Filmes por gênero

ARGÉLIA (1938)

Algiers
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O fugitivo desceu à cidade (Portugal)
Casbah (França, Bélgica)
Un'americana nella Casbah (Itália)
Argel (México, Espanha)
Algier (Dinamarca, Polônia)
Algír (Hungria)
Casbahin vanki (Finlândia)
Алжир (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Mistério, Romance
Direção: John Cromwell
Roteiro: John Howard Lawson
Produção: Walter Wanger
Música Original: Vincent Scotto, Mohamed Ygerbuchen
Fotografia: James Wong Howe
Edição: Otho Lovering, William Reynolds
Direção de Arte: Alexander Toluboff
Guarda-Roupa: Irene, Omar Kiam
Maquiagem: Nina Roberts
Efeitos Sonoros: Paul Neal
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1947

Elenco

Charles Boyer Pepe le Moko
Sigrid Gurie Ines
Hedy Lamarr Gaby
Joseph Calleia Slimane
Alan Hale Avô
Gene Lockhart Regis
Walter Kingsford Louvain
Paul Harvey Janvier
Stanley Fields Carlos
Johnny Downs Pierrot
Charles D. Brown Max
Robert Greig André Giraux
Leonid Kinskey L'Arbi
Joan Woodbury Aicha
Bert Roach Bertier, marido de Aicha
Nina Koshetz Tania
Claudia Dell Marie
Ben Hall Gil
Gino Corrado Detetive
Armand Kaliz Sargento da Polícia Francesa
Luana Walters Garçonete
Stanley Price .

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Ator (Charles Boyer)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Gene Lockhart)

Oscar de Melhor Fotografia (James Wong Howe)

Oscar de Melhor Direção de Arte (Alexander Toluboff)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Direção (John Cromwell)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Pepe le Moko, o mais notório ladrão em Argel, escapou da prisão por muitos anos porque a polícia não conseguiu capturá-lo em seu habitat, o labiríntico setor de Casbah. Janvier, um policial que se reporta ao governo francês em Paris, mostra-se determinado a capturá-lo e, assim, agradar seus superiores, usando todos os meios possíveis. Por outro lado, o Inspetor Slimane, que vê regularmente Pepe, acredita que sua prisão só será possível se contarem com informações fornecidas por Regis, um ladrão que não se dá com ele. Regis, no entanto, procura Inês, uma mulher apaixonada por Pepe, para avisá-la que a polícia está chegando.

Pepe suspeita que Regis tem sido um informante da Polícia, mas não toma qualquer medida. Quando policiais chegam à casa do avô de um amigo de Pepe, um tiroteio tem início e ele é ligeiramente ferido, mas escapa. Por outro lado, durante a briga, Gaby, uma bela turista francesa, é ajudada por Slimane, que a leva até uma casa onde se encontram com Pepe. Embora o Inspetor goste e admire o ladrão, ele pretende capturá-lo e chega a dizer para Gaby que a data para sua prisão acha-se escrita na parede de seu escritório.

No dia seguinte, quando ela e sua amiga, Aicha, se preparam para se encontrar com o rico noivo da turista, André Giraux, e o igualmente rico marido de Aicha, Bertier, uma infeliz Gaby, no entanto, só pensa em Pepe. Enquanto isso, na área de Casbah, Slimane implica com o ladrão ao dizer que ele está tão interessado na boca e nos olhos da bela turista, quanto em suas joias caras. Por outro lado, Regis diz ao policial Louvain que tem um plano para capturar Pepe, usando seu amigo Pierrot como isca. Nesse sentido, ele envia uma carta a Pierrot, supostamente da mãe do jovem, informando-o que se acha doente em Argel.

Perturbado quando Regis afirma que a caligrafia prova definitivamente que a letra é genuína, Pierrot decide ir ao encontro da mãe, sendo acompanhado por Regis. Horas mais tarde, Tania, uma jovem que ama Pierrot, comenta com Pepe a conversa havida entre Regis e Pierrot. Enquanto um nervoso Regis se preocupa com seu destino, Pepe se encontra com Gaby e os dois concordam em voltarem a se ver no dia seguinte, ocasião em que percebem que realmente se amam.

Quando Pierrot é ferido, ele vai ao encontro de Pepe em Casbah, onde conta o que ocorreu. Pouco depois, ao se confrontarem, Pierrot e Regis terminam mortos, este último por Carlos, um subalterno de Pepe. No dia seguinte, quando Slimane lhe informa que ele não poderá ir ao funeral de Pierrot, já que o mesmo deverá ocorrer na área externa à Casbah, Pepe não o ouve, decidido a participar do evento.

Ao se dirigir à área principal da cidade, Pepe encontra-se com Inês que, mentindo, lhe informa que Gaby está a aguardá-lo em sua casa. Ao chegar lá, ele descobre a mentira, mas sente-se grato por Inês ter evitado que ele fosse capturado. Pouco depois, Gaby aparece e o deixa frustrado por não poder acompanhá-la fora de Casbah. No final, ela concorda em voltar no dia seguinte. Enquanto isso, Slimane aconselha Giraux a fazer com que Gaby não se envolva muito com Pepe. Nesse sentido, Giraux conta para ela que Pepe foi morto.

No entanto, ao descobrir o que realmente ocorreu, através do traidor, L’Arbi, que o fez saber que Gaby e Giraux estariam deixando a cidade naquela tarde em um navio, obcecado, Pepe se recusa a ouvir os apelos de Inês, deixa Casbah e compra uma passagem para embarcar no mesmo navio. Paralelamente, Inês informa  Slimane que Pepe está indo diretamente para as docas.

Assim, quando ele entra no navio e vê Gaby no salão, Slimane e seus homens o levam preso. Ao deixarem a embarcação, aproveitando um descuido dos policiais, Pepe volta correndo a gritar pelo nome de Gaby, que não chegara a vê-lo, quando é atingido por uma bala. Antes de ele morrer, Slimane pede-lhe desculpas pelo fato do policial ter pensado que ele estaria tentando fugir, ao que Pepe responde: “Eu realmente estava, meu amigo”.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta John Cromwell, a partir de um roteiro escrito por John Howard Lawson, “Argélia” é um bom filme americano. Sua trama, baseada num livro de Henri La Barthe, fala de Pépé Le Moko, um famoso ladrão de joias.

A direção de Cromwell é consistentemente boa, apresentando um ótimo ritmo do início ao fim. A bela fotografia de James Wong Howe e as ótimas atuações de Charles Boyer e Hedy Lamarr são dois outros pontos que merecem ser destacados. O filme termina com uma cena que lembra o final do inesquecível “Casablanca”, quando os personagens vividos por Humphrey Bogart e Ingrid Bergman se despedem no aeroporto.

Finalmente, “Argélia” é uma refilmagem ligeiramente inferior de “O Demônio da Algéria”, realizado apenas um ano antes pelo cineasta francês Julien Duvivier.

CAA