Filmes por gênero

AMOR E OUTRAS DROGAS (2010)

Love and Other Drugs
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O amor é o melhor remédio (Portugal)
Love, et autres drogues (França)
Amor y otras drogas (Espanha)
Amore e altri rimedi (Itália)
De amor y otras adicciones (México, Argentina)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia Dramática
Direção: Edward Zwick
Roteiro: Edward Zwick, Charles Randolph, Marshall Herskovitz
Produção: Edward Zwick, Marshall Herskovitz, Scott Stuber e outros
Design Produção: Patti Podesta
Música Original: James Newton Howard
Fotografia: Steven Fierberg
Edição: Steven Rosenblum
Direção de Arte: Gary Kosko
Figurino: Deborah Lynn Scott
Guarda-Roupa: Jeanie Baker, Darcie Buterbaugh, Diane Collins e outros
Maquiagem: Vivian Baker, Elaine L. Offers, Rachel Kick
Efeitos Sonoros: Edward Tise, Ryan Cole, Jake Eberle e outros
Efeitos Especiais: Ray Bivins, Robert J. Trosky III, Jim Heastings
Efeitos Visuais: Brian Jochum, Daren Dochterman, Jon Terada e outros
Nota: 6.8
Filme Assistido em: 2011

Elenco

Anne Hathaway Maggie Murdock
Jake Gyllenhaal Jamie Randall
Oliver Platt Bruce Winston
Hank Azaria Dr. Stan Knight
Josh Gad Josh Randall
Gabriel Macht Trey Hannigan
George Segal Dr. James Randall
Jill Clayburgh Nancy Randall
Natalie Gold Dra. Helen Randall
Kate Jennings Grant Gina
Judy Greer Cindy
Nikki Deloach Christy
Katheryn Winnick Lisa
Kate Easton Amber
Kevin McClatchy Justin
Kimberly Scott Gail
Megan Ferguson Farrah
Michael B. Washington Richard
Jaimie Alexander Carol
Bingo O'Malley Sam
Dorothy Silver Sophie
Joan Augustin Joan
Scott Cohen Ted Goldstein
Jo Newman Bree
Christina Fandino Khae
Lisa Ann Goldsmith Enfermeira Janice

Indicações

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Ator em um Musical ou Comédia (Jake Gyllenhaal)

Prêmio de Melhor Atriz em um Musical ou Comédia (Anne Hathaway)

Associação dos Críticos de Cinema de Washington DC

Prêmio de Melhor Atriz (Anne Hathaway)

Videoclipes

70 anos de cinema 70 anos de cinema 70 anos de cinema 70 anos de cinema

Sinopse

Em meados dos anos 90, Jamie é visto trabalhando em uma loja de eletrônicos. Enquanto vende os produtos, ele flerta com a namorada do proprietário da loja, Christy. Por iniciativa dela, os dois deixam o salão de vendas e vão até o depósito, onde iniciam as preliminares para uma relação sexual. Sem que ela perceba, seu celular faz uma ligação para Jerry, seu namorado, que ao atender, ouve as declarações e os gemidos dos dois. Apanhado em flagrante e depois de levar um murro no rosto, Jamie é demitido por Jerry e sai da loja a correr.

Mais tarde, naquela noite, Jamie está na casa de seus pais para jantar. Seu pai e sua irmã são médicos e seu irmão, Josh, é um rico proprietário de uma empresa de softwares médicos. Durante o jantar, Josh comunica que Jamie foi demitido da loja onde trabalhava e a família lamenta por ele ter abandonado a Faculdade de Medicina. Jamie lhes fala que Josh vai ajudá-lo a se tornar um representante de produtos farmacêuticos.

Assim, com a ajuda do irmão, ele consegue um trabalho na Pfizer. Depois de passar por um treinamento, ele começa a trabalhar tentando que os médicos prescrevam Zoloft e Zithromax. Entretanto, ele é constantemente rejeitado pelos médicos, para desespero de seu parceiro Bruce, que vê Jamie como seu ingresso para o time dos "grandes" de Chicago, perto de sua esposa e filhos. Bruce lhe diz que se ele conseguir fazer com que o Dr. Knight passe a prescrever Zoloft no lugar de Prozac, a grande maioria dos médicos o seguirá, tamanha a sua liderança entre os colegas. Assim, depois de tentar falar com o Dr. Knight por diversas vezes, sem sucesso, Jamie flerta com suas recepcionistas e termina tendo acesso à sala onde são guardadas as amostras de medicamentos, passando a substituir todas as caixas que encontra de Prozac pelas de Zoloft.

