Filmes por gênero

SINFONIA PRATEADA (1952)

Has Anybody Seen My Gal
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Viram a minha noiva? (Portugal)
Qui donc a vu ma belle? (França)
Il capitalista (Itália)
¿Has visto a mi chica? (Espanha)
Lo que hace el dinero (México)
Hat jemand meine braut gesehen? (Alemanha)
Dollarflickan (Suécia)
En millionær kommer til byen (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia
Direção: Douglas Sirk
Roteiro: Joseph Hoffman
Produção: Ted Richmond
Música Original: Herman Stein
Direção Musical: Joseph Gershenson
Fotografia: Clifford Stine
Edição: Russell F. Schoengarth
Direção de Arte: Hilyard M. Brown, Bernard Herzbrun
Figurino: Rosemary Odell
Maquiagem: Bud Westmore
Efeitos Sonoros: Leslie I. Carey, Glenn E. Anderson
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1955

Elenco

Piper Laurie Millicent Blaisdell
Rock Hudson Dan Stebbins
Charles Coburn Samuel Fulton / John Smith
Gigi Perreau Roberta Blaisdell
Lynn Bari Harriet Blaisdell
William Reynolds Howard Blaisdell
Larry Gates Charles Blaisdell
Skip Homeier Carl Pennock
Paul Harvey Juiz Wilkins
Paul McVey Sr. Pennock
Gloria Holden Sra. Pennock
Frank Ferguson Edward Norton
Forrest Lewis Martin Quinn
James Dean Jovem na Fonte de Soda
Willard Waterman Dr. Wallace
Natalie Schafer Clarissa Pennock
Gilbert Fallman Sr. White
Helen Wallace Shirley White
Charles Williams Reporter
Philo McCullough Sr. Benson
Rod Barclay Tony
Douglas Carter Tom
Fritz Feld Alvarez
Michele Lange Yvette
Donna Leary Dançarina de Charleston
Robert Banas Dançarina de Charleston
Lyn Wilde Dançarina de Charleston
Charles Flynn Joe
James Anderson Motorista

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

No final dos anos 1920, em Nova York, o hipocondríaco e mais rico homem do mundo, Samuel Fulton, planeja deixar sua fortuna para os filhos do amor de sua vida, a falecida Millicent Blaisdell. Ele explica para seu advogado, Dr. Edward Norton, que o fato dela o ter rejeitado por um contador foi responsável por ele ter se dedicado aos seus negócios e se tornado um biliardário, embora preferisse ter tido uma família. Quando Norton sugere que a família Blaisdell, consistindo do pai Charles, da mãe Harriet e dos filhos Millie, Howard e Roberta, poderiam gastar o dinheiro dele de forma irresponsável, Samuel decide visitá-los em sua casa em Hilverton, Vermont.

Através de um anúncio de jornal, Samuel se apresenta como um pintor chamado John Smith. Uma Harriet desnorteada, não percebe que o próprio Samuel colocou o anúncio, que lhe permite ficar por uma noite no antigo quarto do sótão da avó Millicent. Roberta imediatamente se aproxima de Samuel e, após instá-lo a pintar para ela, declara que também aprecia as telas que ele chama de "arte moderna". Os Blaisdells, de classe média, são uma família feliz, com exceção de Harriet, que se preocupa com a possibilidade de Millie vir a ter o mesmo destino de sua avó, ao desprezar as atenções do rico Carl Pennock pelo pobretão Dan Stebbins.

Embora Harriet tente empurrar Millie para os braços de Carl, certa noite a jovem e Dan anunciam seu noivado. Enquanto todos, com exceção de Harriet, celebram o anúncio, o Dr. Edward Norton chega e revela que representa um benfeitor anônimo que deixou uma herança de US$ 100.000 para a família. Harriet, imediatamente, planeja como gastar o dinheiro de modo que a filha se acostume com um padrão de vida mais elevado, incompatível com as possibilidades de Dan, irritando-o e fazendo com que Millie caia em lágrimas. Harriet, em seguida, afirma que o vira-lata da família deve ser substituído por um poodle francês e que Samuel deve ir embora, fazendo com que Roberta tenha uma crise de choro.

