Filmes por gênero

O DISCURSO DO REI (2010)

The King's speech
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Le discours d'un roi (França)
Il discorso del re (Itália)
El discurso del rey (Espanha, Argentina, México)
Die Rede des Königs (Alemanha)
Kongens store tale (Dinamarca)
Jak zostac królem (Polônia)
Karaliaus kalba (Lituânia)
Kraljev govor (Sérvia, Croácia)
Pais: Reino Unido, Estados Unidos, Austrália
Gênero: Drama, Histórico, Biográfico
Direção: Tom Hooper
Roteiro: David Seidler
Produção: Iain Canning, Emile Sherman, Gareth Unwin
Design Produção: Eve Stewart
Música Original: Alexandre Desplat
Direção Musical: Maggie Rodford
Coreografia: Scarlett Mackmin
Fotografia: Danny Cohen
Edição: Tariq Anwar
Direção de Arte: David Hindle, Leon McCarthy
Figurino: Jenny Beavan
Guarda-Roupa: Marco Scotti, Linda O'Reilly, Alison Beard e outros
Maquiagem: Sharon O'Brien, Karen Cohen, Nana Fischer e outros
Efeitos Sonoros: Lee Walpole, Paul Hamblin, John Midgley e outros
Efeitos Especiais: Mark Holt, James Davis III
Efeitos Visuais: Derek Bird, Thomas Horton, Duncan Holland e outros
Nota: 9.1
Filme Assistido em: 2011

Elenco

Colin Firth Rei George VI
Helena Bonham Carter Rainha Elizabeth
Derek Jacobi Arcebispo Cosmo Lang
Robert Portal Equerry
Richard Dixon Secretário Particular
Freya Wilson Princesa Elizabeth
Ramona Marquez Princesa Margaret
Michael Gambon Rei George V
Guy Pearce Rei Eduardo VIII
Timothy Spall Winston Churchill
Claire Bloom Rainha Mary
Orlando Wells Duque de Kent
Tim Downie Duque de Gloucester
Patrick Ryecart Lord Wigram
Simon Chandler Lord Dawson
Adrian Scarborough Locutor da Rádio BBC
Charles Armstrong Técnico da BBC
Andrew Havill Robert Wood
Roger Hammond Dr. Blandine Bentham
Teresa Gallagher Enfermeira
Geoffrey Rush Lionel Logue
Calum Gittins Laurie Logue
Jennifer Ehle Myrtle Logue
Dominic Applewhite Valentine Logue
Ben Wimsett Anthony Logue
David Bamber Diretor do Teatro
Jake Hathaway Willie
Anthony Andrews Stanley Baldwin
Roger Parrott Neville Chamberlain

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção (Tom Hooper)

Oscar de Melhor Ator (Colin Firth)

Oscar de Melhor Filme (Iain Canning, Emile Sherman, Gareth Unwin)

Oscar de Melhor Roteiro Original (David Seidler)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio Alexander Korda de Melhor Filme Britânico (Tom Hooper, Iain Canning, Emile Sherman,Gareth Unwin, David Seidler)

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Helena Bonham Carter)

Prêmio Anthony Asquith de Melhor Música (Alexandre Desplat )

Prêmio de Melhor Filme (Iain Canning, Emile Sherman, Gareth Unwin)

Prêmio de Melhor Roteiro Original (David Seidler)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Ator em um Drama (Colin Firth)

Círculo de Críticos de Cinema de Londres, Inglaterra

Prêmio Filme Britânico do Ano

Prêmio Ator do Ano (Colin Firth)

Prêmio Diretor Britânico do Ano (Tom Hooper)

Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles, EUA

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Associação dos Críticos de Cinema de Austin, USA

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Academia Japonesa de Cinema, Japão

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Associação dos Críticos de Cinema de Ohio, USA

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Filme da União Européia (Tom Hooper)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Denver, Colorado, EUA

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Tom Hooper)

Prêmios Empire, Reino Unido

Prêmio Empire de Melhor Ator (Colin Firth)

