashtego
Ted Howard Perth
Carol White Jovem

Prêmios

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Direção (John Huston)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Filme Estrangeiro (John Huston)

Indicações

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (John Huston)

Sociedade Britânica dos Fotógrafos de Cinema

Prêmio de Melhor Fotografia (Oswald Morris)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Roteiro (John Huston, Ray Bradbury)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1841, o marinheiro Ishmael, depois de passar uma boa temporada em terra, dirige-se para o litoral e chega à New Bedford. Numa pousada dirigida por Peter Coffin, ele consegue um quarto após concordar em dividir a cama com um desconhecido. Com experiência na marinha mercante, ele agora está decidido a conseguir um lugar num navio baleeiro. Na ocasaião, Coffin o informa que ele precisa obter uma permissão para caçar baleias, e Stubb, outro marinheiro, explica que o mar pertence aos homens de New Bedford. Depois de questionado, ele é aceito pelo grupo.

Através da janela, Ishmael vê um homem solitário com uma perna de pau e lhe é dito que ele é o capitão Ahab. Mais tarde, depois que Ishmael está na cama, um homem carregando um arpão entra, tira o chapéu e a roupa, revelando uma cabeça careca e tatuagens pelo corpo. Quando o homem, Queequeg, percebe que a cama não está vazia, ele ameaça matar Ishmael. Assustado, este grita por socorro e Coffin vem acalmá-los, ocasião em que Ishmael toma conhecimento de que seu companheiro de quarto é um canibal. Graças à intervenção de Coffin, os dois se tornam amigos e decidem navegar juntos no navio baleeiro.

No dia seguinte, Ishmael vai à "Capela dos Baleeiros", onde as paredes são revestidas com lápides dos homens locais perdidos no mar. O reverendo, padre Mapple, sobe em um púlpito e fala para os marinheiros e suas famílias sobre Jonas e a baleia. Depois, Ishmael encontra Queequeg em seu quarto, fascinado pelas inúmeras páginas de seus livros.

No dia seguinte, eles decidem velejar juntos no Pequod, o barco comandado pelo capitão Ahab. Peleg e Bildad, que representam os armadores, contratam Ishmael, mas se mostram inicialmente relutantes em cadastrar os pagãos. Queequeg demonstra seu talento com o arpão, atirando um barril, provando assim sua utilidade, como um especialista arpoador. Mais tarde, no porto, Ishmael e Queequeg encontram Elijah, um esfarrapado que tenta alertá-los sobre o perigo de velejarem com Ahab.

Deixando suas mulheres para trás, o Pequod afasta-se em uma viagem de três anos. Starbuck, o primeiro imediato, é confiável, corajoso e sábio. O alegre Stubb é o segundo imediato. Por muitos dias, Ahab permanece em reclusão, saindo apenas à noite para andar pelo convés. Um dia, no entanto, ele reúne os tripulantes e explica que o primeiro que detectar uma baleia branca, chamada Moby Dick, será muito bem recompensado. Segundo ele, há anos ele vem coletando informações a respeito da mesma, pricipalmente de navios baleeiros, através das quais ele elaborou um mapa pelo qual pode identificar sua localização em qualquer parte do ano. De acordo com esse mapa, Moby Dick deverá estar no atol de Bikini no próximo mês de março.
 
Pouco depois que Ahab ordena que sigam na direção sul, os tripulantes encontram um cardume de baleias. Logo depois que eles capturam uma, o navio Rachel se aproxima e seu capitão informa que Moby Dick foi localizada se dirigindo em direção ao atol de Bikini. Ato contínuo, Ahab ordena a seus homens que soltem sua presa para que não percam tempo na perseguição à Moby Dick. Forçados a sacrificar o lucro potencial da baleia capturada e solta em seguida, Starbuck sugere a Stubb e a outros companheiros que promovam um motim, em protesto, mas os homens permanecem leais a Ahab.

No dia seguinte, o Pequod encontra Moby Dick e a persegue, o que resulta numa destruição generalizada. Dominado por sua fixação em acabar com a baleia, Ahab ignora os conselhos de Starbuck e enfrenta o animal. Nesse sentido, três barcos são lançados ao mar com a missão de arpoarem Moby Dick. No entanto, mesmo atingida, a baleia consegue quebrar as linhas dos arpões e investir contra os barcos e, até mesmo, contra o Pequod, provocando um redemoinho que faz o navio naufragar lentamente.

Na superfície, agarrado a uma boia, apenas Ishmael consegue sobreviver, sendo depois resgatado pela tripulação do navio Rachel.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta John Huston, a partir de um roteiro por ele escrito juntamente com Ray Bradbury, “Moby Dick” é um filme britânico produzido pela Moulin Productions Inc. em 1956. Sua trama, baseada num romance de Herman Melville, é marcada por muitos bons momentos.

Na direção, Huston realiza um trabalho impecável, o que lhe valeu os prêmios conferidos pelo Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York e pelo Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, da Itália. O filme foi, ainda, indicado aos prêmios de melhor filme e de melhor roteiro, pelo Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, ao de melhor fotografia, pela Sociedade Britânica dos Fotógrafos de Cinema, e ao de direção excepcional, pelo Grêmio dos Diretores da América.

No elenco, Richard Basehart brilha no papel de Ishmael, seguido pelas ótimas atuações apresentadas por Gregory Peck e Leo Genn.

CAA