Filmes por gênero

MAIS UMA VEZ AMOR (2005)

imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Pais: Brasil
Gênero: Comédia Romântica
Direção: Rosane Svartman
Roteiro: Carlos Lombardi
Produção: Marcos Didonet, W. Barbosa, Hilton Kauffmann, Vilma Lustosa
Música Original: Roberto Frejat, Mauricio Barros
Fotografia: Renato Padovani
Edição: Tuco
Direção de Arte: Bia Junqueira
Figurino: Marília Carneiro, Ricardo Raposo
Maquiagem: Maria Inês Moura
Efeitos Sonoros: Zezé d'Alice, Marcel Costa, Simone Petrillo, Bruno Armelin
Efeitos Especiais: Mauricio Couto Bevilaqua
Efeitos Visuais: Rogério Marinho, Ariel Wollinger, Karina Vanes
Nota: 6.6
Filme Assistido em: 2008

Elenco

Juliana Paes Lia
Dan Stulbach Rodrigo
Christine Fernandes Clara
Erik Marmo Jota
Paulo Nigro Rodrigo, jovem
Juliana Vasconcelos Lia, jovem
Maria Sá Lia, 80 anos
Bruna Marquezine Mariana
Rosane Gofman D. Aurora, mãe de Rodrigo
Hugo Carvana Dr. Alvarez, dono da Empresa de Engenharia
Maria Lúcia Dahl Sra. Alvarez
Heitor Martinez Mello Caio
Alexandre Zacchia Pai de Lia
Sônia Cardoso Mãe de Lia
Antônio Pedro Dr. Pastore
Betty Lago Mendonça
Helder Agostini Marquinhos
Cristina Pereira Dona Berta
Dalton Vigh Empresário
Antônio Fragoso Médico jovem
Marília Medina Enfermeira

Videoclipes

70 anos de cinema 70 anos de cinema

Sinopse

No Rio de Janeiro, os adolescentes Rodrigo e Lia têm comportamentos e personalidades completamente diferentes. Enquanto ele é responsável e um bom aluno, ela é totalmente irresponsável. Eles se conhecem em 23 de abril de 1986, quando têm sua primeira relação sexual, perdendo ambos a virgindade. Na ocasião, motivados por sensações e interesses totalmente distintos, eles se comprometem a voltarem a se encontrar nesse mesmo dia em todos os anos posteriores, para verem o nascer do sol na Pedra do Arpoador.

Ao longo dos anos, Rodrigo toca sua vida com responsabilidade, formando-se em engenharia e se tornando um profissional de sucesso, homem de confiança de uma grande empresa de engenharia. Já Lia, torna-se mãe solteira e leva uma vida sem qualquer compromisso, muda-se para Paris e volta ao Brasil algum tempo depois. Diz à filha, Mariana, que o pai dela é um americano que estuda na NASA para ser astronauta.

Numa das idas à Pedra do Arpoador, num 23 de abril, Lia fala para Rodrigo que continua a namorar muito, bem como, que estava fazenda a Faculdade de Comunicação, mas decidiu trancar a matrícula. Agora está indo para Londres, onde tudo acontece. Em seguida, os dois vão a um pequeno apartamento onde passam horas a falar de suas vidas. Quando Rodrigo vai até a sala, completamente nu, depara-se com Caio, um homem com quem Lia tem tido seus encontros. Ao voltar para o quarto, ele conta o ocorrido, mas ela, com a maior naturalidade, diz que eles têm um relacionamento aberto e chega até a sugerir um sexo a três, com o que obviamente Rodrigo não concorda.

Dias depois, ela telefona para dizer que está em São Paulo de passagem para Londres. Segundo ela, um colombiano conseguiu umas passagens baratas e pediu-lhe para levar um pacote para ele, o qual se encontra em um apartamento da Alameda Barão de Limeira, no bairro de Campos Elíseos. Certo de que se trata de drogas, Rodrigo pega um carro e viaja até o tal endereço na capital paulista. Ao chegar ao local, ele cria uma confusão no intuito de conseguir falar com Lia. O barulho provocado faz com que uma vizinha chame a Polícia. Depois de encontrá-la, descobre que o pacote continha apenas café, mas, a essa altura, os policiais chegam e o levam preso.

Na Delegacia, Rodrigo consegue ser liberado e retorna ao Rio de Janeiro, onde, para sua surpresa, a encontra. Na ocasião, Lia explica-lhe que desistiu da viagem por ter ficado comovida com seu gesto de viajar até São Paulo para salvá-la. Rodrigo a leva para almoçar na casa de sua mãe e, depois, oferece-lhe um vestido de presente. À noite, os dois comparecem a uma recepção na casa do Dr. Alvarez, dono da Empresa de Engenharia onde ele trabalha. Lia não se sente bem naquele ambiente, os dois deixam o local e, na rua, discutem e se afastam.

Como consequência, ela decide viajar mais uma vez, enquanto ele passa seu primeiro 23 de abril sozinho. Dias depois, ao passear de bicicleta pelo calçadão da praia de Botafogo, Rodrigo se choca com a de uma bela loura de nome Clara. Os dois tornam-se amigos e, pouco tempo depois, ficam noivos.

