Filmes por gênero

NASCIDO PARA MATAR (1947)

Born to kill
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Né pour tuer (França)
Perfido inganno (Itália)
Nacido para matar (Espanha)
Lady of deceit (Reino Unido)
Deadlier than the male (Austrália)
Syntynyt tappamaan (Finlândia)
Gyilkolásra született (Hungria)
Рожденный убивать (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Filme Noir, Crime, Drama, Suspense
Direção: Robert Wise
Roteiro: Eve Greene, Richard Macaulay
Produção: Herman Schlom
Música Original: Paul Sawtell
Direção Musical: C. Bakaleinikoff
Fotografia: Robert De Grasse
Edição: Les Millbrook
Direção de Arte: Walter E. Keller, Albert S. D'Agostino
Figurino: Edward Stevenson
Maquiagem: Mel Berns
Efeitos Sonoros: Roy Granville, Robert H. Guhl
Efeitos Especiais: Russell A. Cully
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1955

Elenco

Claire Trevor Helen Brent
Lawrence Tierney Sam Wild
Walter Slezak Matthew Albert Arnett
Phillip Terry Fred Grover
Audrey Long Georgia Staples
Elisha Cook Jr. Marty 'Mart' Waterman
Isabel Jewell Laury Palmer
Esther Howard Sra. Kraft
Kathryn Card Grace
Grandon Rhodes Inspetor de Polícia Wilson
Tony Barrett Danny Jaden
Ruth Brennan Sally
Jean Fenwick Margaret Macy
Netta Packer Sra. Perth
Perc Launders Detetive Bryson
Harry Harvey Advogado
Phil Warren Motorista
Beatrice Maude Cozinheira
Martha Hyer Empregada
Ellen Corby Empregada

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em Reno, após se divorciar de seu marido, Helen Brent retorna à pensão da Sra. Kraft para pagar suas despesas e se despedir de sua amiga Laury Palmer antes de retornar para San Francisco. Por outro lado, Sam Wild, um sedutor e violento andarilho, ao descobrir que Laury vinha saindo com ele apenas para fazer ciúmes a seu namorado, Danny Jaden, mata o casal por ciúmes. Assim, quando Helen procura a amiga para se despedir, ela encontra o casal morto e, apavorada, ao invés de notificar a polícia, embarca no primeiro trem para San Francisco.

Entre os passageiros do trem, encontra-se Sam, que começa a flertar com ela. Ao chegarem a San Francisco, embora Helen o desencoraje a procurá-la, ele a segue até a mansão de sua meia-irmã, Georgia Staples, onde é apresentado a Fred Grover, o noivo rico de Helen. Depois de comentar com Georgia a descoberta macabra ocorrida em Reno, os quatro jantam juntos. Na primeira oportunidade em que fica a sós com Helen, Sam a acusa de querer se casar com Fred apenas por causa de seu dinheiro, fato que ela não nega. Ao contrário, quando ele presunçosamente insinua que poderia fazer Helen romper o noivado, se ele quisesse, ela afirma, com firmeza, que ninguém conseguirá ficar entre ela e a segurança do dinheiro de Fred. Como resposta, Sam começa a flertar com Georgia e, mais tarde, naquela noite, ele telefona para seu confidente, Marty Waterman, em Reno, para anunciar que, em breve, estará se casando com ela.

Ele, no entanto, desconhece que um investigador particular, Matthew Albert Arnett, contratado pela Sra. Kraft para descobrir o assassino de Laury, localizou Marty na casa de Helen e Georgia. Após a cerimônia de casamento, uma confusa e ciumenta Helen fala com Sam sobre sua irmã adotiva, que ela tanto ama, mas termina em seus braços. Em seguida, ela expulsa Arnett, que está fingindo ser um mendigo com fome para bisbilhotar a casa, descartando suas insinuações a respeito do passado de Sam.  

Algumas semanas mais tarde, Sam e Georgia retornam mais cedo de sua lua de mel, face ao desejo dele de dirigir o jornal que Georgia herdara de seu pai. Naquela noite, Sam encontra Helen sozinha na cozinha e, após descrevê-la como sua "alma gêmea", a beija apaixonadamente. Em seguida, quando ele começa a descrever a cena do assassinato de Laury, Helen percebe que ele é, na verdade, o assassino de sua amiga.

Helen, imediatamente, telefona para Arnett para marcar um encontro, sem desconfiar que Sam está escutando sua conversa numa extensão. Para protegê-lo, no entanto, ela tenta comprar o silêncio do investigador por US$5.000, mas ele exige US$15.000. Quando Helen retorna para casa, ela é confrontada por um Sam enciumado, mas finalmente o convence de que Arnett só está interessado no dinheiro dela. Sam e Marty tramam para matar a Sra. Kraft, que chegou a San Francisco, mas quando Marty vai ao quarto de Helen para avisá-la sobre a natureza violenta de Sam, este assume que ele está flertando com ela e o mata quando ele estava prestes a assassinar a Sra. Kraft. Na manhã seguinte, Helen fornece a Sam um álibi quando a polícia a interroga a respeito de Marty, ocasião em que diz à Sra. Kraft que, a menos que ela desista de sua investigação, ela será aterrorizada e morta. Embora veja em Helen a mulher mais fria que já conheceu, a Sra. Kraft compromete-se a acabar com sua perseguição.

Mais tarde, Helen admite para Sam que "tudo o que está fazendo é por ele”, mas é devastada quando Fred finalmente rompe o noivado. De repente, uma Helen cheia de remorsos fala para Georgia a verdade sobre Sam e a obriga a escutar, às escondidas, enquanto ela faz planos com ele para fugirem juntos. Quando a polícia, que havia sido informada por Arnett, chega à casa, Sam, assumindo que Helen o havia traído, tenta atirar nela. Helen corre e se tranca em um quarto, mas ele atira através da porta enquanto a polícia toma de assalto a casa. Depois que Sam é baleado e morto pela polícia, Helen morre dos ferimentos causados pelos tiros disparados por ele.

imagem

Comentários

“Nascido para Matar” é um filme “noir” norte-americano produzido pela RKO Radio Pictures, Inc. em 1947. Sua trama, marcada por diversas reviravoltas e baseada no romance “Deadlier Than the Male” de James Gunn, conta a história de uma mulher gananciosa e calculista que sente um incontrolável desejo por um assassino frio e cruel.

Na direção, Wise impõe uma boa dose de tensão, embora o ritmo em algumas situações se mostre questionável. A fotografia, em preto e branco, a cargo de Robert De Grasse, é outro quesito que merece elogios. No elenco, Lawrence Tierney e Claire Trevor, nos papéis principais, se destacam por suas excelentes atuações. Merecem, ainda, destaque, as ótimas atuações dos atores Elisha Cook Jr., Walter Slezak e Esther Howard.

Enfim, recomendo “Nascido para Matar” para todos aqueles que apreciam os filmes “noir” do cinema norte-americano.

CAA