Alguns dias depois, Harriet compra a maior casa da cidade, e os Blaisdells passam a ser considerados como a nata da sociedade de Hilverton, que herdou milhões de dólares. Millie é forçada a voltar a procurar Carl, embora ele viva se embriagando. Certa noite, quando ele a leva a um bar clandestino, Samuel toma conhecimento de uma iminente batida policial e corre até lá para resgatá-la. No momento em que eles escapam por uma janela, Carl empurra Samuel de volta para o bar, que é preso. Pouco depois, Millie e Dan chegam para ajudá-lo a ser libertado.

Dias depois, Samuel ouve quando Howard implora a um jogador que lhe dê mais tempo para que ele possa saldar uma dívida de jogos de cartas no valor de US$ 2.000. Passando-se por um jogador sem experiência, Samuel consegue ganhar, em uma noite, o suficiente para resgatar o vale referente à dívida contraída por Howard, mas é preso em outra batida policial. Mais uma vez, Dan consegue libertá-lo e, quando diz que pretende deixar a cidade em busca de dinheiro, Samuel o aconselha a não deixar Millie porque dinheiro não compra felicidade. Naquela noite, quando Samuel visita Millie, Howard comenta que sua dívida de jogo foi misteriosamente paga. Logo em seguida, quando a jovem comenta que a herança recebida por sua família não trouxe felicidade, Samuel tenta confortá-la. Ao vê-los, os Pennocks procuram a Sra. Harriet para acusarem Samuel de ser um molestador de crianças. Embora Millie e Dan neguem a acusação, a Sra. Harriet insiste que Millie deve imediatamente anunciar seu noivado com Carl Pennock.

Na festa de noivado, Charles descobre que seus investimentos falharam e pede um empréstimo ao Dr. Norton. Percebendo que a família não tem condições de tomar decisões financeiras sábias, Samuel instrui o advogado a negar o empréstimo. Tal fato faz com que Charles recorra ao Sr. Pennock que, ao descobrir que os Blaisdells estão falidos, vai embora com sua esposa e seu filho. Preocupado, Charles informa Harriet que sua única esperança, agora, é conseguir vender a casa e comprar de volta sua loja. Embora ela desmaie com a notícia, o resto da família se alegra com a ideia de Charles.

Pouco tempo depois, Dan e Millie ficam noivos. Por outro lado, ao tomar conhecimento de que ganhou o primeiro prêmio na mostra de arte local, graças à Roberta que, secretamente, inscreveu suas pinturas, Samuel, ainda escondendo sua verdadeira identidade, decide ir embora para evitar o assédio da imprensa. Assim, ele se despede da família que o tem como o avô que ele sempre desejou ser.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Douglas Sirk, a partir de um roteiro escrito por Joseph Hoffman, “Sinfonia Prateada” é uma comédia norte-americana produzida pela Universal International Pictures (UI) em 1952. Sua trama, baseada numa história de Eleanor H. Porter, conta a história de Samuel Fulton, um idoso e excêntrico biliardário que, não tendo herdeiros nem família para transferir sua fortuna, decide legar seus bens para a família de seu primeiro amor e, para tanto, decide visitá-la sem se apresentar para julgar se eles são dignos desse seu gesto.

A direção de Sirk se mostra apenas razoável, embora consiga manter um bom ritmo, principalmente em sua segunda metade. A fotografia, assinada por Clifford Stine, é outro quesito que merece ser destacado e que certamente contribui para a boa qualidade do filme.

No elenco, o grande destaque é, sem nenhuma dúvida, Charles Coburn, aos 75 anos de idade, no papel do excêntrico biliardário.

CAA