Ainda incapaz de elevar suas vendas, Jamie oferece ao Dr. Knight um cheque de US$ 1.000, a título de bônus oferecido pela Pfizer para que o médico o tenha como sua sombra. O médico aceita a proposta e Jamie passa a aproveitar todas as oportunidades para propagar que Zoloft é melhor que Prozac.

Quando o Dr. Knight vai ver uma paciente, pede para que Jamie se apresente como um estagiário. A paciente é Maggie Murdock, uma jovem mulher de 26 anos diagnosticada com um início precoce de mal de Parkinson. Maggie diz ao Dr. Knight que alguém invadiu sua casa e roubou todos os seus medicamentos e pede, então, que o médico lhe forneça novas receitas. Como um dos medicamentos solicitados é o Prozac, Jamie se apressa a dizer que Zoloft é mais recomendado por não apresentar tantos efeitos colaterais. Antes de sair, Maggie pede ao médico que dê uma olhada em um de seus seios, por apresentar uma estranha mancha. Ao examiná-la, Dr. Knight lhe diz que não é nada sério, apenas uma picada de uma aranha.

Pouco depois, no estacionamento do hospital, ela agride Jamie com sua bolsa, por ele ter se passado por estagiário e não ter tirado os olhos de seus seios. Ato contínuo, ela tira uma foto dele e vai embora.

Mais tarde, já em casa, Jamie telefona para a secretária do Dr. Knight, com a qual ele tem dormido, e lhe pede o telefone de Maggie, justificando que ela havia mencionado os nomes de uns seis neurologistas, os quais ele deseja contatá-los, pois a Pfizer está produzindo uma nova droga para Parkinson. Logo depois, seu irmão Josh bate à sua porta, arrasado porque a mulher se separou dele.

A seguir, Jamie telefona para Maggie e a convida para um café. No início, ela se nega, mas termina por atendê-lo. Após uns 10 minutos, os dois vão para o apartamento dela, onde fazem sexo. A partir desse encontro, os dois passam a se encontrar com freqüência apenas para fazerem sexo.

Certa tarde, quando ele se encontra a jogar fora várias caixas de Prozac, Trey Hannigan o encontra e o deixa machucado no chão, além de ameaçá-lo caso ele continue a se encontrar com Maggie. Trey é o mais bem sucedido representante de produtos farmacêuticos da região e conhecido por oferecer propinas aos médicos que visita, inclusive viagens para a Flórida e o Havaí.

Após uma pequena discussão a respeito de Trey, Jamie e Maggie tentam fazer amor, mas ele não consegue ter uma ereção. Maggie o tranqüiliza e, com algumas palavras gentis, ela consegue reverter a situação e, ao final, brinca com ele ao dizer-lhe que deve procurar o medicamento desenvolvido pela Pfizer para atender a esse tipo de problema. Jamie procura Bruce para perguntar-lhe sobre o tal medicamento e este lhe promete ver o que existe sobre o assunto. Por outro lado, ele recebe luz verde para vender Viagra e, de repente, torna-se extremamente popular e perseguido pelos médicos.

De volta ao seu apartamento, Jamie conversa com Maggie, tentando convencê-la a ter um relacionamento com ele. Ela não concorda e vai embora. No dia seguinte, Maggie está ajudando idosos a embarcarem em um ônibus com destino ao Canadá, onde vão obter remédios baratos, quando Jamie aparece. Os dois discutem sobre o seu relacionamento, mas logo depois ela também embarca no ônibus. Jamie decide permanecer no estacionamento até a volta dela no dia seguinte. Ao regressar, ela fica tocada ao vê-lo esperando-a no mesmo local de sua partida.

Maggie diz que terá um relacionamento com ele, mas que o odiará se ele vier a terminar o romance. Logo depois, já em seu apartamento, ela fala sobre como costumava pintar, hobby que mudou para fotografia e colagens ao ser diagnosticada com o mal de Parkinson. Por outro lado, Jamie lhe fala sobre como ele saiu da Faculdade de Medicina.