Academia do Cinema Europeu

Prêmio do Público de Melhor Filme (Tom Hooper)

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Prêmio de Melhor Edição (Tariq Anwar)

Círculo dos Críticos de Cinema da Flórida, USA

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Prêmios Gaudi, Barcelona, Espanha

Prêmio Gaudi de Melhor Filme Europeu (Tom Hooper)

Prêmios Goya - Academia Espanhola, Espanha

Goya de Melhor Filme Europeu (Tom Hooper)

Prêmios dos Críticos de Cinema de Iowa, USA

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Diretor Europeu (Tom Hooper)

Círculo dos Críticos de Cinema de Kansas City, USA

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Sociedade Nacional dos Críticos de Cinema dos Estados Unidos

Preêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Prêmios do Cinema Polonês, Varsóvia, Polônia

Prêmio de Melhor Filme Europeu

Prêmios Rembrandt, Holanda

Rembrandt de Melhor Ator Internacional (Colin Firth)

Festival Robert de Copenhague, Dinamarca

Robert de Melhor Filme Não Americano (Tom Hooper)

Associação de Críticos de Cinema de San Francisco

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Prêmio de Melhor Roteiro Original (David Seidler)

Prêmios Satellite, Los Angeles

Prêmio Satellite de Melhor Ator em um Drama (Colin Firth)

Prêmio Satellite de Melhor Roteiro Original (David Seidler)

Associação dos Críticos de Cinema de St. Louis, USA

Prêmio de Melhor Roteiro Original (David Seidler)

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Festival Internacional de Toronto, Canadá

Prêmio Escolha do Povo (Tom Hooper)

Círculo dos Críticos de Cinema de Vancouver, Canadá

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Associação dos Críticos de Cinema de Washington DC

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Prêmios Sant Jordi de Barcelona

Prêmio do Público de Melhor Filme Estrangeiro (Tom Hooper)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Phoenix, Arizona, USA

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Helena Bonham Carter)

Oscar de Melhor Fotografia (Danny Cohen)

Oscar de Melhor Edição (Tariq Anwar)

Oscar de Melhor Figurino (Jenny Beavan)

Oscar de Melhor Trilha Sonora (Alexandre Desplat )

Oscar de Melhor Mixagem de Som (Paul Hamblin, Martin Jensen, John Midgley)

Oscar de Melhor Direção de Arte (Eve Stewart, Judy Farr)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio David Lean de Melhor Direção (Tom Hooper)

Prêmio de Melhor Figurino (Jenny Beavan)

Prêmio de Melhor Fotografia (Danny Cohen)

Prêmio de Melhor Edição (Tariq Anwar)

Prêmio de Melhores Efeitos Sonoros (Lee Walpole, Paul Hamblin, Martin Jensen, John Midgley)

Prêmio de Melhor Maquiagem/Cabeleireiro (Frances Hannon )

Prêmio de Melhor Design de Produção (Eve Stewart, Judy Farr)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme - Drama

Prêmio de Melhor Direção (Tom Hooper)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Helena Bonham Carter)

Prêmio de Melhor Roteiro (David Seidler)

Prêmio de Melhor Trilha Sonora Original (Alexandre Desplat )

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Círculo de Críticos de Cinema de Londres, Inglaterra

Prêmio Filme do Ano

Prêmio Ator Britânico do Ano (Colin Firth)

Prêmio Atriz Britânica do Ano (Helena Bonham Carter)

Prêmio Roteirista do Ano (David Seidler )

Prêmios Amanda - Festival de Haugesund, Noruega

Amanda de Melhor Filme Estrangeiro (Tom Hooper)

Associação dos Críticos de Cinema de Austin, USA

Prêmio de Melhor Filme

Prêmios Bodil - Copenhague, Dinamarca

Bodil de Melhor Filme Não Americano (Tom Hooper)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Boston

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Associação dos Críticos de Cinema de Ohio, USA

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Prêmio de Melhor Roteiro Original (David Seidler)

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Direção (Tom Hooper)

Associação dos Críticos de Cinema de Chicago

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Prêmio de Melhor Diretor (Tom Hooper)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Helena Bonham Carter)