Quando Lia retorna ao Brasil, meses depois, ela vai até a casa de Rodrigo, onde é recebida por D. Aurora, mãe dele. Lia comenta que foi até ali para entregar uma lembrança que trouxe do exterior para Rodrigo. Na ocasião, toma conhecimento que ele acaba de viajar com a noiva.

Rodrigo e Clara se casam e têm um filho. Tempos depois, Lia o procura no trabalho para dizer-lhe que eles foram feitos um para o outro. No entanto, o engenheiro lhe responde que está muito feliz ao lado de sua mulher, ao que ela retruca: “Sua mulher sou eu!”

Arrasada, Lia vai até a Pedra do Arpoador, local onde os dois sempre se encontraram. Pouco depois, ele chega e se senta ao seu lado e, como sempre, terminam se beijando. Horas mais tarde, voltam a se encontrar, vão para a cama e ela lhe diz que quer ter um filho. Rodrigo, no entanto, comenta que um filho requer uma família e que ele já possui uma.

Certo dia, ao ver Rodrigo entrar no carro de sua mulher, Lia pega um taxi e pede que o motorista siga o que se encontra à frente. Ao chegar à porta de um Salão de Beleza, Clara salta enquanto Rodrigo segue sozinho. Lia também salta e entra no Salão. As duas sentam-se juntas, conversam, Clara se identifica e, quando Lia tenta fazer o mesmo, ela lhe diz: “Eu sei muito bem quem você é”, retirando-se antes mesmo de ser atendida.

No trabalho, o Dr. Alvarez procura Rodrigo para lhe dizer que, embora o projeto do edifício do Recreio esteja espetacular, ele se acha preocupado com seus custos acima dos do mercado. Numa reação inesperada e injustificável, Rodrigo pede sua demissão, mesmo com a insistência do Dr. Alvarez para que ele continue na empresa.

Ao deixar o emprego, a primeira coisa que Rodrigo faz é ir à praia para aprender a surfar com um grupo de jovens. Depois, ao voltar pra casa, diz à Clara que pretende ir para a Amazônia. A princípio, ela acredita que o Dr. Alvarez decidiu investir naquela região, mas Rodrigo lhe diz que, na realidade, a ideia é dele e que, inclusive, já pediu demissão do emprego. Continuando, afirma que fez tudo aquilo pensando na felicidade dos dois. A reação dela é a pior possível. Clara lhe diz que ele chega em casa com uma bomba daquela, sem qualquer proposta de emprego, propondo jogar sua vida fora para se embrenhar no mato como se fosse um garoto de vinte anos, e ainda diz que tudo aquilo é para o bem e felicidade do casal. Finalmente, deixa claro que se ele continuar com tal ideia, não contará com seu apoio e muito menos com sua participação.

Contrariado, Rodrigo vai até seu recanto na Pedra do Arpoador, na esperança de que Lia apareça por lá. No entanto, quem chega aonde ele se encontra é Mariana, agora com dez anos. Ela lhe pergunta se ele costuma ir até aquele local com frequência, iniciando uma conversa entre os dois. Depois de alguns minutos, quando se retiram, Rodrigo decide dar uma carona à garotinha que não imagina tratar-se da filha de Lia. Ao chegarem à casa dela, Mariana o convida para entrar e tomar um cafezinho. Minutos depois, Lia entra em casa e fica furiosa com a filha, por ela ter desaparecido sem deixar qualquer explicação, e surpresa por encontrar Rodrigo. Depois que Lia põe Mariana de castigo no quarto, Rodrigo lhe questiona por tê-lo deixado por dez anos sem conhecer sua própria filha. Lia tenta convencê-lo de que Mariana não é filha dele, mas Rodrigo insiste que ela tem traços fisionômicos de sua mãe, principalmente o queixo. Lia, finalmente, confessa que a garotinha é realmente filha dele, após o que os dois trocam juras de amor, enquanto Mariana, que escuta toda a conversa, ri de felicidade.

imagem imagem imagem imagem imagem imagem

Comentários

Baseado em uma peça teatral homônima de autoria da também cineasta, Rosane Svartman, “Mais Uma Vez Amor” é uma criativa e despretensiosa comédia romântica do cinema nacional. Escrita pelo roteirista Carlos Lombardi, sua trama gira em torno dos encontros e desencontros de um casal que, embora tenham compartilhado as mesmas experiências sexuais quando jovens, têm personalidades e comportamentos completamente diferentes.

Svartman apresenta-nos uma direção razoavelmente boa, com alguns altos e baixos. Particularmente, não consigo entender como ela, sendo a autora da peça teatral, deixa passar algumas incongruências do roteiro como, por exemplo, no momento em que Rodrigo, já um engenheiro bem conceituado no mercado, fala da próxima copa do mundo de 1986, uma vez que, na realidade, ele e Lia se conheceram quando ainda eram adolescentes em 23 de abril de 1986.

A bela trilha sonora, assinada por Roberto Frejat e Maurício Barros, merece ser mencionada. No elenco, de um modo geral, os atores se saem muito bem. Não poderia deixar, no entanto, de citar a presença da querida atriz Bruna Marquezine, com apenas 9 anos de idade na época em que o filme foi rodado.

CAA