Poucos dias depois, Bruce e Jamie conversam sobre uma conferência em Chicago, ocasião em que Jamie lhe diz que não deverá participar da mesma, pois não pretende deixar Maggie sozinha face à sua doença. Horas depois, ao chegar em casa, a encontra embriagada. Depois de uma discussão, Jamie resolve sair, mas ao ouvi-la aos gritos, ele volta, a abraça e fazem as pazes. Em seguida, ele a convida para acompanhá-lo à conferência de Chicago, o que ela aceita.

Em Chicago, uma senhora observa os tremores nas mãos de Maggie, e a convida para participar de uma convenção sobre o mal de Parkinson que está sendo realizada no outro lado da rua. Ela aceita o convite e pede a Jamie que a acompanhe. Uma vez lá, Jamie encontra um homem de meia-idade, cuja esposa se encontra nos estágios finais da doença. Este o aconselha a não manter um relacionamento com uma mulher portadora de uma doença incurável, o que conduzirá a uma grande mágoa para ambas as partes, além de provocar sua ruína financeira. Abalado com tal testemunho, ele é procurado por Maggie que lhe confessa quanto o ama e como ela se acha feliz por ele estar ao seu lado.

De volta pra casa, Jamie passa a pesquisar tudo sobre o mal de Parkinson, através da internet, com o auxílio do Dr. Knight e, em seguida, passa a levar Maggie a especialistas e seminários em todo o País, até estourar o limite de seus cartões de crédito com passagens aéreas, hotéis e despesas médicas. Tendo consciência de que não há cura para sua doença, Maggie decide se afastar dele, embora continue a amá-lo.

Deprimido, Jamie é convidado por Dr. Knight para ir a uma festa do pijama na casa de outro médico. Na hora marcada, ele comparece ao local em companhia de seu irmão, Josh. Lá, depois de tomar Viagra, ele se une a duas colegas de trabalho para fazerem sexo a três. Horas depois, ao se acordar, ele se sente mal, em decorrência de uma provável reação adversa provocada pelo medicamento. Josh o leva ao Pronto Socorro e lhe diz que sente falta de sua esposa e que vai voltar para ela.

Na noite seguinte, Jamie vai ao encontro de Bruce para o jantar, onde encontra Maggie em companhia de um novo namorado. Depois de conversarem ligeiramente, Bruce aparece e comenta que Jamie foi promovido para o escritório de Chicago. Maggie parabeniza-o e se retira.

Jamie vai para casa e começa a fazer as malas quando encontra um vídeo que ele e Maggie tinham produzido no passado. Ele percebe, então, que o que deseja é estar com ela. Decidido, ele a procura em seu local de trabalho, onde o patrão dela lhe informa que ela acabou de tomar um ônibus para o Canadá.

Não querendo perdê-la, ele pega a auto-estrada e encontra, finalmente, o ônibus em que ela se encontra. Na primeira parada, ele a procura e, depois de apresentar as razões pelas quais acredita que não devem continuar separados, ela termina concordando com a reconciliação.

imagem imagem imagem

Comentários

Baseado no livro “Hard Sell: The Evolution of a Viagra Salesman”, “Amor e Outras Drogas” é uma boa comédia dramática do cinema americano. Realizada pelo cineasta Edward Zwick, que também co-assina o roteiro, sua trama gira em torno de um brilhante e mulherengo vendedor que se apaixona por uma jovem mulher, portadora do mal de Parkinson, e como esse relacionamento muda suas vidas de formas diferentes.

O filme faz uma análise sobre a atitude de marketing dos grandes laboratórios farmacêuticos e da ética duvidosa de alguns médicos, contrastando-as com o sofrimento real dos pacientes. Na direção, Zwick não está nos seus melhores dias e o roteiro, embora escrito por três pessoas, é um de seus pontos fracos. Algumas cenas dramáticas e piadas são mal colocadas.

Por outro lado, a trilha sonora de James Newton Howard é muito boa e os dois principais protagonistas, além de mostrarem uma química perfeita, nos brindam com grandes atuações, principalmente Anne Hathaway.

CAA