Prêmio de Melhor Roteiro Original (David Seidler)

Círculo dos Roteiristas de Cinema, Espanha

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Tom Hooper)

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Filme Estrangeiro (Tom Hooper)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Denver, Colorado, EUA

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Roteiro Original (David Seidler )

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Helena Bonham Carter)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Prêmios Empire, Reino Unido

Prêmio Empire de Melhor Filme

Prêmio Empire de Melhor Atriz (Helena Bonham Carter)

Prêmio Empire de Melhor Filme Britânico

Prêmio Empire de Melhor Direção (Tom Hooper)

Academia do Cinema Europeu

Prêmio de Melhor Filme (Iain Canning, Emile Sherman, Gareth Unwin, Tom Hooper)

Prêmio de Melhor Compositor (Alexandre Desplat)

Círculo de Críticos de Cinema da Austrália

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Tom Hooper)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Houston, EUA

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Prêmios dos Críticos de Cinema de Iowa, USA

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Helena Bonham Carter)

Prêmios do Cinema e da Televisão Irlandeses

Prêmio de Melhor Atriz Internacional (Helena Bonham Carter)

Prêmios Júpiter, Alemanha

Prêmio Júpiter de Melhor Ator Internacional (Colin Firth)

Prêmio Júpiter de Melhor Atriz Internacional (Helena Bonham Carter)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Las Vegas

Prêmio Sierra de Melhor Filme

Prêmio Sierra de Melhor Direção de Arte (David Hindle, Leon McCarthy)

Prêmio Sierra de Melhor Ator (Colin Firth)

Prêmio Sierra de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Prêmio Sierra de Melhor Direção (Tom Hooper)

Prêmio Sierra de Melhor Figurino (Jenny Beavan )

Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles, EUA

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Prêmio de Melhor Design de Produção (Eve Stewart)

Prêmio de Melhor Roteiro (David Seidler)

Sociedade Nacional dos Críticos de Cinema dos Estados Unidos

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Prêmio de Melhor Roteiro (David Seidler )

Círculo dos Críticos de Cinema de Oklahoma, USA

Prêmio de Melhor Filme

Prêmios Rembrandt, Holanda

Rembrandt de Melhor Filme Internacional

Sociedade dos Críticos de Cinema de San Diego, USA

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Roteiro Original (David Seidler)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Prêmios Satellite, Los Angeles

Prêmio Satellite de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Prêmio Satellite de Melhor Direção (Tom Hooper)

Prêmio Satellite de Melhor Filme - Drama

Prêmio Satellite de Melhor Figurino (Jenny Beavan)

Associação dos Críticos de Cinema de St. Louis, USA

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Helena Bonham Carter)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Prêmio de Melhor Direção (Tom Hooper)

Prêmio de Melhor Filme

Associação dos Críticos de Cinema de Toronto, Canadá

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Prêmio de Melhor Roteiro (David Seidler)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Círculo dos Críticos de Cinema de Vancouver, Canadá

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Associação dos Críticos de Cinema de Washington DC

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Prêmio de Melhor Roteiro Original (David Seidler)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Helena Bonham Carter)

Associação dos Críticos de Cinema de Utah, USA

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Phoenix, Arizona, USA

Prêmio de Melhor Direção (Tom Hooper)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Helena Bonham Carter)

Prêmio de Melhor Figurino (Jenny Beavan)

Prêmio de Melhor Design de Produção (Eve Stewart)

Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Geoffrey Rush)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Filho do futuro rei Jorge V, do Reino Unido, e da princesa Maria de Teck, Albert Frederick Arthur George nasceu em 14 de dezembro de 1895, tendo como irmão mais velho o príncipe Eduardo. Em 1910, com a morte de seu avô, o rei Eduardo VII, seu pai assumiu o trono, passando ele a ser o 2º nome na linha de sucessão, logo depois do de seu irmão.

Sofrendo freqüentemente de problemas de saúde relacionados ao seu lado emocional, Albert desenvolveu uma gagueira que o preocupou por muitos anos. Em 1920, já com o título de Duque de York, conhece a jovem Lady Elizabeth Bowes-Lyon, com quem vem a se casar em abril de 1923. Da união, nascem as filhas Elizabeth II e Margaret.

Nos anos 30, com o Reino à beira de uma guerra e precisando desesperadamente de um líder, sua esposa, Elizabeth, a futura Rainha Mãe, pede ao marido para se consultar com um excêntrico terapeuta da fala, Lionel Logue. Depois de um começo difícil, os dois estudam a possibilidade de um tratamento pouco ortodoxo e, finalmente, conseguem formar um vínculo inquebrantável. Lionel, por exemplo, descobre que ele não gagueja quando não ouve suas próprias palavras, bem como, que seus problemas tornam-se mais acirrados quando o nome de seu irmão, herdeiro do trono, está em jogo.

Com a morte do pai, em janeiro de 1936, seu irmão assume o trono com o nome de rei Eduardo VIII. No dia seguinte, Eduardo aparece com sua amante, a Sra. Wallis Simpson, na sacada do Palácio de St. James para cumprimentar a multidão que ali se aglomerava, quebrando um dos protocolos da proclamação de sua ascensão. Ele já havia sido avisado pelo primeiro-ministro, Stanley Baldwin, que não poderia permanecer como rei e se casar com uma mulher divorciada de dois ex-maridos vivos, já que, como rei, ele assumia também a Chefia da Igreja Anglicana. Além do mais, corriam boatos de que a Sra. Simpson recebia diariamente 17 cravos que lhe eram enviados pelo embaixador de Hitler, Von Ribbentrop.

Não querendo abandonar os seus planos de casamento, em dezembro do mesmo ano, Eduardo decide abdicar de seu reinado em favor de seu irmão Albert, uma posição que este jamais pensou em assumir, mas que se vê obrigado a fazê-lo sob o título de Rei Jorge VI.

Os preparativos para a cerimônia de coroação são iniciados na Abadia de Westminster. O Arcebispo não vê com bons olhos a presença de Lionel entre os convidados, mas Albert insiste não só na presença dele, mas também que lhe seja reservado um lugar próximo ao de sua família. Assim, o terapeuta passa a ensaiar com ele os diversos passos que terá de dar, bem como, as palavras que terá que usar durante seu juramento. Pouco depois, sempre contando com a ajuda de Lionel, o agora Rei Jorge VI faz um discurso para todo o seu povo, declarando que o Reino Unido se acha em guerra contra a Alemanha de Hitler.

Lionel permaneceu ao seu lado em todos os seus discursos pronunciados durante a 2ª Guerra Mundial e, através de suas transmissões, o Rei Jorge VI tornou-se um símbolo da resistência nacional.

imagem imagem imagem

Comentários

“O Discurso do Rei” é um excelente filme, o grande ganhador do Oscar de 2011. Realizado pelo cineasta britânico Tom Hooper, sua trama gira em torno da luta travada pelo então futuro rei do Reino Unido, Jorge VI, para vencer sua gagueira.

Solene, mas nunca pomposo, este trabalho de Hooper é de uma sutileza e de uma elegância insuspeitas, não necessitando de grandes meios narrativos e formais para despertar o interesse do espectador em seu protagonista. Por outro lado, Hooper é extremamente feliz ao privilegiar a lição de vida e não a história britânica, muito embora as duas se achem interligadas.

O figurino e a direção de arte fornecem o ambiente ideal para dar vida à época em que se passa a história. Aliás, basicamente todos os quesitos da área técnica merecem atenção. Destaco aqui sua trilha sonora com a 7ª Sinfonia de Beethoven sendo tocada enquanto o Rei Jorge VI profere seu famoso discurso, fechando o filme com chave de ouro.

No elenco, Colin Firth está brilhante no papel principal, seguido por Geoffrey Rush como o excêntrico terapeuta da fala. Helena Bonham Carter também apresenta uma boa atuação.

Enfim, “O Discurso do Rei” é um filme imperdível.

CAA